Acne: o que fazer?

0
78

A acne é uma doença de pele que ocorre devido a alterações das glândulas sebáceas, o que dá origem aos comedões abertos (cravos pretos) e fechados (cravos brancos). Estas condições favorecem a proliferação de microrganismos que provocam a inflamação característica das espinhas.

A acne não é um problema apenas de adolescentes, pode persistir na idade adulta e, até mesmo, surgir nesta fase, quadro mais frequente em mulheres. É comum o manifesto da doença principalmente no rosto e no tronco, visto que são áreas do corpo ricas em glândulas sebáceas. De leve a grave, ela compromete a autoestima e merece ser tratada desde o começo, de modo a evitar sequelas, que podem ser cicatrizes na pele ou até mesmo gerar distúrbios emocionais.

Tratamento

O tratamento pode ser feito com medicações de uso local, visando a desobstrução dos folículos e o controle da proliferação bacteriana e da oleosidade. Podem ser usados também medicamentos via oral, dependendo da intensidade do quadro, geralmente antibióticos para controlar a infecção ou, no caso das mulheres, terapia hormonal com anticoncepcionais específicos.

A limpeza de pele também é um ótimo recurso. Tem ação importante para o esvaziamento de lesões não inflamatórias, o que evita a piora da acne e possíveis cicatrizes. Entretanto, é necessário cuidado na hora de escolher o local para o tratamento, a limpeza deve ser realizada por esteticistas devidamente capacitados.

Em casos de acne muito grave ou resistente aos tratamentos convencionais, pode ser utilizada a isotretinoína. Medicação que pode curar definitivamente a acne em cerca de 6 a 12 meses na maioria dos casos.

Apesar de não ter participação direta na causa da doença, a dieta pode ter influência no curso da acne em algumas pessoas. Alimentos como chocolate, gorduras animais, amendoim e o leite e seus derivados devem ser evitados pelos pacientes que apresentem acne e percebam agravamento dos sintomas com estes fatores.

O tratamento da acne deve ser orientado por um médico, que é o profissional capacitado para indicar os medicamentos ideais para cada caso. Mas é importante saber que algumas pessoas apresentam melhoras com certos medicamentos e outras não. Por isso, pode ser que seu médico precise trocar a sua medicação caso o tratamento inicial não esteja surtindo efeito para o controle da doença.

Evite a automedicação. Ter uma pele linda é possível com um tratamento personalizado e adaptado ao seu tipo de acne, a seu estilo de vida e as suas expectativas e possibilidades.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here