Como a Arquitetura pode aumentar a produtividade nos escritórios corporativos.

0
424

Um bom ambiente de trabalho, com iluminação adequada, boa climatização e mobiliário adaptável, pode influenciar de maneira favorável no desempenho profissional das pessoas. Se pensarmos que ficamos mais de 8 horas trabalhando, o local de trabalho deve nos proporcionar conforto e estimular nossa produtividade.

Alguns fatores podem influenciar positivamente esses ambientes, tais como:

1. Mobiliário Ergonômico

Nos projetos corporativos o uso da ergonomia no mobiliário é essencial. Essa mobília deve facilitar seu uso e prevenir futuros danos à saúde dos funcionários. Devido às necessidades de mobilidade e às altas taxas de rotatividade das empresas, esses projetos devem prever estações de trabalho que se ajustem à estatura de diversos usuários, além de contarem com cadeiras reguláveis que ofereçam liberdade de movimento. Essas estações também podem ser plug-in-play, que faz com que não haja posição fixa para cada colaborador. Esse espaço flexível permite diferentes configurações de layouts e aumenta a interação e a colaboração entre as pessoas.  Assentos e bancos de trabalho modulares que podem ser ajustados tanto para atividades em grupo quanto para mais restritas; biombos e divisórias móveis dividindo os espaços são alguns dos exemplos de como o mobiliário de escritório inteligente pode melhorar a produtividade.

2. Conforto ambiental

O conforto acústico nos escritórios é fundamental para o bom desenvolvimento das atividades. Um local com muitos ruídos interfere na percepção e na concentração das pessoas, gerando desgaste e estresse. Para amenizar o efeito dos sons desagradáveis costuma-se usar forros especiais, que absorvem boa parte desses ruídos. Carpetes sobre pisos elevados, divisórias de dry wall com revestimento interno (lã mineral) e tapetes também ajudam no isolamento acústico.  O conforto térmico é outro fator importante ao se projetar um ambiente de trabalho agradável e salubre, além de precisar ter constante renovação de ar. Para tornar o local mais confortável e produtivo, a temperatura ideal deve ficar entre 20ºC e 23ºC, com umidade do ar variando entre 50% e 70%. Existem vários recursos utilizados pela arquitetura para conseguir atingir essas condições ideais, alguns deles são: a instalação de anteparos reguláveis (brises) nas janelas para controlar a incidência solar; a instalação de sistemas de ar condicionado com controles individualizados; automação do sistema de ar condicionado, ao se atingir a temperatura desejada os equipamentos reduzem o funcionamento, consumindo menos energia.

3. Iluminação adequada

Nos projetos de iluminação de escritórios procura-se atingir os índices mínimos de iluminância recomendados pelas normas técnicas. Sendo que a iluminância é a densidade de luz necessária para se executar uma determinada tarefa visual. Para iluminação geral de escritórios o índice varia de 200 a 500 lux, nas salas de reuniões o valor fica entre 100 a 200 lux, para áreas de trabalho (mesas) o índice é de 750 a 1500 lux. Esses índices técnicos servem para evitar a fadiga visual e o ofuscamento causados por projetos de iluminação mal dimensionados.  A iluminação também serve para demarcar áreas do escritório, criar cenários e dar identidade ao espaço. Como é o caso da recepção, em que a iluminação deve convidar o cliente a entrar no ambiente e se sentir acolhido. Enquanto nas áreas de trabalho e de reuniões, a luz deve ser mais clara e brilhante para deixar as pessoas mais atentas para as atividades. Outro recurso usado é o aproveitamento da luz natural nos ambientes, pois ela ativa e regula funções básicas do organismo e aumenta a disposição para o trabalho. Além de economizar energia elétrica ao diminuir o uso da iluminação artificial.

Escritório de arquitetura/ arquivo pessoal
Escritório de arquitetura/ arquivo pessoal

4. Espaços flexíveis

A estação fixa de trabalho está se tornando ultrapassada. Segundo pesquisa feita pela Cisco, mais de 60% dos colaboradores mundiais usam laptop, tablet ou smartfone no escritório ou quando estão trabalhando à distância. Essa nova forma de trabalhar se denomina Hot desking, oferece uma interface web para que o usuário utilize vários equipamentos eletrônicos simultaneamente. O uso do software de armazenamento de dados na nuvem facilita o processo de backup de arquivos e não prioriza mais o local fixo para os computadores de mesa.  A elaboração de espaços informais e de descompressão é outra forte tendência presente nos ambientes corporativos, seguindo a linha de arquitetura mais humanizada nos projetos. Esse conceito está baseado na ideia de que o bem-estar do funcionário é muito importante para a retenção de talentos dentro da empresa. Esses locais de descompressão têm a função de melhorar o clima organizacional, promover a integração entre as equipes, estimular a troca de informações e também reduzir o estresse. Salão de jogos, sala de massagem, academia, áreas de relaxamento, jardins são alguns exemplos desse tipo de local.

5. Uso de cores

As cores exercem uma grande influência psicológica sobre as pessoas, por isso o uso de determinadas cores em áreas de trabalho pode ajudar a criar atmosferas diferenciadas e aumentar a produtividade. O uso de azul ou verde associados com cores neutras (bege, cinza, branco) cria um ambiente mais calmo. Enquanto cores mais intensas e vibrantes são usadas em locais para estimular a criatividade e a interação entre as pessoas, como é o caso do espaço para café e salas de reuniões.
Tons mais escuros e amadeirados transmitem aparência de seriedade e confiabilidade, por isso são muito utilizados em escritórios de advocacia.

6. Vegetação integrada no local de trabalho

Estudos comprovam que só olhar para uma paisagem verde já melhora a concentração e ajuda a aliviar a tensão. Esse estudo feito pela Universidade de Melbourne, na Austrália, comprovou que admirar a natureza por 40 segundos relaxa a mente e aumenta a produtividade.

Se não é possível ter um jardim dentro do escritório, o uso de vegetação em vasos com plantas ou floreiras nesse espaço, pode aliviar o estresse e deixar o ambiente mais aconchegante.

7. Tecnologia integrada

A tendência para o trabalho flexível e o uso de vários equipamentos, ao mesmo tempo, no espaço de trabalho gera a necessidade de fácil acesso a pontos de energia ou a carregadores integrados. Alguns móveis como sofás, cadeiras e mesas já vem com tomadas acopladas.
Ambientes com pontos de internet Wi-Fi permitem disposições de mobiliário mais livres e uma maior interação entre os funcionários.    
Telas sensíveis ao toque (touch screen) são cada vez mais utilizadas em reuniões para apresentações, tornando essa atividade mais dinâmica e interativa. Cadeiras ergonômicas inteligentes, equipadas com sensores, que avisam ao trabalhador quando está com postura inadequada, prevenindo dores nas costas e lesões na coluna.
O uso dessas tecnologias proporcionou aos ambientes corporativos uma flexibilização das atividades, um exemplo disso é o trabalho remoto, que permite ao colaborador trabalhar à distância, não estando presente na empresa. Essa é uma nova forma de aumentar a produtividade e melhorar a qualidade de vida dos funcionários. Nos Estados Unidos e na Europa, essa modalidade de trabalho é muito utilizada. Pesquisas comprovam que os funcionários produzem mais trabalhando remotamente: economizam o tempo de deslocamento até o escritório; ficam mais focados nas atividades, pois não há a interferência de outros colegas; diminui o estresse do ambiente corporativo e distribuem melhor seu tempo entre o trabalho e a vida doméstica. E como nesses novos tempos o que vale é a produtividade e a eficiência, tanto faz se o colaborador está trabalhando em um escritório convencional, em casa (home office) ou em outros lugares que tenham conexão Wi-Fi.

Fonte: www.facebook.com/contatostudioarchi/homeoffice
Fonte: www.facebook.com/contatostudioarchi/homeoffice

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here