Como as Empresas encaram o uso de piercings e tattoos nas entrevistas de empregos?

0
155

banner-cenacoaching

Embora o meio corporativo vem se tornando mais flexível em relação à vestimenta e ao uso de adereços como tatuagens e piercings, deve existir bom senso em sua utilização, principalmente no contexto de um processo de seleção.

Expor as tatuagens e piercings na entrevista depende muito do contexto da vaga, da empresa contratante e também da área de atuação do profissional Alguns segmentos já veem com naturalidade o uso dos adornos, como Comunicação, Marketing e TI. Porém, em áreas como Saúde, Direito, Finanças e Engenharia, tatuagens e piercings sofrem certa resistência, então, acima de tudo, é importante que o profissional avalie até que ponto carregar estes adereços impactará na sua carreira como um todo.

A dica é usar roupas que cubram as tattoos, caso não sejam discretas.

No caso de piercings, devem ser tirados.

Fonte imagens: Big Tattoo Planet

Mas vale à pena ressaltar que não é só durante o processo seletivo que o candidato deverá ter esta preocupação, e sim , caso vir a ser contratado, deverá manter esta postura ao longo de sua atuação dentro da empresa para evitar conflitos entre sua comunicação pessoal e profissional.

Tatuagens em regiões como mão, rosto e pescoço, sofrem resistência, e é importante o profissional também avaliar esta questão na hora de fazê-las, se quiser ingressar no universo corporativo.

A imagem se torna cada vez mais importante no mundo corporativo e as organizações começam a se preocupar com a apresentação dos seus profissionais, como reflexo da própria empresa.

O que mudou? Quais as vantagens e desvantagens que a liberdade de expressão trouxe nesse conceito de vestimenta e apresentação pessoal? 

Por que as empresas estão investindo na imagem dos profissionais? Por um lado, podemos notar que com o passar dos anos as pessoas conseguiram ser mais autênticas, menos reprimidas e expressar mais o que querem e pensam, no entanto, por outro lado, existe uma falta de parâmetros que muitas vezes causa preocupação às organizações que recorrem ao uso do Dress Code.

Sua Imagem é o seu cartão de visitas”

COMPARTILHAR
Artigo anteriorExperiências para práticas educativas
Próximo artigoAs ordens do Amor: Pertencimento e Hierarquia
Priscila Molino
Graduada em Marketing pela UNIP. Formação em Coaching e PNL pela Cenacoaching. Experiência profissional fundamentada em gestão de pessoas e processos, como Supervisora de Trade e de Vendas, com ênfase em planejamento, execução e administração, por mais de dez anos. Desde 2014, atua como Consultora Especializada em Imagem Profissional, Coach, Análise Comportamental e Palestrante. Possibilitando a inserção do Dress Code no âmbito corporativo e empreendedor, para executivas, gestoras, líderes, profissionais liberais e empreendedoras. Missão: Orientar pessoas sobre a importância de sua imagem profissional e pessoal, para levar Você, do estado atual ao desejado. Viabilizando este conhecimento a gestoras, líderes e mulheres que buscam crescimento em sua carreira profissional ou inserção no mundo corporativo ou do empreendedorismo, através da valorização de sua Imagem Comportamental. Valores: Ética; Respeito; Comprometimento; Empatia. Contato: (11) 94767-7697 WhatsApp

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here