Compre mais, volte para comprar e indique nossa loja!

0
106

Esse é o cliente ideal do todo lojista não é mesmo? Atingir estas 3 metas não é fácil e por isso com o passar dos anos a tão famosa expressão “experiência de compras” vem sendo trabalhada para atingi-las!

A experiência de compras nada mais é que o somatório de percepções dos clientes, construídas ao interagir com a loja ou a operação lojista, durante sua pesquisa ou ato de compra. Qualquer interface com o consumidor compõe sua percepção sobre a loja, por isso a técnica de Visual Merchandising – VM vem crescendo vertiginosamente no mercado brasileiro.

 O VM coordena uma (e somente uma) política de design para sua loja (desde a concepção da marca, como o nome, a logo, as cores, etc., até a arquitetura e design de interiores em si), objetivando:

  1. Transmitir o valor da marca
  2. Manter um “diálogo vendedor” com o consumidor e;
  3. Mudar o comportamento do mesmo, fazendo-o comprar!

Isto vai influenciar diretamente nesta experiência de consumo! Outro ponto é de que um bom VM pode incrementar as vendas em mais de 40%. Eu mesma posso testemunhar que apenas mudança de produtos seguindo técnicas de VM resultou em um aumento de 60% nas vendas em uma loja de conveniência em uma grande rede de postos de combustíveis.

Dentre os itens de design de interiores, complementam-se outras interações sensoriais além da visão. O cheirinho da loja, a música (a trilha sonora da compra), e as texturas do ambiente, completam a atmosfera preparada para o ato de comprar.

Mas não fica aí somente! Muitos outros aspectos são estudados e eu poderia enumerá-los, mas um em especial vem chamando a atenção: a tecnologia! Você já ouviu falar em “Beacons”?

imagem-01

Beacons são minúsculos computadores de baixa potência, ligados a paredes ou objetos que detectam a presença (através do Bluetooth) do cliente, ou do objeto que ele movimentou. Praticamente um sensor!

Eles funcionam da seguinte forma: o cliente entra com seu smartphone, e o Beacons captam o sinal do aparelho (modernos smartphones constantemente captam este sinal). Os sinais dos Beacons são transmitidos a um APP que é usado ou para ter informações de como os clientes se comportam nos ambientes ou mesmo para emitir para uma TV que fica em frente ao objeto que foi movimentado, informações sobre o produto, ou mesmo devolver ao smartphone um outro sinal com mensagem ao consumidor.

Pode funcionar de 2 formas, uma ATIVA e outra PASSIVA:

Ação Passiva: trata simplesmente de armazenar a informação de que aquela conexão aconteceu. Um exemplo: agora eu sei que o iPhone de código XXXXX se aproximou do sensor de código YYYYY. Na prática, isso significa: um cliente da minha loja, usando um iPhone, acabou de passar pela seção feminina.

imagem-02

Ação Ativa: acontece quando essa comunicação inicia alguma atividade no dispositivo do usuário. Enviar notificações, mudar o estado do sistema, iniciar alguma ação dentro de um aplicativo específico, fazer check-in em alguma rede social etc. Um exemplo: o usuário recebe uma mensagem informando que “o preço do blazer da seção feminina está 15% mais barato hoje”.

imagem-03

Mas para que toda esta tecnologia? Para que o cliente possa ter uma experiência tecnológica além do simples desconto rotineiro. E no final:

… compre mais, volte para comprar e indique sua loja à sua rede de relacionamento!

Isto é criar uma nova experiência de compras!

Veja o vídeo abaixo e entenda melhor o funcionamento (em inglês):

Fonte vídeo: Estimote.com

Fontes das imagens:

 

Jessika Bona

Designer de Interiores com especialização em Visual Merchandising e
Master em Arquitetura e Iluminação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here