Dia do Comerciante, 16 de julho

0
314
Comerciante

Comerciante é uma das profissões mais antigas da face da Terra. Historiadores afirmam que o comércio começou já na Pré-História. Pois naquela época as pessoas passaram a trocar produtos num sistema chamado escambo.

Mas com o passar dos anos, essas trocas comerciais ficaram cada vez mais complicadas e implicavam cada vez mais gente. Em algumas situações, o produto de troca oferecido por uma pessoa não era aquele que nutria as necessidades de outra. Assim surgiu a moeda. Então o comerciante precisou se adaptar a ela.

O Dia do Comerciante foi instituído pelo presidente do Senado Federal, João Café Filho, em 26 de outubro de 1953. A data de 16 de julho foi escolhida por ser aniversário do Visconde de Cayru, José da Silva Lisboa. Ele estimulou enorme influência junto ao príncipe regente português D. João VI para que fossem abertos os portos brasileiros para o comércio com outros países, em 1808. O Visconde de Cayru ajudou a criar as primeiras leis que estimularam o comércio brasileiro, que antes era muito dependente de Portugal. Por isto, ele é considerado o padrinho nacional do comércio.

Já o patrono do comércio do estado do Paraná é o Barão do Cerro Azul. O político Ney Leprevost apresentou projeto-lei, instituindo Ildefonso Pereira Correia, o Barão do Cerro Azul, como Patrono do Comércio do Paraná e ao mesmo tempo, colocando no Calendário Oficial de eventos do Estado, a data de 16 de julho, como o Dia do Patrono do Comércio Paranaense. Então, o governador Beto Richa sancionou dia 16 de julho de 2014, na Associação Comercial do Paraná, a lei que coloca Ildefonso Pereira Correia, o Barão do Serro Azul, como Patrono do Comércio do Paraná e o dia 16 de julho como o Dia do Patrono do Comércio do Estado.

O Barão do Cerro Azul, na data de primeiro de julho de 1890, participou da fundação da Associação Comercial do Paraná e tornou-se seu primeiro presidente.

A história do falecimento do Barão do Cerro Azul entra na época em que os revoltosos do Rio Grande do Sul, chamados maragatos, invadiram em 1893 o Paraná em prol dos preceitos da República e da queda do presidente Marechal Floriano Peixoto. Como o governo estava fraco, muitos paranaenses aderiram à causa dos revoltosos.

Durante esta Revolução Federalista, em 1893, o Barão do Cerro Azul fez um acordo com os chamados maragatos argumentando que era para proteger a população de Curitiba dos rebeldes. Por causa disto, foi considerado traidor da República, sendo executado no dia 20 de maio de 1894 na Serra do Mar, no litoral paranaense. Por isto, para umas pessoas, este homem é considerado traidor e para outras ele é visto como herói.

As qualidades de um ótimo comerciante são: facilidade com números, simpatia, agilidade, conhecimentos básicos de Informática, paciência, perseverança e persistência.

O comerciante deve ser respeitado porque sua função é importante para a Economia. Afinal, ele paga impostos caros e gera empregos. Um excelente comerciante é aquele que recebe o cliente com sorriso, mesmo tendo vontade de chorar com a situação financeira do país. Um bom comerciante é paciente e criativo, pois não desanima nas diversas crises do nosso país. Ele sofre nos feriados obrigatórios e prolongados, pois sabe que estas folgas prejudicam seus negócios. Mas mesmo assim não deixa de abrir as suas portas para vida.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here