Dieta convencional e não convencional: Qual a escolha?

0
250

Você que chegou aqui porque ama bichos e viveu pelo menos os anos 80, ainda que criança, vai se lembrar que os cães e gatos comiam restos de mesa ou no máximo um cozido feito para eles. Feito com muito carinho, é verdade, pelas mãos amorosas das nossas mães, mas longe de ser uma dieta equilibrada do ponto de vista nutricional, o que acarretava patologias decorrentes do “mal da cuia”, como comumente eram diagnosticadas pelos médicos veterinários tais disfunções, e que mais tarde vim a conhecer quando também me tornei uma veterinária.

Relembro tempos distantes para que possamos refletir o momento atual. Claro que caminhamos muito de lá para cá, felizmente! Se há poucas décadas atrás nossos amados pets só contavam com alimentos que sobravam da alimentação humana, portanto desbalanceados nutricionalmente para eles, hoje o panorama é bem diverso.

Com o desenvolvimento da medicina veterinária e de suas especialidades como a nutrição de cães e gatos, as opções são inúmeras. Você, como tutor (a), pode direcionar suas escolhas pelo tipo de alimento (seco ou úmido), marcas e preços, sabores, processamento, presença de nutracêuticos como Ômega 3 e probióticos, por exemplo, além das dietas não convencionais (cozida ou crua) mais conhecidas como alimentação natural. É um cenário palpitante e denota o progresso que se anuncia nesta área, afinal nossos pets merecem!

Mas não podemos perder de vista, enquanto tutores, que todas as opções são válidas, desde que respeitemos as necessidades nutricionais de cada espécie optando sempre por alimentos completos e balanceados. A saúde e o bem-estar dos cães e gatos vem sempre em primeiro lugar, e devem nortear nossas escolhas. Além de alimentá-los, temos nas nossas mãos a responsabilidade em nutri-los adequadamente promovendo harmonia e equilíbrio orgânico.

Iniciamos o nosso artigo fazendo um pequeno recorte no tempo e destacando uma prática em que cozinhar para o cão ou gato era comum e para muitos a única opção. Entretanto ressalto que se você deseja adotar esta prática, consulte sempre um médico veterinário nutricionista para que prescreva com segurança uma dieta balanceada ao seu peludo. Fizemos grandes progressos, e não podemos correr o risco de “ressuscitar” doenças nutricionais facilmente evitadas por uma dieta completa e balanceada. Que o seu afeto faça a melhor escolha!

Suraia Aissami

Médica Veterinária Nutrologa

e-mail: diretoria@natturallepercane.com.br
Site: www.natturallepercane.com.br
@natturallepercane

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here