Dores físicas e dores emocionais

0
553

Todos nós sabemos o que é uma dor, por algum motivo já experimentamos vários tipos de dores, sendo elas físicas ou emocionais, desde o nosso nascimento até o último dia de nossa existência, iremos passar por muitas provas e dores seja essa dor emocional ou mesmo dor física.

Entretanto apesar da maioria das pessoas sentirem dores, desconhece a verdadeira causa, a razão principal de tanto sofrimento, hoje vivemos em um mundo tão sobrecarregado de informações, que por vezes nem danos importância a verdadeira origem do que está a nos acometer o sofrimento.
Parece absurdo que alguém possa sofrer num dia de céu azul, na beira do mar, numa festa, com uma boa conta bancária.

Parece exagero dizer que alguém que sofra um acidente e se quebrou todo, sofra mais do que alguém que foi demitido, não existe hematomas e nem gesso causado pelo desemprego, mais e a dor da responsabilidade, das contas e compromissos que tem que honrar no final do mês? A ferida da vergonha de não ter alimentos suficiente para os filhos? O sangramento de ver um filho doente e não ter sequer dinheiro para comprar os medicamentos.
Não é fácil entender e respeitar as dores invisíveis de outras pessoas, pois elas não estão ali expostas.

Entretanto, devido á necessidade interior de estabelecer algum tipo de causa essencial, tendemos a simplificar essa imagem da causalidade, o que vem a causar uma dor de cabeça? Uma enxaqueca violenta? Muitas causas devem ser investigadas, mas já é possível afirmar de antemão que a principal dela é o estresse.
Todas as dores e angústias são psicossomáticas, se a psique não estiver bem, o físico consequentemente irá sofrer desgaste, provocando uma espécie de dor e gerando um sintoma, uma doença.

É fato que tudo é energia, e vivemos em meio a ondas de frequências, as dores de cabeça por exemplo apenas foram conhecidas há alguns séculos, as culturas antigas não se ouvia falar nelas.
As dores de cabeça vem aumentando em especial nos países civilizados, nos últimos anos 20% das pessoas saudáveis se queixam delas. Tudo devido ao estresse, angústia e depressão.

O ser humano possui dois centros: cérebro e coração, sentimento e pensamento, o homem moderno e a nossa cultura desenvolveram, em grande medida as forças cerebrais e portanto vivem em constante perigo de menosprezar o segundo centro, ou seja o coração, e preciso esforçar-se para obter o equilíbrio.
Esta é a proposta da medicina preventiva, prevenir antes de remediar, cuidar, procurar o equilíbrio antes de entrar nas doenças e medicamentos, que gera mais desgastes ainda.

Esse é o propósito do Shiatsu, da auriculoterapia, Acupuntura, da Homeopatia, massagens, yoga, meditação e tantos outros métodos alternativo, veja o que melhor se encaixa ao seu perfil e previna-se.
A medicina preventiva trata a pessoa em um todo e não somente a doença.

O ser humano está sempre “quebrando a cabeça” com coisas sem qualquer importância, até que a cabeça começa a reclamar. Só podemos aliviar a tensão com o relaxamento, e essa é outra palavra para o desapego. Quando a cabeça dá sinal de alarme por meio da dor, é mais do que tempo para a pessoa desapegar-se de um “eu quero” obtuso, de toda a ambição que faz esforçar-se para subir, de toda obstinação e de toda teimosia. Não há como ajudar pessoas que não querem se livrar desse perigo que é ficar usando pílulas analgésicas, as vezes durante anos a fio, essas pessoas se arriscam pôr a cabeça na guilhotina.

Existe muitas terapias alternativas para auxiliar. Portanto é melhor prevenir que remediar. Cuide-se.!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here