E chegou o Natal… E agora?

0
82

Aproximam-se as festas de Natal e, para a maioria das pessoas, este é um momento de reencontros familiares, alegria e diversão, mas para aquelas famílias que sofreram a morte de um ente querido, estes momentos constituem-se como um tempo muito difícil, de nostalgia, de sofrimento e de incompreensão. Que sentido tem então esta celebração?

Construir um novo Natal de fato, nunca nada voltará a ser como antes só que junto com a família podemos pensar em novas formas de celebrar este e os outros natais e manter o que lhe ajuda neste processo, eliminar o que prejudica e criar novas formas de viver estes momentos festivos.

Deixo algumas sugestões:

  • Fale das suas emoções, das suas necessidades e inquietudes (complexo, mas vamos lá!)
  • Proponha que se fale sobre aquilo que cada um necessita nestes dias, as opções distintas: querem fazer as coisas como sempre?
  • O simples fato de se realizar este encontro supõe já uma grande mudança: estão todos expressando que necessitam mutuamente e que viveram todos uma experiência muito difícil, mas que quer partilhá-la em família e que a comunicação e expressão dos seus sentimentos nestes dias é essencial.
  • Procure uma forma simbólica de recordar a pessoa falecida nestes momentos festivos. Tente criar uma maneira, ou um espaço/tempo específico para rememorar a pessoa que partiu. Tente que todos os que queiram participem neste momento. Se algum membro se emocionar, simplesmente demonstre afeto e não permita que ninguém se isole nem que interrompa a emoção que surgir.

Dentro do referencial simbólico, qualquer dia pode ser Natal, pode nascer esse Filho de Deus em nós, sei que para quem viveu momentos marcantes, talvez a contagem do tempo seja diferente e um ano novo tenha começado ainda em julho, ou vá começar apenas ano que vem.

Enfim, início ou final de ano são apenas convenções, mas mesmo assim, hoje, mês que vem ou qualquer dia é possível dizer: Feliz Natal para todos nós!

Estamos e estaremos aqui. Conte conosco da psicologia Biografia Corpo e Mente.

 

terapia
Terapia para vivência do luto no tempo de Natal 49

Cláudia Kobayashi
Responsável técnica de Psicologia
CRP 08/12304
Clínica Biografia Corpo e Mente

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here