Estagnação: Como anda sua carreira profissional?

0
191
Estagnada

No mundo corporativo os Gestores têm um papel fundamental no desenvolvimento de suas equipes e na construção de sua trajetória profissional e a manutenção da mesma. É neste perfil profissional que as equipes se espelham e visam seus futuros profissionais.

Os grandes líderes influenciam, inspiram e conseguem atingir suas equipes provocando a transformação, mas para que eles consigam atingir o seu publico alvo eles precisam estar sempre aprendendo, é importante que esse aprendizado seja algo continuo. O mundo corporativo é muito dinâmico, o profissional que não busca o conhecimento não consegue cumprir suas metas nem conduzir suas equipes.

É muito importante saber usar as pessoas observando seus conhecimentos e habilidades (perfil comportamental), compatibilizar as pessoas aos processos de trabalho aproveitando ao máximo seus potenciais.

Atualmente a competitividade exige das organizações uma renovação nos seus estilos de gestão, ou seja, na forma de conduzir as pessoas no trabalho, e por isso é importante o papel do líder. Cada vez mais se fala na mudança de papéis, os gerentes estão dando lugar aos lideres facilitadores e inspiradores.

A estagnação na carreira profissional circula por todas as empresas brasileiras. A maioria dos executivos caminha para fora da trajetória ideal de carreira, muitos iniciam a carreira bem preparados e com o passar dos anos, parte deles começam a render menos e, em muitos casos, para de evoluir como se esperava.

O perfil típico de profissional estagnado é aquele funcionário descontente com o que faz, sem perspectiva de ascensão em médio prazo e que exerce a mesma função há muito tempo, os estagnados não demonstram interesse pela novidade nem por assumir novos desafios.

Profissionais com carreiras estagnadas têm medo e não aceitam transformações, independentemente se elas forem pequenas ou grandes e da idade deles quando elas acontecem.

Seja para evitar uma queda, seja para retomar a rota de crescimento, o profissional precisa se esforçar para obter qualificação e estar disponível para assumir papéis mais difíceis. Quando surge uma oportunidade ela é oferecida para os profissionais que se empenham em cumprir suas tarefas e mostram ser capazes de lidar bem com as mudanças.

Um profissional só consegue desempenhar papéis diferentes se fizer o esforço de estudar assuntos distintos caso contrário, não terá bagagem para exercer as novas habilidades necessárias.

Em uma transição de carreira de um analista para gerente, é exigido que o profissional deixe as capacidades técnicas de lado e use as competências de gestão. Esse é um passo complicado e difícil, mas, que se tiver a atuação de um profissional comprometido, resiliente e disposto a mudar, será muito bem-sucedido.

Um dos principais perigos da estagnação é a demora em perceber que a carreira estancou, a raiz de uma carreira apática é o medo de arriscar. Alguns profissionais não saem do lugar porque têm receio de que uma jogada não dê certo ou não traga os resultados esperados, então, dão sempre os mesmos chutes, pois sabem como será o resultado.

Para se afastar dessa zona de conforto, é preciso planejamento e empenho, promoções na carreira e oportunidades não caem do céu. O importante é saber que se afastar ou sair da zona de estagnação é uma possibilidade. Uma carreira de sucesso é pautada por constantes mudanças, e profissionais bem-sucedidos sabem que para ter movimentações na carreira precisam investir em conhecimento e ter um nível de eficiência acima do que a empresa espera deles.

Quando falamos de mudança pessoal temos que pensar na importância do autoconhecimento, estamos falando do processo de identificação, verificação e revisão interna das crenças, filosofia de vida, vida emocional afetiva, carreira, relacionamentos, metas atingidas, enfim, na necessidade de um mergulho interior para descobrir que precisamos estar sempre expandindo o nível de consciência sobre nós mesmos, para que possamos ser felizes, e utilizar todo o imenso potencial que temos à disposição.

Torna-se cada vez mais importante descobrir e vivenciar o potencial interno, para que possamos perceber que a segurança vem de dentro, emana de nosso sistema de crenças e não deve ser procurado em coisas externas.

Muitas pessoas conseguem fazer grandes mudanças na vida, porem, o principal é darem o primeiro passo rumo a mudança, ou seja, a aceitação de suas dificuldades. Após esse principal passo, vem às fases de enfrentamento e posteriormente o de transformação, para que possa ser efetivada a mudança.

Para que ocorra essa mudança nesses novos lideres, ele precisa buscar novos conhecimentos, e principalmente o autoconhecimento, é importante o desenvolvimento e manutenção do equilíbrio interior, dessa forma fica mais fácil lidar com suas equipes seus liderados.

Tem se falado muito dentro das organizações ao longo do século XX e XXI sobre gestão do conhecimento, capital intelectual, inteligência competitiva, essa é a nova visão da administração de pessoas. Nesse período, o grande fascínio está em compreender o fator humano e gerenciar o seu potencial. A abordagem sobre o conhecimento humano é de interesse das organizações os membros das organizações agregam valor da capacidade de discernimento, da intuição dos interesses, dos valores e crenças, e transformá-las em ações práticas a fim de gerar resultados para as organizações é de suma importância para o mundo corporativo.

O profissional precisa estar preparado para absorver novos conhecimentos e transforma-lo em combustível para fazer funcionar suas equipes e automaticamente sua organização, o processo de mudança envolve o profissional e a organização. O profissional precisa estar aberto para novos conhecimentos e a organização precisa investir na gestão de pessoas, precisa ser uma via de mão dupla, o profissional que não está aberto a mudança ele não evolui se mantendo estagnado, dessa forma será sempre o colega a receber uma promoção ou um novo desafio.

Cada vez mais falamos em mudança de papéis dentro das organizações, sai o papel do executor para surgir o Líder.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorMulher e Cinema – Um Crime Americano
Próximo artigoPrimeiro de Maio, Dia do Trabalhador e do Trabalho
Maria Pereira
Maria Pereira, psicóloga e Master Coach, Pós Graduada em Psicologia Organizacional e Especialista em Gestão de Pessoas, Carreira e Liderança. Trabalho com mapeamento de Perfil Comportamental e Desenvolvimento Humano na sua integra para que ele possa atingir seus objetivos/metas com excelência e inteligência emocional. • Experiência voltada para o desenvolvimento humano e das organizações atuando na área de Gestão de Pessoas e se tornou especialista em Orientação Profissional e de Carreira. • Excelente conhecimento em processos de Recrutamento e Seleção. Conhecimento técnico em aplicação de testes e laudos psicológicos com CRP ativo, dinâmicas de grupo e entrevistas por competências. • Conhecimento na elaboração e aplicação de Avaliação de Desempenho, Plano de Desenvolvimento Individual de talentos, T&D, Plano de Carreira, Cargos & Salários, PLR, pesquisa de clima organizacional. • Amplo conhecimento nos processos de Departamento de Pessoal, ponto eletrônico, saúde ocupacional, Exames Periódicos, ASO, PPRA, PCMSO e Benefícios. • Amplo conhecimento em todo o processo Admissional e Demissional. • Programas de Coaching de vida. • Treinamentos para Líderes “O Líder Coach” e “Inteligência Emocional para Alta Performance”. • Programas de Executive Coaching – Desenvolvimento de pessoas dentro das organizações (Lideres, Gestores e Diretores). • Aplicação e devolutiva das Ferramentas de Coaching (Disc, Assessment, SixSecond). Telefones: (11) 4114-7408 | (11) 97477-4790. E-mail: maria@expertisecoaching.com.br / mps.psicologa@gmail.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here