Estou velha para arranjar emprego!

0
83

Vi, recentemente, em uma rede social, um post que dizia: “ Tenho 39 anos e estou velha para ser contratada pela CLT!”

Mon Dieu, respire fundo, Marília, e vamos lá!

Essa afirmação me faz lembrar da década de 70/80, quando esse fato era mesmo verdadeiro. Completar 40 anos de idade fazia você cruzar o Cabo da “Sem Esperança” (e não da Boa Esperança…). Você estava fora do mercado de trabalho! Nessa época, também, os bancos não empregavam mulheres casadas; quando a bancária entregava ao chefe seu convite de casamento, recebia em troca sua carta de demissão! A expectativa de vida do brasileiro em 1980 era de 62,5 anos (na média); a pessoa se aposentava e logo morria…

Bom, estamos em 2016, no século XXI. O mundo mudou, o país mudou, o mercado de trabalho mudou. Parece que o que não mudou são os conceitos e preconceitos de algumas pessoas…

Hoje, a expectativa de vida do brasileiro é de 75 anos. Muitos aposentados continuam trabalhando, até porque há muitas empresas em que a compulsória (idade limite para a permanência na empresa) ainda está em 60, 62 anos. Fora de realidade, eu diria. E o profissional ainda tem, em média, 15 anos de vida produtiva.

Tenho visto jovens de 60 anos mais produtivos que velhos de 25…”

Essa frase não é minha, mas não consegui descobrir o autor. Muito boa e verdadeira!

O mercado de trabalho mudou. Há empresas, cada vez em maior número, que estão valorizando a experiência e o equilíbrio emocional dos mais velhos. Para contrabalançar, muitas vezes, o ímpeto, a impulsividade dos mais jovens. Há lugar para todos, e o segredo é não tentar competir em uma faixa etária que não é a sua. Há posições que demandam vigor físico, arrojo, ousadia, pique. Os muito jovens geralmente atendem a esse perfil, e sua juventude e inexperiência lhes permite até errar. Mas há posições que precisam de outras competências e características, que são encontradas em profissionais mais maduros.

Recentemente, viralizou nas redes sociais um anúncio com os seguintes dizeres:

PROCURA-SE   RECEPCIONISTA

  • Mulher cheia de energia
  • Ativa e sempre pronta para ajudar
  • Que goste de trabalho em equipe

E principalmente que ache:  “VELHA É A VOVOZINHA”

Requisito de idade:   Acima dos 60 e aposentada

É um caso real, de uma empresa em Curitiba. Estive lá, fazendo uma visita, justamente no dia em que a nova funcionária estava começando no emprego.

Recentemente, assessoramos três profissionais com 62, 68 e 74 anos a voltarem ao mercado de trabalho.

Mesmo assim, há pessoas que não acreditam.

Pior: NÃO ACREDITAM EM SI MESMAS.

Sim, pois se você não acredita em você, como quer que os outros o façam???

Chegamos aqui ao ponto central da questão:  AUTOESTIMA, AUTOCONFIANÇA.

Cultive sua autoestima, sua autoconfiança, sem arrogância. Resgate as suas competências, valorize as suas realizações, e “venda” seu produto profissional para o mercado, com um bom plano de Marketing Pessoal. O recado é claro: mude a sua atitude, perante a vida, perante o mercado. Positividade e automotivação são as palavras-chave!

E você, empresária, que tal contratar um(a) profissional Senior?

 

Marília Schleder Fuhrmann

www.msfuhrmann.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here