FEEDBACK – Há muito se fala neste termo, e a prática, a quantas anda?

0
147

Falar apenas por falar, criticar, apontar, não adianta. Quando a emissão da opinião tiver como objetivo principal o desenvolvimento, aí sim é um feedback.

E quando você chama seus profissionais, individualmente é claro, para uma conversa, eles ficam contentes?

Normalmente quando se fala em feedback entre funcionários, um grande temor vem aos seus corações.

Esse medo todo de enfrentar o chefe vem de uma cultura, onde, até a década de 1980, os funcionários eram chamados em grupos, e o chefe, num andar maior do local, “descia a lenha” falando dos porquês de não terem alcançado os resultados desejados pela empresa. Elogio nem pensar!

Mas a evolução é uma coisa maravilhosa, e isso mudou.

O feedback nada mais é do que um bate papo para entender o caminho que está seguindo, ou seja, quais são os resultados, onde quer chegar, o que é necessário mudar para chegar ao destino tão almejado.

Lembro que trabalhei numa grande corporação, onde meu chefe era meu amigo. Não pessoal, mas um amigo profissional. Ele andava de braços dados comigo, não no sentido literal. Quando estava no caminho chegando aos meus resultados, ele colocava novos desafios para que eu pudesse crescer profissionalmente, e ele explorar as minhas habilidades, quando estava me desviando do objetivo, gentilmente ele “puxava a minha orelha”. Sem “mimimi” tínhamos uma conversa madura, sem mágoas e com muito ganho para os dois. Era muito bom saber por onde tinha que caminhar para chegar ao meu objetivo. O Senhor Rafael não me deixava perder o foco, e melhor, fazia-me olhar mais longe do que eu, sozinha, poderia enxergar.

É importante que os líderes, chefes, patrões, mantenham rotinas de feedbacks com seus liderados, funcionários, subordinados. Mas é imprescindível que os dois lados tenham maturidade para ouvir e processar todo este bate papo, já que é bem difícil ouvir que não se está no caminho certo.

Pelo lado do líder – mostre onde seu liderado está errando, dê ferramentas para que ele possa retomar o caminho correto e entregar os resultados esperados pela empresa. E lembre-se: você também pode receber um feedback.

Pelo lado do liderado – não saia do bate papo com dúvidas. Não entendeu o que precisa melhorar, pergunte, seja claro, demonstre o seu desejo de trazer os resultados que a empresa espera.

Nisso tudo o que não se pode negar é:

  • A empresa precisa ter uma cultura de feedback para ter um ambiente saudável e motivado;
  • Os responsáveis por dar os feedbacks precisam estar capacitados para tal. Já muitos chefes apenas criticarem e desmotivarem funcionários, por não serem capazes de conduzir bem este processo;
  • Os funcionários precisam ter a mente e o coração abertos para crescerem com os elogios, não se diminuírem com as solicitações de melhorias e maturidade para se acertarem na trilha do sucesso.

Todos ganham quando se tem um superior que ande de braços dados com os funcionários, que mostre a estrada a ser percorrida, com segurança e parceria.
Pense nisso!

Feliz 2017 com muitos bate papos!

 

massa-poesiaTrycia Mello

contato@massaepoesia.com.br
Site: http://www.massaepoesia.com.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here