A importância da harmonização entre vinhos e alimentos

0
186
enogastronomia

A enologia está em alta. Cada vez mais as pessoas se interessam pelo fantástico mundo dos vinhos, mas muitas esquecem da melhor parte, que é combinar Vinho com Gastronomia, o que traz ainda mais valor tanto ao rótulo quanto ao prato que está sendo degustado.

Enogastronomia
Enogastronomia

Chamamos isso de harmonização, mas não existe uma regra exata, pois as pessoas têm paladares diferentes e o que combina para um, pode não ser tão bem aceito por outros. Porém, existem algumas dicas que podemos levar em consideração e para tornar mais fácil por em prática a harmonização de determinada uva com uma carne ou massa.

Para você começar a se aventurar na harmonização, deve primeiramente levar em conta quatro principais sabores: salgado, doce, amargo e azedo, resultados que se obtêm na associação entre sabores: o salgado reforça o amargo, o amargo que reduz a acidez, o doce atenua os sabores amargos, e o ácido é ligado ao salgado. Portanto, na hora de você degustar um prato, pense nessa relação dos sabores que ficará mais fácil escolher seu vinho.

Vamos a algumas dicas que você já pode começar a praticar. Os vinhos brancos leve e frutados vão muito bem com pratos nessa mesma linha, ou seja, de sabores leves, como frutos do mar, massas com molhos leves, peixes crus, caldos leves, aves de carne branca e queijos de mofo branco. As uvas são: Chenin Blanc, Pinot Blanc, Sémillon, Torrontés e Trebiano.

Os brancos secos e encorpados são mais intensos em sabor e têm boa alcoolicidade. São eles: Sauvignon blanc e Chardonnay. Para acompanhar, sugerimos crustáceos, peixes de carne firme e gorda, aves, bacalhau, massas com molhos cremosos e os queijos macios.

Os vinhos rosados, também conhecidos como roses, tendem a se harmonizar com a mesma linha dos brancos encorpados. Eles acompanham bem pratos como Paella, aves de carne branca, corte suínos magros e peixes gordurosos. E, para finalizar, os espumantes combinam muito com pratos cítricos, enquanto os vinhos doces e fortificados são ideais para acompanhar as sobremesas.

Os tintos são um capítulo à parte. Começamos pelos Leves e Frutados, que são vinhos produzidos em regiões mais frescas. Eles são ricos em acidez, combinam com massas ao molho vermelho, pratos temperados e condimentados e alguns peixes ricos em gordura, além de cortes suínos e queijos macios. As uvas dessa categoria são Pinot Noir, Tempranilho, Pinot Grigio, Barbera e Cabernet Franc. Já os tintos encorpados são vinhos intensos de sabor, com forte característica tânica. São feitos com as uvas Cabernet Sauvignon, Merlot, Tannar, Nebiolo, Malbec e Sangiovese. Esses vinhos acompanham muito bem as carnes vermelhas, carnes de caça, pratos fortes ricos e saborosos.

Enogastronomia
Enogastronomia

A combinação entre vinhos e alimentos deve ser algo significativo, pois acompanha momentos marcantes da vida de cada um. A escolha certa deve lhe trazer uma sensação de prazer e uma explosão de sabores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here