Jejum para emagrecer: mito ou verdade?

3
109

Ultimamente na mídia tem se falado muito sobre jejum, nutrição e alimentação. São muitas as dietas que entram e saem de moda, e não são poucas às vezes em que as pessoas ficam perdidas sem saber se podem confiar, e ainda se podem ser prejudiciais ou benéficas à saúde.

Primeiro, vamos esclarecer o que é jejum. Considera-se jejum um intervalo superior a 5 horas entre uma refeição e outra. Já é comprovado que longos períodos de jejum fazem com que seu organismo guarde calorias, pois o objetivo é te manter bem, afinal, ele não sabe quando você voltará a se alimentar.

Mas o jejum ajuda a emagrecer? Se por acaso eu ficar sem jantar, vou emagrecer?

O Jejum ajuda sim a emagrecer, como toda e qualquer dieta restritiva, já que se torna efetiva no início do tratamento, devido à redução calórica ser muito grande. Contudo, esse efeito pode ser danoso, visto que com a abstenção de alimentos, também ocorre a redução de nutrientes, fator que pode levar a problemas de saúde, como baixa de glicose, desmaios, anemias, entre outros. A partir do momento da suspensão do jejum, o indivíduo volta a ganhar peso e pode acabar entrando no velho e conhecido processo sanfona.

A dieta restritiva emagrece, mas como é de difícil adaptação, é fácil voltar a fazer escolhas ruins e ganhar peso, e em algumas vezes, o ganho é maior do que a perda.

É importantíssimo lembrar que, como todas as dietas da moda, a prática do jejum não pode em hipótese alguma ser utilizada por crianças, adolescentes, idosos, gestantes, diabéticos e outras pessoas com alguma doença crônica instalada.

Contudo, o que realmente funciona e fará com que seu emagrecimento seja efetivo e duradouro, é a reeducação alimentar e a prática de atividade física. Portanto, procure sempre a ajuda de um profissional nutricionista para te acompanhar.
Silvia Regina Rocha Mattos
Nutricionista Clinica Funcional

E-mail: silrocha@hotmail.com

3 COMENTÁRIOS

  1. Ás vezes costumamos querer ir sempre pelo caminho mais rápido.
    Mesmo sabendo que não é o melhor caminho.
    Nada se consegue sem foco e dedicação.
    Obrigada pelos esclarecimentos Silvia.

    • Verdade Sara!
      A ilusão do que é mais fácil ou mais brilhante realmente nos encanta, mas o caminho mais fácil geralmente não é o correto!
      Um Abraço
      Silvia

  2. Olá Dra. Silvia. Gostei da sua matéria. Eu pratico o jejum intermitente com uma dieta paleo há 6 meses. Os efeitos no meu corpo estão sendo maravilhosos, minha gordura corporal diminuiu, e eu ganho massa magra com muito mais facilidade do que quando tinha uma dieta normal, sem contar que o jejum regula todos os hormônios e faz um detox no corpo, porque para de digerir pra voltar sua atenção para o que precisa corrigir, limpar e equilibrar no sistema. Durante todo o dia fico de jejum, e eu tenho estado mais disposta, mais atenta e focada no meu trabalho e não sinto sono durante a tarde como sentia anteriormente. A única coisa que tenho feito a mais é uma suplementação. Como você disse a perda de nutrientes vinda dos alimentos que deixo de ingeris (se há qualidade neles) acontece. Eu estudei muito antes de iniciar essa mudança de hábitos e estudei fontes confiáveis, pesquisas e testemunhos de médicos que praticam o mesmo estilo de alimentação. Aprendi a “ouvir” o meu corpo. Hoje sei quando estou com fome física ou quando é “fome emocional”. Não acho que essa seja uma dieta da moda, porque o estudo do passado comprova que nossos ancestrais a praticavam, e também acredito que essa dieta não é um atalho, mas um aprendizado sobre o próprio corpo, o que acontece com ele quando eu como e dependendo do que eu como os efeitos negativos que esse alimento traz com o consumo diário. Muito de nossos costumes foram sutilmente impostos pela indústria alimentícia e farmacêutica.
    Só quero adicionar para as leitoras que não recomendo que essa dieta seja feita sem acompanhamento médico, nem sem muito estudo e leitura de fontes confiáveis com informação sobre todo o assunto, que é extenso. Cada corpo é diferente e pode ser que o que dá certo pra mim ou pro seu médico não dê certo para você.

    “Que seu remédio seja seu alimento, e que seu alimento seja seu remédio”
    Hipócrates

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here