Liberdade, Compromisso e Escolha – Parte 1

1
476

A partir desta semana estarei partilhando nesse espaço experiências que, com certeza, poderão entusiasmar alguns leitores. De simples professora de piano e violão, me tornei uma empresária na Harmonia Eventos Musicais, há 27 anos, com mais de 4 mil eventos realizados e acima de 12 mil apresentações musicais com meus músicos nas salas de embarque da TAM.
Quem me conheceu franzina, magrinha, sardenta nos anos 50-60, imagino que não me reconheceria hoje. Quem me conhece dos últimos tempos não tem ideia do que eu possa ter passado na vida. E superado.
E para superar fui em busca de leituras, palestras, buscando muito aprendizado.
Pequenos “insights” podem gerar grandes transformações. Há que se ter um desejo profundo de ir em frente. Com flexibilidade, generosidade e humildade para aceitar e transformar aquilo que nos vem por quem sabe mais, seja pelos livros, cursos, terapias ou simplesmente por uma reflexão.
A experiência dada pela escola da vida não tem preço. E a conclusão a que cheguei é que para nos sentirmos plenos é preciso exercitar os três pilares de sustentação do equilibro e bem-estar do SER humano.

Liberdade, Compromisso e Escolha

Forjando esses três pilares, teremos condições de ir busca de maior equilíbrio e satisfação.

Hoje falaremos de Liberdade.
O homem nasce livre. E lamentavelmente caminha pela vida sem exercer essa liberdade. Como assim, por que? Por conta de espaço geográfico, por conta da sociedade, limites impostos, necessidades, por conta do tempo. O que acontece então? Se sente encolhido, triste, insatisfeito.
Se pudermos… quanto mais melhor, viver nossa vida equalizando necessidades, as imposições do mundo, do nosso dia a dia, se pudermos fazer, senão tudo, mas boa parte do que gostamos, dispondo de vez em quando do nosso tempo para nos olhar, nos notar e também detalhes à nossa volta, imagino que já seja um passo para resgatar um pouco dessa tão ansiada liberdade.

Considerando igualmente que há de haver liberdade do PENSAR. Estamos presos a crenças limitantes que nos impedem uma expansão maior do que podemos fazer.

Libertando o pensamento nos sentiremos mais livres já que toda emoção (boa ou ruim) vem do pensar!
O que vem primeiro: O pensamento ou o sentimento? Consigo ter raiva sem pensar na situação que me deu raiva? Sinto saudade sem pensar em algo ou alguém que me dá saudade? Se assim é podemos exercitar a liberdade e pensar em coisas agradáveis, que nos libertam ao invés de nos percebermos aprisionados por pensamentos que não nos darão conforto emocional.

COMPARTILHAR
Artigo anteriorVivo como se fosse morrer!
Próximo artigoMulher e Cinema – Philomena
Betth Ripolli
É empresária musical há 27 anos à frente da Harmonia Eventos Musicais; Comunicadora de TV online, apresentadora do Sintonia programa semanal de variedades pela ALLTV; Pianista profissional e compositora, com 5 CDs gravados com banda feminina Harmonia; Palestrante motivacional com música ao vivo e banda feminina; Autora do livro “A AUTOCONFIANÇA, O OXIGÊNIO DA VIDA...respira...está tudo aí!”; Voluntária em causas sociais e engajada em movimentos de igualdade racial, cotas, assédio, violência contra mulher etc..

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here