Microssistema da dor na Craniopuntura Japonesa.

0
368

A técnica da craniopuntura japonesa é atualmente um dos microssistemas de acupuntura mais difundidos no mundo, junto com a Auriculoterapia e a Acupuntura sistêmica.

Este sistema de acupuntura permite tratar todo o corpo utilizando-se apenas de pontos localizados na região da cabeça, de maneira praticamente indolor e seus efeitos sentidos rapidamente! Um dos diferenciais da craniopuntura japonesa é que este sistema possui um método de diagnose próprio, de fácil e rápida comprovação de seus efeitos nos pacientes!

Relatando sobre o diagnóstico, sugerem que o mesmo seja realizado a partir da palpação do pescoço, já que a ocorrência dolorosa nesse local pode permitir a identificação de qual órgão está comprometido.

A seguir, deve-se proceder ao agulhamento dos pontos Y correspondentes na região temporal, retornando-se há palpação na região do pescoço, que deverão ter sua sensação de dor eliminada, já que a resposta é imediata após inserção correta das agulhas.

Seu principal idealizador defende que, em se tratando de AVC, a Nova Craniopuntura Yamamoto (Yamamoto – YNSA), tem se mostrado superior em eficácia, em relação à tradicional medicina Chinesa.
Estudos promovidos por Schockert (2007) comprovaram a eficiência da YNSA no tratamento, como a topometria. Isso decorre da constatação de que a craniopuntura é melhor aplicada em tratamento de paralisias.
Paralelamente ao desenvolvimento da Craniopuntura neurológica, o Dr. Yamamoto somou suas experiências, criando um método próprio mais abrangente, pelo enriquecimento de conceitos energéticos da Medicina Tradicional Chinesa.

No couro cabeludo foram encontrados complexos penetrantes neurovasculares passando diretamente através dos ossos do crânio, em outras palavras, estudos histológicos tem demonstrado a existência de nervos perfurantes que ultrapassam a calota.

Acupuntura Craniana é bem semelhante a acupuntura auricular, a reflexologia palmo-plantar, e a quiropuntura, visto que todas são baseadas em Somatopias ou Microssistemas. De acordo com a Teoria Celular, uma das bases amplamente aceita da Biologia, um organismo multicelular é um mosaico de células vivas.

A Craniopuntura é uma técnica de acupuntura que, como o próprio nome diz, utiliza o microssistema craniano para tratar as patologias do nosso organismo. Como exemplo de outros microssistemas utilizados na medicina oriental, podemos citar a orelha (auriculoacupuntura), as mãos (koryo) e os pés (reflexologia), entre outros tantos.

Mas afinal, o que é um microssistema? Para a medicina oriental, os microssistemas são representações de todo o macro sistema humano (o corpo humano) em locais específicos deste, como os que acabamos de citar.

A partir deste ponto, o terapeuta tem acesso a todo sistema nervoso e energético do paciente, podendo aplicar uma extensa gama de tratamentos, da mesma forma que é feito na acupuntura sistêmica, mais conhecida por utilizar pontos de todo o corpo.

A aplicação demora cerca de 20 minutos. O resultado, na maioria das vezes, é imediato. Essa terapia tem resultado muito útil no tratamento de afeições do sistema nervoso, sequelas de eventos cerebrovasculares (como embolia ou enfarte cerebral), paralisia cerebral infantil, enxaqueca, cefaleia e vertigem.

É uma técnica muito empregada no tratamento de problemas emocionais (depressão, ansiedade, insônia, entre outros), transtornos neurológicos, (sequelas de AVC, Mal de Parkinson, Alzheimer, paralisias faciais, tremores, distúrbios da fala e zumbindo e etc.). Os efeitos da craniopuntura são imediatos em relação à dor, bloqueada com a inserção das agulhas.

Gostou da matéria? Então curta e compartilhe com seus amigos.

Acesse minhas outras matérias CLIQUE AQUI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here