Mulher e Cinema – A Cabana

2
339
A Cabana

A Cabana, a mais nova adaptação cinematográfica saída de Best Sellers de William Paul Young traz uma história de cura, perdão e humanidade, nos mostrando o poder transformador do amor.

Sinopse: Um homem vive atormentado após perder a sua filha mais nova, cujo corpo nunca foi encontrado, mas sinais de que ela teria sido violentada e assassinada são encontrados em uma cabana nas montanhas. Três anos depois da tragédia, ele recebe um chamado misterioso para retornar a esse local, onde ele vai receber uma lição de vida.

A primeira parte do filme prepara o espectador para o que realmente importa na trama; o encontro de Mack com algo que é infinitamente superior a ele.

Em uma manhã de inverno gelado, Mack recebe um bilhete misterioso que supostamente havia sido escrito por Deus, onde Ele o convidava para voltar à cena de homicídio de sua filha, uma cabana bem no meio de montanhas.

Depois de finalmente chegar à cabana onde tudo aconteceu, Mack se encontra com a Santíssima Trindade, que foi personificada de uma maneira peculiar pelo autor da história, e começa então, uma aproximação com Deus.

Deus é Octavia Spencer, Jesus é o ator israelense Avraham Aviv Alush e o Espírito Santo é vivido pela atriz japonesa Sumire Matsubara.

O filme tem imagens paradisíacas, um colorido fantástico e cenas tendo como fundo belas paisagens naturais do Canadá que nos transmite uma sensação de serenidade.

Boas atuações, principalmente de Octavia Spencer que se sobressai muito, principalmente nos momentos engraçados. Também vale ressaltar a presença da atriz brasileira Alice Braga como a Sabedoria.

A mensagem de A Cabana  trabalha com um dilema que faz muita gente questionar no que nós acreditamos em relação a Deus, ao perdão e ao que julgamos ser certo ou errado.

Sobre o livro

Escrito pelo autor William Paul Young, o livro A Cabana foi lançado originalmente no ano de 2007 e desde essa época se tornou um best seller, tendo mais de vinte milhões de cópias vendidas no mundo todo.

Vale ressaltar, que segundo o autor, o livro não foi escrito para ser publicado, era apenas um presente para 15 amigos dele. Este livro foi traduzido para o português no ano de 2008.

A receptividade da história levou Young a mostrar o livro para dois produtores de cinema, Wayne Jacobsen e Brad Cummings. Após reescrever a história quatro vezes em pouco menos de um ano e meio, Young enviou a versão final para 26 editoras, tendo sido recusada por todas. Por causa disso, Jacobsen e Cummings criaram uma editora e finalmente publicaram o livro, com um orçamento de divulgação inicial de 300 dólares.

William Paul Young

O livro foi escrito após William Young ter sofrido a perda de sua sobrinha e de seu irmão. O autor conta que também sofreu abuso sexual quando tinha quatro anos. Sua relação com o pai é complicada, assim como Mackenzie no livro;  “Mack sou eu. Mas o que ele vive no livro em um fim-de-semana foi um processo que eu vivi em 11 anos”

Young afirma que muito da história tem a ver com sua própria experiência de vida e que escreveu o livro em uma ocasião que “ele próprio precisava de consolo”‘.

A Cabana – Frases

“Jamais desconsidere a maravilha das suas lágrimas. Elas podem ser águas curativas e uma fonte de alegria. Algumas vezes são as melhores palavras que o coração pode falar.”
“Quando tudo que conseguimos ver é só a nossa dor, talvez aí é que perdemos a visão de Deus”

A mensagem de A Cabana  trabalha com um dilema que faz muita gente questionar no que nós acreditamos em relação a Deus, ao perdão e ao que julgamos ser certo ou errado.

Mais importante que seguirmos uma religião, é termos fé e confiança em Deus e seus desígnios. Não adianta sermos devotos a uma religião se não o fizermos de coração. Não existe uma religião boa ou má, desde que sua crença seja em Deus na sua plenitude.

 

 Fonte: Wiki/oglobo/adorocinema/cabinecultural

 

 

2 COMENTÁRIOS

  1. A Empreendedora como sempre nos trazendo informações de moda, saúde, beleza e cultura.
    A cabana uma bela reflexão de vida antes julgar colocar-se no lugar do outro.
    E que o perdão é uma dádiva divina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here