Não desabafe nas redes sociais!

0
85

Você tem consciência que os seus “desabafos” nas Redes Sociais depõem contra a sua imagem profissional, a sua carreira?

Que o que você pensa ser um tipo de solução, está causando o efeito exatamente contrário do que você espera?

Tenho visto frequentemente nas redes sociais pessoas se queixando amargamente, beirando o desespero. Geralmente são pessoas desempregadas, que buscam recolocação há vários meses, sem sucesso. Dá para entender perfeitamente o sentimento que inunda uma pessoa nessa circunstância, mas esse sentimento tem que ser controlado, administrado e – principalmente – não pode ser exposto, publicado.

Uma das competências básicas para o profissional bem-sucedido é o equilíbrio emocional. Atualmente, tem sido bastante utilizado o termo resiliência, que é a capacidade de resistir às adversidades e reagir diante de uma nova situação. Seja no dia a dia do trabalho, ao enfrentar as pressões e desafios, seja em momentos de crise, de desemprego, o profissional certa e constantemente é testado em seu equilíbrio emocional.

O Professor Paulo Yazigi Sabbag, da Escola de Administração de Empresas da FGV/SP foi o idealizador da primeira escala nacional para avaliar o nível de resiliência de profissionais adultos. Sua escala relaciona nove fatores à resiliência: autoeficácia, solução de problemas, temperança, empatia, proatividade, competência social, tenacidade, otimismo e flexibilidade mental.

Todos esses fatores podem ser aprendidos / desenvolvidos, e essa é a boa notícia! Temos que cuidar do nosso desenvolvimento pessoal e profissional diariamente, persistentemente, mas sem ansiedade. Gosto de utilizar a metáfora do Kaizen Pessoal: “hoje, melhor do que ontem; amanhã, melhor do que hoje”.

Quem é da área de Recursos Humanos conhece bem esta máxima: os profissionais geralmente são contratados por competência técnica e são demitidos por incompetência emocional. Grande verdade!

O profissional que está em busca de recolocação tem que se apresentar ao mercado como alguém capaz, autoconfiante, equilibrado, positivo. Se nem você acredita em você, como quer que os outros acreditem?

Cultive a positividade, o otimismo, a persistência, diariamente. Procure fatos reais que deem sustentação a essa positividade (incrível, mas tem um monte de gente fazendo coisas boas por aí…). Sonhe. Não abandone os seus sonhos. Faça qualquer trabalho que apareça, com dignidade, enquanto não surge “aquele” que você imaginou. Observe o que o mercado está pedindo em termos de competências. Revise seu currículo, adequando-o a uma linguagem atual. Planeje suas ações no mercado de trabalho. Faça networking. Aproveite as inúmeras orientações sobre carreira/recolocação profissional disponíveis (gratuitamente) nas redes sociais. Procure ajuda profissional.

Mas, por favor…. Não desabafe nas redes sociais!

 

Marília Schleder Fuhrmann, Consultora de Carreiras há mais de 20 anos.

www.msfuhrmann.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here