O que é um alimento orgânico?

1
163

Muito ouvimos falar sobre alimentos orgânicos. Mas será que temos a noção exata do que seja realmente? Quando falamos em orgânicos, esta denominação está longe de representar simplesmente “o não uso de agrotóxicos” na sua produção, como corriqueiramente conhecemos. No modelo de agricultura orgânica não é permitido o uso de substâncias que potencialmente representem risco ao meio ambiente e a saúde humana como fertilizantes sintéticos, organismos geneticamente modificados (transgênicos) além dos agrotóxicos. Leva-se em conta na agricultura orgânica toda a cadeia produtiva, desde o produtor, que não raro é parte de uma agricultura familiar, abarcando os recursos naturais, culturais, sociais e consequentemente a saúde dos homens.

Somente dos homens? Não! Nós que amamos os pets, também temos a opção de escolher alimentos orgânicos para eles, promovendo mais saúde e bem-estar.

Segundo o MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) para ser considerado orgânico, o produto tem que ser produzido em um ambiente de produção orgânica, onde se utiliza como base do processo produtivo os princípios agroecológicos que contemplam o uso responsável do solo, da água, do ar e dos demais recursos naturais, respeitando as relações sociais e culturais.

Importante pensar sobre isto, já que todos os dias nos noticiários, ouvimos cientistas nos alertando que o nosso planeta carece de cuidados intensivos. É fato que, o progresso do conhecimento humano, trouxe incontáveis e extraordinários avanços para a nossa vida prática e claro, nem conseguimos pensar a vida sem eles, mas trouxe também uma enorme necessidade de produção de bens de consumo e especialmente de alimentos.

No modelo vigente e para dar conta da demanda, os agrotóxicos são considerados extremamente relevantes para o desenvolvimento da agricultura no Brasil e no mundo, entretanto, o nosso pais é um dos campeões na utilização destes recursos para produzir o pão nosso de cada dia. Acreditem, segundo dados do INCA (Instituto Nacional do Câncer), órgão do Ministério da Saúde que promove o desenvolvimento de ações integradas para prevenção e controle do câncer e pesquisas de potenciais agentes causadores do câncer, em 2009 alcançamos a lamentável posição de maior consumidor mundial de agrotóxicos, ultrapassando a  marca de 1 milhão de toneladas, o que equivale a um consumo médio de 5,2 kg de veneno agrícola por habitante. Ainda segundo o Instituto, crescemos no ranking especialmente devido a liberação do uso de sementes transgênicas no Brasil, já que o cultivo dessas sementes exige o uso de grandes quantidades destes produtos. Alerta ainda que os alimentos industrializados também podem conter resíduos de agrotóxicos.

Ficamos por aqui com a proposta de reflexão sobre o conhecimento como fundamental instrumento de transformação da sociedade, o GPS que guia nossas escolhas e pensando na importância do consumo consciente como ferramenta de preservação do meio ambiente e das relações humanas para uma vida mais harmoniosa e saudável.

1 COMENTÁRIO

  1. Excelente explicação! Se a população tiver de fato, acesso ao que é o alimento orgânico e exigir mais feiras livres orgânicas, os preços, que hoje são o grande motivo para o afastamento da população, será resolvido. Explico: Nas feiras dos produtores orgânicos, o preço chega a ser até menor nas folhosas! Igual e vários itens, e maior naqueles de mais difícil produção apenas! Onde encontro uma feira hoje? http://feirasorganicas.idec.org.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here