O que fazer e não fazer em um evento de networking.

0
32
Networking

Pode parecer simples, mas fazer networking é uma arte a ser aprimorada constantemente. A cada evento surge uma chance para melhorar a forma de gerar relacionamentos de valor.

Lia é uma executiva de mercado vivendo uma nova e assustadora experiência em sua vida profissional, após ter passado a vida inteira em ambientes corporativos.

Após trinta anos de dedicação exclusiva à empresa detentora do seu sobrenome corporativo, se vê perdida tentando retornar ao mercado de trabalho.

A história de Alice é muito semelhante à de Lia. Ela dedicou mais da metade da sua vida à uma única empresa, aposentando-se num cargo de diretoria.

Aos 56 anos de idade, ainda sente que tem muito a aprender e produzir, porém quer realizar o seu antigo sonho de empreender, ter flexibilidade de horários e ser sua própria chefe. Mas o mundo fora do ambiente da empresa é absolutamente desconhecido para ela.

Além de trajetórias parecidas, ambas têm uma característica forte e decisiva em comum: atividades de networking para a carreira profissional nunca fizeram parte de suas atribuladas agendas.

Assim com Lia e Clara, milhares e milhares de pessoas começaram a enfrentar este mesmo dilema de uma hora para a outra.

Sem ao menos notarem, se veem diante da necessidade de networking, seja para arrumar um emprego ou conquistar clientes. Todos as aconselham para “fazer networking”, mas esta competência foi pouco desenvolvida.

Uma das primeiras ações é começar a procurar eventos para participar. Nada melhor do que um evento para conhecer novas pessoas, se apresentar e tentar cavar oportunidades. Sim, perfeito.

Fato é que, a grande maioria das pessoas ainda comentem equívocos na arte de construir e nutrir uma rede de relacionamentos agregadora, e que, em especial, não afugente as pessoas.

Outro ponto crítico é que muita gente se sente envergonhada de entrar numa sala cheia de pessoas desconhecidas e começar a conversar e se apresentar.

Acompanhe agora dicas de conceituados especialistas na arte de fazer networking em um evento:
  1. Faça uma profunda análise para participar de eventos ligados à sua área de especialidade ou interesse. Em ambientes assim, as chances de se iniciar uma conversa naturalmente são ampliadas.
    Simplesmente ir a eventos para conhecer pessoas pode ser um alvo muito amplo, o que acaba por deixar a pessoa perdida.
  2. Estabeleça claramente qual o seu objetivo em determinado evento, do tipo: quero conhecer quatro pessoas que atuem no segmento da indústria automotiva, ou quero aprofundar conversa com pessoas que tenham deixado o mundo corporativo para atuar com consultoria.
  3. Leia e estude tudo o que tiver disponível sobre o evento em questão. Analise palestrantes de versões anteriores e, se possível, participantes. Iniciar uma conversa com um artigo que foi publicado no blog do evento é uma excelente forma de “quebrar o gelo”.
  4. Evite, de toda e qualquer forma, se vender. Seja vender sua necessidade de recolocação profissional ou de conquistar o primeiro cliente com carreira solo.
    Imagine quão constrangedora é a sensação de pensar: “essa pessoa quer apenas que eu a ajude a encontrar um emprego”.
  5. Não seja a “distribuidora oficial de cartões de visita”. Sabe aquele tipo que vai de grupo em grupo, interrompendo as conversas só para panfletar cartão de visitas?
    Sem uma apresentação marcante onde você expõe sua especialidade ou área de interesse, dificilmente um pedaço de papel ajudará o outro a lembrar de você.
  6. “Olho no gato e outro na sardinha” é inaceitável. Imagine a cena de estar num grupo de pessoas conversando e ficar de olho nos outros ou outras pessoas que cheguem ao recinto.
    Lembre-se do foco e se atenha a ele, mesmo que isso se resuma a participar de não mais do que três ou quatro grupos. O importante é que todas as pessoas se lembrem do que você falou uma semana depois.
  7. Dominar a conversa do grupo. Esta é outra gafe erroneamente cometida. Todos estão lá para trocas, seja de conhecimento, pontos de vistas, experiências e afins. O mesmo vale para a sua apresentação inicial, a qual deve ser clara, curta e objetiva.
    Treine em casa antes de ir ao evento como contar sobre você em menos de trinta segundos.
  8. Pedir a alguém que você acabou de conhecer para te apresentar ao recrutador da empresa ou ao tomador de decisão sobre novas contratações de consultores. Isso é tão desagradável que até dispensa comentários.
Acredite, as pessoas em um evento estão observando o comportamento dos outros. Portanto, até a educada maneira de agradecer aos organizadores antes de ir embora será vista com outros olhos.

Eu recomendo que vá sozinha aos eventos, assim as chances de conhecer novas pessoas serão maiores do que se ficar num cantinho conversando com aquela amiga que foi junto. E treine. Treine muito, pois como qualquer outra habilidade a arte de fazer networking também pode ser treinada.

Obrigada por sua leitura e até a próxima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here