Pisos: Qual a melhor escolha para sua casa ou empresa?

0
32
Foto Destaque - Piso

Na hora de trocar os pisos e revestimentos de um ambiente, você vai a uma loja especializada para pesquisar opções e se depara com uma variedade enorme de modelos, cores e características técnicas dos materiais.

E a pergunta: qual a escolha mais adequada de revestimento?

É uma dúvida angustiante para quem vai decidir qual material usar. Para resolver esse conflito a solução é buscar informações e levar em consideração quais as exigências de cada ambiente.

Por exemplo, para uma área externa é necessário que o piso seja antiderrapante e resistente à umidade. Para um piso de loja comercial, a exigência é a alta resistência ao atrito devido ao tráfego intenso de pessoas.

Outra questão importante é a manutenção do piso, para que a relação custo-benefício seja adequada, para evitar que se compre um material caro e de baixa durabilidade.

Algumas sugestões de revestimentos de piso:
  •  Assoalho de madeira

É um dos pisos mais conhecidos e tradicionais, também chamado de tábua corrida. A madeira é um material que traz aconchego ao local e proporciona conforto térmico, pois sua temperatura varia pouco com as mudanças de clima.

As madeiras de cores mais escuras são mais resistentes, porque são mais impregnadas de seiva no seu interior. São exemplos desse tipo de madeira: ipê, jatobá, cumaru, amarelinho e roxinho.

Uso: usado em ambientes internos, não resiste bem à umidade. Exceção: decks externos, mas com madeira resistente e tratada contra umidade, cupim e fungos. Geralmente, esse material já vem protegido com fungicidas e com impermeabilizantes do fornecedor.

Nos pisos de madeira pode-se aplicar resina depois de instalados, como é o caso do Synteco (marca nacional) e da resina sueca Bona. Essas resinas garantem resistência e bom acabamento, variando do fosco ao brilhante.

A apresentação é em formato de réguas de tamanhos variados (0,15x 0,80/ 0,90 ou 1,00m/ 0,20x 1,00 ou 1,20m).

Instalação: peças podem ser pregadas com parafusos e buchas, direto sobre o contrapiso ou sobre barrotes (vigas chumbadas no chão formando um estrado embaixo das tábuas).

Foto 01 – Assoalho de Madeira

Manutenção: uso diário só varrer com vassoura de pelo macio ou aspirador; evitar pano encharcado, porque a madeira umedece e trabalha, podendo aparecer o efeito craquelado no verniz.

E se isso ocorrer, tem que raspar o piso e aplicar nova camada de resina. Pode-se aplicar cera incolor sobre o assoalho, mas é bom consultar o fornecedor. No caso de pisos com resina, a limpeza é pano macio e úmido e reaplicar o produto a cada 5 ou 8 anos.

  • Taco de madeira

Piso de madeira natural em formato de peças menores (6,7x 35 ou 40 cm/ 10x 30,40 ou 50 cm). A paginação pode ser variada como em espinha de peixe ou tabuleiro de xadrez. Tipos de madeiras mais usadas: grapia, pau-marfim, ipê, imbuia.

Uso: usado também em ambientes internos, como salas e quartos; não resiste à umidade. Esse tipo de piso foi muito usado em construções dos anos 60 e 70; muitas pessoas ao comprarem esses imóveis optam por restaurar esse piso e o resultado fica interessante.

Instalação: peças são coladas diretamente sobre o contrapiso seco. Usar adesivo à base de poliuretano, porque é mais resistente à água. As frestas entre as peças são preenchidas com massa de cola ou serragem.

Também aceitam aplicação de resina (Synteco) ou cera incolor.

Manutenção: semelhante aos cuidados com o assoalho de madeira.

  • Piso laminado de madeira ou carpete de madeira

Piso laminado de alta resistência em madeira, sendo muito resistente à abrasão e aos riscos. Formado pela sobreposição de lâmina de madeira natural com verniz, miolo de lâmina de madeira compensada (MDF ou HDF) e contracapa de madeira.

São pisos flutuantes, ou seja, que não se fixam ao contrapiso, permite instalação rápida (encaixe macho-e-fêmea), sem sujeira e nem quebra-quebra.

Para melhorar a proteção acústica, pode-se colocar uma manta de EVA embaixo do piso (contrapiso), isso minimiza o som oco do caminhar de sapatos de salto sobre esse piso.

Tem réguas com formato que variam entre 15 a 30 cm (largura) e comprimento entre 0,80 a 1,30m. A cor do piso depende da cor da lâmina de madeira escolhida, aumentando a variedade de acabamentos.

Foto 02 – Pisos Laminados Campinas – Mão de obra – www.laminadoscampinas.com.br/mao-de-obra/pisolaminado

Uso: usado em ambientes internos, como salas, escritórios, quartos; não resiste à umidade, deve-se evitar o uso em cozinhas, banheiros e áreas externas.

Instalação: peças são encaixadas uma a uma sobre o contrapiso (seco e nivelado) ou sobre outro piso nivelado (instalação de piso sobre piso). Para garantir que as réguas não empenem, deixa-se uma folga no perímetro do ambiente, que permite a dilatação do centro do piso.

Essa folga é coberta pelo rodapé de acabamento. Também usam juntas de dilatação de madeira na passagem das portas dos cômodos, para evitar o empenamento das réguas.

Manutenção: varrer com vassoura de pelo macio ou aspirador; passar pano úmido bem torcido; para manchas usam-se produtos de limpeza à base de amoníacos diluídos em água ou detergente específico para laminado; não passar cera incolor sobre o piso, pois já vem com resina ou verniz de acabamento de fábrica.

Comparativo de piso laminado de madeira e piso laminado melamínico

Foto 03 – Pisos de Madeira – Ilustração: revista Arquitetura e Construção/ Só reformas/ pág. 57/ outubro 2001
  • Piso laminado melamínico

Piso laminado com película melamínica na superfície, miolo de madeira compensada (MDF ou HDF) e base compensada de MDF. Também são pisos flutuantes como os laminados de madeira natural.

Também é usada como proteção acústica a manta de EVA no contrapiso. O formato das réguas é semelhante as das peças do piso de madeira. A cor do piso varia de acordo a cor do revestimento melamínico, tendo uma variedade maior de acabamentos do que o piso de madeira.

A resistência a riscos do melamínico é inferior ao laminado de madeira. O custo do laminado melamínico e a durabilidade são menores do que os de madeira. A aparência e o toque desse tipo de piso não são idênticos ao do assoalho de madeira.

Uso: usado em ambientes internos; não indicado para áreas úmidas e nem áreas externas.

Foto 04 – Piso Laminado Duraflor-Nature – www.duraflor.com.br/pisolaminado/nature

Instalação: similar ao piso laminado de madeira.

Manutenção: usar vassoura de pelo macio ou aspirador; passar pano úmido bem torcido; para manchas usa-se detergente ou álcool diluídos em água.

Evitar arrastar objetos pontiagudos sobre o piso e colocar feltro nos pés dos móveis. Não usar cera incolor sobre o piso; não usar produtos abrasivos, tíner e aguarrás para fazer a limpeza.

  • Porcelanato
Foto 05 – Piso Imita-Madeira no Banheiro – www.biancogres.com.br/produto/porcelanato-esmaltado/legno-maso/26×106

Uso: usado em ambientes internos; muito resistente à umidade e ao atrito; indicado para áreas externas e áreas úmidas e molhadas (cozinha, banheiro, lavanderia, piscinas). Uma desvantagem é a temperatura fria desse piso.

Instalação: peças são fixadas com argamassa específica sobre contrapiso (seco e nivelado). Após assentar as peças, seguindo o espaçamento recomendado pelo fabricante, faz-se o rejuntamento (após 72h do assentamento).

O rejunte pode ser acrílico ou epóxi (anti-mofo), esse último precisa de mão-de-obra especializada.

Manutenção: Limpeza com água e sabão neutro; evitar materiais abrasivos que possam riscar o piso; cuidar ao sujar as peças com café, vinho e chocolate que podem manchar definitivamente o porcelanato (remover imediatamente esses produtos da peça).

  • Piso vinílico (placas ou mantas)

Uso: usado em ambientes internos; pouca resistência à umidade e a objetos pontiagudos; não é indicado para áreas externas e áreas úmidas (banheiros).

Se for usar na cozinha ou lavanderia, evitar lavar com água em abundância, pois o piso pode descolar. Tem muitas opções de acabamentos imitando: madeira, pedra, mármore, estampas geométricas entre outros.

Foto 06 – Piso Vinílico Ruffino Acabamentos 962 × 572 – www.ruffino.com.br/pisovinilico/placas

Instalação: peças são coladas sobre contrapiso (seco e nivelado) ou sobre piso cerâmico ou carpete (piso nivelado). Não pode ser instalado sobre piso flutuante. Precisa de mão de obra especializada. Uma das vantagens é a rapidez na instalação.

A higiene também é um ponto a favor, pois tanto na manta quanto nas placas, as juntas são imperceptíveis, não acumulando pó, sendo indicado para ambientes antialérgicos e em locais de limpeza extrema, como centros cirúrgicos e clínicas.

Foto 07 – Piso Vinilico – Casa em Conta 820 × 401 – www.casaemconta.com.br/pisovinilico/manta

Manutenção: Limpeza com pano úmido com sabão neutro; pode ser usada cera acrílica para manter o brilho e facilitar a remoção da sujeira; evitar materiais abrasivos que possam riscar o piso; quanto mais espesso o piso (3mm ou 4mm), maior a resistência ao tráfego; é aconselhável colocar feltro nos pés dos móveis para evitar riscos e perfurações no piso.

Comparativo de Materiais

Quadro Comparativo de Materiais
Custo    $ - até R$ 50            $$$ - de R$ 101 a R$ 200
$$ - de R$ 51 a R$ 100           $$$$ - de R$ 201 a R$ 400

 

Espero que essas dicas sejam úteis para vocês e se tiverem alguma dúvida, fico à disposição para responder. E se gostarem dessa matéria, é só curtir na página da revista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here