Pró-Labore ou Lucro? Qual o objetivo do seu trabalho?

0
43
Pró-Labore ou Lucro
Pró-Labore ou Lucro

Por algum motivo você decidiu abrir seu próprio negócio, e trabalha o dobro do que quando era colaborador de uma empresa. E para que? Para no final do mês fazer uma retirada? Para ter o famoso Pró-Labore?

Eu adoro trabalhar com pequenos empresários, em geral eles têm um otimismo e um brilho nos olhos que os que chegaram “lá” já perderam. Além disso são revestidos de uma persistência, resiliência e força de trabalho únicas.

Só tem um problema, que encontro em muitas empresas que atendo, a ambição é pequena demais.
Na maioria dos casos esses empresários se contentam com uma retirada mensal, um simples pró-labore que paga suas contas.

E eu pergunto: Você não quer ter lucro? Não quer poder retirar mais do que o dinheiro suficiente para pagar as contas?

E a palavra lucro parece ser algo tão distante e intangível, me parece inclusive que falta até o entendimento do que é lucro.

Eu estou focada na intenção de mudar essa mentalidade!

Qualquer empresa, seja de que tamanho for, tem que trabalhar pelo lucro. É ele que tornará, desde que bem administrado, a empresa perene e que proporcionará os seus sócios uma vida com muito mais alegrias do que pagar contas.

E você sabe a diferença entre pró-labore e lucro?

O primeiro é só o salário do dono, é um valor fixo que é retirado mensalmente como remuneração pelo trabalho executado, por isso só o sócio que se dedica efetivamente ao negócio tem esse direito.

O segundo, numa ótica bem simples e resumida, é o resultado financeiro de boa administração, estratégia e planejamento. É o dinheiro que sobrou na sua empresa ao final de um período após pagar todas as contas, inclusive o pró-labore.

O lucro serve para ser reinvestido na própria empresa, comprando máquinas e equipamentos por exemplo, mas serve também para, que uma parte, seja distribuída entre os sócios.

É o lucro que vai te dar independência financeira, que vai realizar seus sonhos, que vai te proporcionar todas as delícias da vida.

É o lucro que vai comprovar a sua competência empresarial, que vai fazer seu negócio crescer, que vai fazer a sua empresa prosperar.

Lucro, lucro, lucro ele é o seu melhor amigo. Pense nele diariamente, faça com que ele seja o seu principal objetivo, e avalie todas as suas ações sempre se perguntando se elas te darão ou não lucro.

É importantíssimo que você apure seus resultados e que possa verificar se sua operação dá lucro ou prejuízo.

Um faturamento alto não quer dizer que gerou lucro, poder fazer a sua retirada mensal e pagar todas as suas contas também não quer dizer que a operação dê lucro.

Em muitos casos uma operação deficitária, ou seja, que dá prejuízo faz com que o empresário recorra a amigos, parentes e bancos em busca de empréstimos para tapar um buraco que ele imagina ser um problema pontual, somente daquele mês ou período, mas que de fato é crônico.

Somente uma boa gestão financeira, com apuração de resultados mensais pode proporcionar uma empresa lucrativa. É bem possível que ao apurar o resultado de um período fique evidenciado que a operação deu prejuízo.

O que fazer? Fecha a empresa? Desiste do negócio/sonho? Essa pode ser sim uma possibilidade, mas não a única.

Ao avaliar o prejuízo e detectar o motivo você poderá fazer mudança de rota, estratégia e tomar decisões que revertam esse quadro e transformando seu negócio numa operação lucrativa.

Se você não sabe como fazer isso, contrate alguém que possa fazer por você, mas jamais abra mão dessa informação tão valiosa.

Sou especialista em gestão financeira de pequenas e médias empresas e posso te ajudar nessa desafiadora tarefa.

E que venham os lucros!

COMPARTILHAR
Artigo anteriorSer mãe – Comportamentos e valores femininos.
Próximo artigoAutorresponsabilidade, quem possui o controle remoto da sua vida?
Ose Fernandes
Dona de um nome, digamos peculiar, Oseli prefere ser chamada de Ose. Tem 47 anos, mais vidas que um gato, porque já as reinventou inúmeras vezes em diferentes aspectos. Adora corrida, vinhos, livros, família toda junta falando ao mesmo tempo, e comer muito e bem. Formada em Administração de Empresas com ênfase em Comércio Exterior e Técnica Contábil construiu sua carreira no mundo corporativo atuando nessas áreas, passou por empresa distribuidora de produtos alimentícios, escritório de contabilidade e encerrou sua carreira como Diretora Financeira de uma confecção no Bom Bom Retiro. Hoje ela é Consultora Financeira especialista em gestão de PMEs e sócia da Suor, uma assessoria esportiva que foi criada muito em função da paixão que ela tem por atividade física e vida saudável.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here