Salão Marly: Humildade, dedicação e bom atendimento

0
164

SAM_6905

A empresária Marly Minatti, 65, proprietária do salão Marly, fala da sua trajetória de mais de 40 anos de sucesso.

Ela realizou um sonho para realizar o sonho de outras mulheres. Marly possui mais de 228 mil clientes espalhados em mais de 30 unidades de seus salões em Curitiba, região metropolitana e sua primeira filial na cidade de Joinville/SC, inaugurada em 2010. Segundo ela, são atendidas em média mil pessoas por dia.

Vinda de uma família empreendedora, foi incentivada a abrir um salão pela própria mãe, que também era cabeleireira. Quando criança, sua mãe já a colocava para trabalhar. “Eu fazia, mas contrariada”, conta. Admite que sua mãe foi muito inteligente: “Ela falava que se eu fizesse cinco permanentes eu poderia ir brincar, e eu fazia logo pra poder sair”. Para a empresária, isso foi algo bom, porque quando completou os estudos, teria que seguir a carreira de professora, o que era normal naquela época. Questionava sua mãe sobre outras coisas que poderia fazer, e pensava: “Mas será que só estudando é que se ganha dinheiro?”. Recebeu críticas da família, que dizia que ela não queria estudar.

Nascida em Santa Catarina, ao completar 18 anos, mudou-se para Curitiba. Fez vários cursos e trabalhou em lojas, mas não estava satisfeita: resolveu fazer um curso de cabeleireira no Senac. Neste curso, ela era considerada a segunda melhor, pois a primeira já era cabeleireira e precisava apenas do certificado para abrir seu salão. “Todos falavam que eu era boa, que eu sabia fazer e eu fui gostando do negócio”. Mais tarde, foi trabalhar em um pequeno salão no Batel e depois de tanto sua mãe insistir para que ela abrisse seu próprio salão, em 1971, então com 20 anos, alugou uma pequena sala no Bacacheri, que tinha apenas 40 m². O processo de formar uma clientela foi lento, isso porque há 40 anos as pessoas não eram acostumadas a frequentar salões de beleza. Ela fazia alguns permanentes, cortes e caprichava nos penteados para casamentos, o que lhe rendia muitos elogios.

Após seis anos, casou-se e teve três filhas. Algumas vezes pensava que não conseguiria cuidar do salão e das filhas ao mesmo tempo, mas a motivação para continuar foi pensar no futuro de suas filhas. Marly conta que até os clientes a ajudavam a cuidar das meninas no salão enquanto ela trabalhava.

O pequeno salão do Bacacheri já não comportava o aumento da clientela que crescia a passos largos. Aconselhada novamente pela mãe, ela pensou em abrir um salão maior. Nisso contou também com a ajuda do marido, e quando ele lhe mostrou um projeto do salão, ela se assustou, pois viu uma estrutura gigantesca, o qual é hoje a unidade instalada no Seminário. A inauguração foi um sucesso imediato. O salão é considerado o maior salão de beleza da América Latina, com 6.800 m². Começou com 160 funcionários, e hoje, conta com aproximadamente 450. A unidade do Bacacheri possui cerca de 250 funcionários. Nos dias de muito movimento, o salão do Seminário comporta até 2 mil pessoas, entre clientes e funcionários.

O segredo do sucesso

“Todo mundo trabalha para ganhar dinheiro, só que ele é uma consequência. Você tem que mostrar um bom trabalho e gostar do que faz”.

Ao longo dos anos de sucesso, ela e a equipe já atendem a quarta geração da mesma família. Arrumou as mães e agora as netas para se casarem. Isso é a fidelidade das clientes e o resultado do bom trabalho que o salão oferece. “Eu amo o que eu faço, e um bom cabeleireiro não precisa cobrar uma fortuna”.

Entre as estratégias que ela busca para melhorar a satisfação dos clientes, está a de sempre cobrar preços acessíveis e trabalhar com bons profissionais, bem como desempenhar com seriedade tudo o que faz, tratando o cliente com muito respeito. Para ela, é preciso conquistar o cliente para que ele saia satisfeito e volte sempre.

Sua maior preocupação com as atuais franquias foi de não conseguir administrá-las, por isso começou a montar parcerias. Houve outra preocupação com uma possível queda da movimentação dos salões do Bacacheri e Batel, porém, eles não foram afetados. Desde seu início, a empreendedora diz que não passou por muitas dificuldades, e isso pode ser justificado pelo preço justo que cobra pelos serviços.

Futuro

Marly já treinou muitas cabeleireiras que hoje são ótimas profissionais em seus salões, mas também é muito exigente: “Eu trato todos como filhos, mas quando preciso, eu corrijo”.

A empresária está iniciando um curso profissionalizante para cabeleireiros e tem ótimas expectativas. A mensalidade será acessível e os melhores profissionais irão fazer parte da sua equipe.

Quando questionada sobre quais dicas daria para as mulheres que pensam em abrir seu próprio negócio, a empresária de sucesso diz com experiência e conhecimento adquiridos ao longo tempo de trabalho: “A humildade do dono, a dedicação, independente do ramo, e fazer o melhor para o cliente, são os diferenciais que fazem a ascensão de qualquer empresa”.

Saiba mais acessando: http://www.salaomarly.com.br/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here