10 Desafios e Oportunidades no Agronegócio

0
50
10 desafios e oportunidades
10 Desafios e Oportunidades no Agronegócio

Quais mudanças o agronegócio brasileiro precisa para expandir?

10 desafios e oportunidades no agronegócio brasileiro para melhorar e crescer sua representatividade no mercado interno e externo.

Algumas necessidades de mudanças são clássicas e se tratam de problemas crônicos do Brasil e precisam ser superados. Todavia, a globalização e as demandas do mercado internacional têm pressionado para que haja uma modernização no processo de produção e atuação das cadeias produtivas do agronegócio trazendo novas provocações.

Vamos conferir 10 desafios e oportunidades no agronegócio?

1. Desigualdade social e de produção

No campo ainda há muita desigualdade social. Os grandes proprietários rurais geram cerca de 85% da produção nacional, enquanto que cerca de 70% das propriedades mais carentes produzem apenas 4%. Isso significa que ainda tem muito produtor rural trabalhando em regime familiar e de subsistência.

Para vencer tais dificuldades precisa ser investido mais nos instrumentos de Política Agrícola, que vão desde melhorias na qualidade de vida no interior, ampliando infraestrutura de habitação, com escolas e hospitais, eletrificação, saneamento, até a facilitação de acesso a crédito e seguro, incentivos fiscais, assistência técnica e mecanização.

2. Regularização de Terras

Parece problema ultrapassado, mas pasmem o Brasil ainda sofre por causa das grilagens de terras públicas. Isto dificulta a identificação da regularidade das propriedades rurais, causando entraves na compra e venda do imóvel e, também, atrapalha na garantia imobiliária para financiamentos em bancos, pois tem o risco de cancelamento de matrícula por irregularidades.

3. Transporte

A maior parte dos produtos agropecuários são produzidos no interior do país e precisam enfrentar vários KM para chegar até o consumidor final. A má qualidade de estradas, falta de ferrovias e hidrovias encarece o custo do frete. As vezes a produção é de uma região, mas precisa ser escoada em porto de outra região para ser exportado o que eleva muito o preço.

4. Cooperação e Parceria

A nova tendência de mercado é o compartilhamento (Airbnb, Uber etc). No agro também é possível desenvolver trabalhos de forma conjunta, seja em associações, cooperativas, parcerias, contratos de integração, e se utilizar a tecnologia para unir todos os elos da cadeia produtiva melhor ainda.

O trabalho em conjunto auxilia na redução de custos com compra de insumos, defensivos e maquinários, além de propiciar um maior volume de produtos para venda, o que dá acesso a novos mercados e maior poder de barganha, ampliando a produtividade e lucratividade para os produtores rurais, em especial, os pequenos e médios.

5. Aumento de produtividade

A demanda por alimentos é cada vez maior, precisa produzir mais e melhor, sem aumentar a área plantada. E como fazer isso? Através de implementação de tecnologia, com melhoramento de grãos e defensivos, para tornar a lavoura mais resistente, maquinários adequados para evitar desperdícios nas colheitas e um bom sistema de armazenagem.

6. Agro Digital

Estamos na era digital. Contudo, o censo agropecuário de 2017 apontou que 70% das propriedades rurais não possuem internet e especialistas acreditam que levaria até 20 anos para alcançar a todos. Com certeza, a pandemia acelerou o processo, mas ainda há muito a ser feito e as oportunidades são inúmeras.

Além da necessidade de conectividade para funcionamento de máquinas agrícolas de alta tecnologia e precisão, a internet é necessária para compra e venda online de insumos, produção, contratação de financiamentos e, inclusive, emissão de títulos.

Com os dados e informações online é possível economizar tempo e burocracia, ampliando a segurança e rede de negociações.

7. Diversificação da exportação

O Brasil é um grande exportador de commodities agrícolas, porém ainda há espaço para diversificar mais a gama de produtos exportados, como os segmentos de fruticultura e floricultura. Existe a possibilidade de abrir vários mercados com países no mundo inteiro, onde ainda não há uma relação bem estabelecida de exportação e importação.

8. Rastreabilidade

A rastreabilidade é o processo de identificação de tudo que é utilizado para a produção de determinado produto, desde a matéria prima, insumos, defensivos, forma de processamento e beneficiamento.

Este controle é importante para atestar a qualidade e procedência do produto final e agregar valor, sendo diferencial competitivo no mercado internacional.

9. Certificação

As certificações de qualidade, aumentam a segurança e credibilidade dos produtos, quanto ao seu processo de produção, fabricação e transporte.

Assim, produtos certificados tem melhor imagem perante o mercado consumidor e se beneficiam de facilidades no processo de compra e venda, como tarifas e custos menores, tornando-se mais competitivos.

10. Sustentabilidade

O mundo clama por práticas mais sustentáveis e preservação de recursos naturais. Então, o grande desafio é produzir mais e com menos impactos ambientais, utilizando fontes de recursos de energia renovável e preservando ao máximo o meio ambiente.

E quem preserva pode lucrar com isto através dos green bonds (títulos verdes) que são novas formas de investimento.

Esses são os principais 10 desafios e oportunidades no agronegócio brasileiro precisa superar, mas em cada obstáculo também há oportunidades, há espaço para uma série de serviços, trabalhos e empresas que podem atuar de forma mais profissional no mercado primário e alavancar ainda mais a agropecuária nacional e obter maior acesso e volume também nas exportações.

Além desses 10 desafios e oportunidades no agronegócio, o que mais você acha que precisa ser mudado? Deixe seu comentário!

Clique aqui e acesse, curta e compartilhe minhas outras matérias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui