Como o vinho movimenta as confrarias femininas em todo o Brasil!

Mulheres de negócios se unem cada vez mais em confrarias de vinhos.

Olá queridas(os) leitoras(es), eu estreio minha coluna aqui na revista aEmpreendedora justo no mês que se comemora o dia internacional da mulher.

Como jornalista e enófila, achei bem propício falar com vocês sobre o crescimento das confrarias femininas de vinho no Brasil.

O que até pouco tempo atrás era uma realidade só entre os homens, hoje está quase ultrapassando o universo masculino. As confrarias femininas vieram para ficar e crescem cada vez mais de forma bastante organizada.

É o caso da Confraria GastroRosé de Curitiba, que comemorou seu aniversário de 1 ano na última terça-feira. Segundo sua presidente, Ana Carla Wingert de Moraes, todo mês ela cria uma proposta diferente para os jantares, com o estilo dos vinhos que pretende apresentar e em um restaurante que se adeque à ideia para definir o cardápio harmonizado.

Na GatroRosé, as participantes contribuem com um valor mensal e a organização e definição dos vinhos, pratos e temas a serem abordados, ficam por conta da presidente Ana Carla e da Sommelière Internacional e consultora de vinhos, Edineia Biassi, que além de confreira é uma “espécie” de madrinha da confraria.

“A Confraria é um momento de ‘harmonizar amigas’, viver novas experiências enogastronômicas e conhecer culturas diferentes. Além de degustarmos os vinhos, em todos os encontros a Edi explica sobre cada rótulo, país, região de procedência, uvas e curiosidades”. Diz Ana.

Ana Carla ainda comentou que para comemorar um ano da GastroRosé, resolveu ir além:

“… ousei criar um tema e assumir toda a responsabilidade do evento, desde a locação do espaço, decoração e contratação do chef. Foi desafiador e o resultado muito gratificante”.

A GastroRosé é uma confraria fechada com no máximo 30 confreiras e não tem fins lucrativos. Este é apenas um dos formatos de confrarias que normalmente possuem entre 12 e 30 pessoas.

Existem também as chamadas confrarias abertas e nesse formato as confreiras participam das reuniões sem o compromisso de estarem presentes em todos os eventos.

No Brasil temos um fenômeno, a maior confraria de vinho do país chamada “Confraria Amigas do Vinho”. São 10 mil mulheres cadastradas oficialmente em vários estados. Também se cogita ser a maior confraria de vinho do mundo. Sua presidente e fundadora é a carioca Maria Lúcia Rodrigues.

Geralmente nesse formato, as reuniões são marcadas com local, data e número de vagas pré-determinadas que são preenchidas conforme as reservas antecipadas.

Em Curitiba quem preside o grupo das Amigas do Vinho há três anos é Luciana Veronese e em alguns encontros que participei a convite dela, percebi que nesse modelo, como a entrada e saída do grupo é menos formal a socialização e o network faz surgir muitas parcerias e amizades.

Com isso só posso dizer que se você, mulher empreendedora, que gostaria de conhecer melhor o mundo dos vinhos e se inteirar mais do assunto, saiba que não é tão difícil entrar em grupo, existem centenas ou milhares por aí, além do que, você também pode criar a sua própria confraria.

“As confrarias se popularizaram tanto que é impossível dizer quantas existem hoje no Brasil. Suspeito que já estejam na casa dos milhares”, estima José Osvaldo Amarante (revista Forbes Brasil – 13 ago. 2017).

Momentos de descontração que parecem bobinhos podem ter uma conotação incrível quando lembramos que esse era um universo praticamente masculino e do mundo dos negócios.

Atualmente sendo as mulheres tão atuantes quanto os homens no mercado de trabalho, seria inevitável o surgimento das pequenas e grandes confrarias de vinhos femininas. Pelo o que tenho visto por aí não vai demorar muito e ultrapassaremos as confrarias masculinas.

Então um brinde as pequenas ou grandes confrarias que fazem surgir boas parcerias, geram negócios e de onde surgem grandes amizades. E se você quer acompanhar os eventos sobre vinhos no Brasil, entre em www.vindevinho.com.br.

Compartilhar

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
Telegram
Pular para o conteúdo