Desmistificando o mito da proteína vegetal

0
214

Aprenda a incorporar esse benefício na sua dieta.

Quando eu falo que sou vegetariana, sempre vem a pergunta “e a proteína?”

Desmistificando o mito, em que é difícil a proteína vegetal substituir a animal, preparei para vocês uma deliciosa, prática e rápida receita.

Mas antes da receita vamos esclarecer alguns pontos sobre esse importante nutriente.

As proteínas são necessárias para a construção e manutenção dos músculos, ossos, pele, hormônios e enzimas.

Quando não ingerida em quantidades adequadas, pode ocorrer inúmeras complicações que vão desde perda da massa muscular até comprometimento do sistema imunológico, que deixa o organismo susceptível a infecções graves.

Mas calma, é muito difícil chegar no ponto crítico assim.

Infelizmente foi criado um culto sobre o consumo de proteína, principalmente para o crescimento muscular, não que não exista realmente a necessidade dela para esta finalidade, entretanto se você não quer sair por aí como Arnold Schwarzenegger na década de 80, que inclusive se tornou vegano desde 2012, é possível sim, substituir a proteína animal pela vegetal e ter uma vida muito saudável.

Inclusive com uma rotina de atividades físicas intensa, existem vários exemplos de atletas veganos com alto desempenho.

Outra coisa importante é saber que a proteína é uma cadeia de aminoácidos, e desta forma que o organismo a utiliza.

Na digestão esta cadeia é quebrada e “libera-se” os aminoácidos que vão servir para as diversas funções citadas anteriormente conforme a necessidade do nosso corpo.

Aqui não vou me aprofundar na questão de necessidades diárias de consumo e nem na “briga” entre qual é a melhor: vegetal ou animal?

Pois, o consumo de proteína entra por outros campos além da saúde como social, econômico, cultural e de sustentabilidade que irei abordar em outros artigos.

Quero mostrar que existe maneira de começar a pensar e permitir-se experimentar novos sabores sem o medo de estar prejudicando a sua saúde em primeiro momento.

Inicie dando o primeiro passo testando receitinhas, pesquise e procure os profissionais da área que podem lhe orientar melhor se achar que encontrou um bom caminho.

Para ajudar vai aqui uma listinha de alimentos que contem alto teor de proteína vegetal para que você possa incluir na lista de compras: feijão branco, feijão preto, feijão fradinho, feijão alado, fava, grão de bico, soja (preferência orgânica e não transgênica), lentilha, ervilha partida, semente de abóbora, semente de girassol, amêndoa, pistache, semente de melancia, amendoim e outros.

Lembrando que verduras e legumes também possuem boas quantidades de proteínas, mas baixo teor calórico e por isso combinadas com grãos e sementes compõe as necessidades diárias de ingestão de calorias e proteínas que precisamos.

Agora na prática, vamos para uma receita super versátil que pode se transformar no que sua imaginação mandar, como almôndega, coxinha, croquete, burger, medalhão e bolinhos.

Ingredientes:
  • 2 xícaras de * lentilha (feijão, ervilha, grão de bico) cozida
  • 1 xícara de farinha de aveia
  • 1 xícara de semente de girassol
  • 100g de farinha de linhaça
  • 2 buques de brócolis
  • ½ cebola branca grande
  • 2 dentes de alho
  • 2 colheres de sopa de azeite
  • 1 colher rasa de sopa de sal
  • Hortelã fresca
Temperos opcionais:
  • Manjericão fresco
  • Alho poró
  • Cebolinha
  • Salsa

* Deixe os grãos de molho antes de cozinha-los por no mínimo 8 horas (da noite para o dia) e o grão de bico por 24 horas.

Modo de fazer:
  • Bata no processador a lentilha (ou as outras opções), brócolis, cebola, alho, sal, azeite e os temperos frescos. Coloque numa bacia.
  • Bata no liquidificador a semente de linhaça com a semente de girassol até ficar como uma farinha. Adicione na pasta da bacia e misture até incorporar na massa.
  • Em seguida coloque aos poucos a farinha de aveia até que a massa fique na consistência para moldar.
  • Lave as mãos e deixe um pouco úmida para moldar como preferir, em formato de croquete, burguer, coxinha que pode ser recheada, bolinhas de aperitivo, almôndegas ou medalhão.
  • Coloque-as em forno pré aquecido a 200° C por aproximadamente 20 minutos, ou pode selar na frigideira no formato de burguer, ou ainda se preferir fritar no formato de coxinha, bolinhas ou almôndega.

Você pode congelar e manter por até 3 meses.

Então, comece a experimentar novas formas de se alimentar.

Quer saber mais?

Siga nas redes sociais @ilanachefecologica e @onddadobem_ para ficar por dentro de receitas, dicas e a agenda de oficinas e palestras sobre alimentação mais saudável, natural, acessível, sem desperdiço e gostosa.

Boa semana!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here