Dicas para uma abordagem profissional assertiva no novo trabalho

0
286
Abordagem Assertiva
Abordagem Assertiva

Ano novo, trabalho novo e agora? Como todos sabemos a comunicação é crucial em nossas vidas, quer seja no ambiente profissional quanto pessoal. Infelizmente muitas vezes temos muitos conflitos decorrentes de falhas neste processo.

Não se preocupe, vamos a seguir dar algumas Dicas para uma Abordagem Profissional Assertiva no novo trabalho.

  1. Procure estar de bom humor, porém cuide para não fazer piadas ou brincadeiras. Estas práticas podem ser realizadas em determinadas circunstâncias e quando se tem um nível maior de maturidade do grupo;
  2. Tenha um sorriso no rosto;
  3. Olhe as pessoas nos olhos;
  4. Demonstre interesse pelo que o outro está falando;
  5. Evite interromper a fala do outro;
  6. Faça perguntas esclarecedoras a partir do que foi apresentado pelo outro;
  7. Seja receptivo e não reativo;
  8. Sempre que prestar alguma informação, certifique-se que o outro a entendeu (feedback de entendimento);
  9. Pratique a Escuta Ativa;
  10. Utilize os estilos de comunicação (racional, pragmático, reflexivo e afetivo) e os canais sensoriais (visual, auditivo e cinestésico) a partir da referência do outro;
  11. Perceba quais são os Sistemas de Valores Motivacionais (MVS) do outro e faça os empréstimos;
  12. Entenda quais as Forças Pessoais do outro de utilize-as de forma construtiva;
  13. Cuidado com as Forças Exageradas, pois estas disparam gatilhos no outro que podem gerar situações conflituosas;
  14. Procure ser mais objetivo na sua fala e pergunte se o outro quer que algum os aspectos sejam aprofundados;
  15. Esteja disponível, mas mantenha-se numa condição de aguardar a solicitação da outra parte;
  16. Procure conhecer as pessoas e as trate pelo nome;
  17. Com relação à empresa:
    • Conheça o organograma e o funcionograma;
    • Conheça os profissionais dos cargos-chaves e na sequência a equipe de segundo escalão;
    • Levante quais são as pessoas com poder de decisão e poder de influência;
    • Levante os aspectos estratégicos quanto a: missão, visão, valores, competências organizacionais, políticas e procedimentos básicos que possam ajudar no início dos seus trabalhos;
    • Confirme se a empresa possui um Planejamento Estratégico, tome conhecimento e certifique-se dos objetivos estratégicos em que você precisará atuar diretamente, através das ações sob sua responsabilidade;
    • Perceba como ocorrem as relações informais;
    • Construa uma visão sistêmica a partir das referências básicas da empresa, mercado, concorrência, fornecedores, clientes, cenários, entre outros.
  18. Procure focar durante as tratativas e não se deixe desviar dos pontos na ordem do dia;
  19. Elabore um Plano de Ação com um cronograma de atuação;
  20. Com seu gestor:
    • Levante as expectativas com relação a você e ao seu trabalho;
    • Defina as suas prioridades a partir destas expectativas;
    • Defina com seu gestor a sua forma de atuação;
    • Defina a forma de feedback e acompanhamento.
  21. Se a empresa não tiver um processo de integração formal, estruture um e proponha-o, prevendo uma passagem por todas as áreas da empresa verificando:
    • Funcionamento da área com processos e responsáveis;
    • Relação cliente X fornecedor interno;
    • Aspectos pessoais objetivando a construção do rapport;
    • Levantamento da expectativa para com relação à contribuição da sua área;
    • Elogie as boas práticas que você observar.
  22. Esteja sempre atento as mensagens subliminares;
  23. Faça proposições de melhoria somente após o conhecimento da estrutura e funcionamento, tomando cuidado para não expor as pessoas que seriam as responsáveis sobre o assunto em pauta;
  24. No início do dia certifique-se da sua programação de atividades, confirme as pendências do dia anterior e reorganize-se conforme as prioridades;
  25. No final do dia faça uma retrospectiva, verifique os pontos de acerto e os pontos de melhoria para o dia seguinte;
  26. Ao avaliar uma situação negativa, tente fazer sempre o contraponto, listando pelo menos uma vantagem ou ponto positivo;
  27. Quando se deparar com situações que não domina, procure ajuda interna ou externa, conforme o caso;
  28. Procure elogiar as atitudes e práticas assertivas das pessoas com quem você contata;
  29. Valorize o trabalho dos outros;
  30. Agradeça o trabalho dos outros;
  31. Quando tiver equipe:
    • Conheça os integrantes na sua totalidade;
    • Estimule o desenvolvimento de cada integrante;
    • Pergunte se os integrantes estão bem e se as atividades estão bem fundamentadas;
    • Deixe claro que quer uma equipe de alta performance;
    • Delegue após ter realizado o processo de capacitação;
    • Acompanhe os resultados e faça abordagens de reforço;
    • Coloque-se disponível.
  32. Deixe claro que sua vinda é para ajudar no processo de crescimento da empresa e para tanto a sinergia é crucial;
  33. Controle sua impulsividade e seus sentimentos.

Lembre-se que na posição de gestor você está sendo acompanhado e analisado por todos.

Enfim, Boa sorte e sucesso neste novo trabalho.

Se este tema fez sentido para você, te convido para se aprofundar no assunto definindo formas de utilizá-lo ao seu favor.

Fontes de Consulta:

  • BARÇANTE, L. C.; CASTRO, G. C. Ouvindo a voz do cliente: transforme seu funcionário num parceiro. 3 ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1999.
  • BEKIN, S. F. Conversando sobre endomarketing. São Paulo: Makron Books, 1995.
  • BOGMANN, I. M. Marketing de relacionamento: estratégias de fidelização e suas implicações financeiras. São Paulo: Nobel, 2002.
  • BRUM, A. M. Um olhar sobre o marketing interno. Porto Alegre: L&PM, 2000.
  • BRUM, A. M. Endomarketing como estratégia de gestão: encante seu cliente interno. Porto Alegre: L&PM, 1998.
  • BULGACOV, S. Conteúdo e processo estratégico: estudo comparativo de casos na indústria alimentícia do Paraná. Tese do curso de Pós-Graduação da EAESPS-FGV, 1997.
  • CATTELL, R.B. Abilities: Their Structure, Growth and Action. Boston: Houghton-Mifflin, 1971.
  • CERQUEIRA, W. Endomarketing: educação e cultura para a qualidade. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1994.
  • ERIKSON, E. Childhood and Society. New York: W.W. Norton, 1974. (Infância e Sociedade, Zahar Editores)
  • FROMM, E. Man For Himself. New York: Holt, Rinehart, and Winston, 1947.
  • MCKENNA, R. Marketing de Relacionamento. 9ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 1999.
  • Personal Strengths Publishing, Inc., Carlsbad, CA, USA
  • PORTER. E.H. Teoria da Consciência dos Relacionamentos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here