Perdas que vão além das vidas humanas

9
459
Vaca atolada na lama que vazou da barragem em Brumadinho — Foto AFP - Douglas Magno – Fonte G1

O número de pessoas afetadas pelo rompimento da Barragem de Mina do Feijão, em Brumadinho, é ainda indefinido, porém já expressa a ocorrência de um desastre.

O rompimento de barragens em Minas Gerais leva a perdas que vão além das vidas humanas, atingem também animais e plantas.

O desastre que ainda está acontecendo, impossibilita de se falar concretamente sobre o que irá ocorrer com o ambiente atingido pela lama, entretanto, sabemos que haverá consequências diretas e indiretas para todos os indivíduos.

Já parou para pensar nos impactos que essa lama pode causar ao meio ambiente? Como essa lama pode alterar o desenvolvimento de plantas, animais e a agricultura local?

A começar pelo solo, que ao receber os rejeitos de minério, ocorrem alterações físicas em sua estrutura, causando dificuldade no estabelecimento das raízes e germinação de novas plantas.

Alterações químicas em sua composição, causando deficiências relativas à fertilidade. Essas alterações podem impedir por longos anos o reestabelecimento de espécies vegetais nativas nos locais atingidos.

Os microrganismos do solo e da água, que são base da cadeia alimentar, pois proporcionam a decomposição e liberação de nutrientes no ambiente, podem também ser prejudicados por essas modificações causadas pelo rejeito da mineração, consequentemente alterando toda dinâmica alimentar do ecossistema e perda de biodiversidade.

A possível contaminação da água, pode levar a mortalidade de peixes, comercializáveis ou não, e demais animais e vegetais aquáticos.

O impedimento de uso dessa água na irrigação, afetando diversas plantas cultivadas para o comércio e para a subsistência, além do perigo de utilizá-la para o consumo da população e dos animais.

Todos esses causam prejuízos diretos na agricultura que ali existia e para aqueles que consumiam produtos oriundos da região.

Ainda, podemos considerar a possibilidade de contaminações secundárias, aos lençóis freáticos, a extinção de espécies da mata ciliar e o assoreamento de rios, levando a uma maior dificuldade de recuperação da qualidade da água e das espécies de plantas e animais que ali existiram.

Para os animais silvestres e domésticos, por mais que se desloquem do local atingido, podem sofrer pela falta de alimento, água e abrigo, levando ao seu desaparecimento.

Por fim, ainda são incalculáveis os prejuízos, sendo a vida humana o mais importante, mas não devemos tirar a atenção do meio ambiente, pois é nele que vivemos.

 

9 COMENTÁRIOS

  1. Júlia relato claro e sucinto sobre o crime de Brumadinho, fico estarrecida com tanta morte humana, tantos animais, e o meio ambiente morrendo aos poucos sem recuperação. Esperamos que a justiça seja feita, e que Deus perdoe os homens por tanta ignôrancia. #somostodosbrumadinho.

  2. Júlia parabéns pelo texto, descreve a realidade que vivemos no mundo de hoje, onde o papel (dinheiro) vale mais que muitas vidas tanto as humans como dos nossos bichinhos .

  3. Júlia parabéns pelo seu texto. Uma ótima reflexão sobre a vida além da espécie humana. Como profissional da área ambiental sei como é importante uma visão crítica para além do vies econômico. Grande beijo!

  4. Julinha, os seus comentários é o sentimento de vários Brasileiros, não só Mineiros, que hoje estão sensibilizados por esta Trajédia Ambiental
    Parabéns pelo Texto. #somostodosbrumadinho

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here