Pílulas para alinhamento com a Equipe

1
623
Pílulas para alinhamento com a Equipe

O ano começou, que tal fazer acordos com a sua equipe para que todos possam performar melhor em 2019? Para que isto ocorra vamos disponibilizar Pílulas para alinhamento com a Equipe.

Se está com muitas atividades deve pensar “não tenho tempo para isto”, ou “já falo com eles todos os dias, para que parar agora e fazer este alinhamento com a equipe?” ou ainda “não adianta, preciso dizer o que precisam fazer, caso contrário as coisas não andam”.

Se algumas destas respostas, ou outras respostas similares te passaram pela cabeça, peço um voto de confiança e “tome estas pílulas”, pois elas foram feitas especialmente para você.

Não precisa fazer todas as reuniões num único dia, verifique sua agenda e reserve pelo menos 60 minutos por dia, assim no final de um mês terá conversado com aproximadamente 20 pessoas.

Se tiver uma equipe maior reserve 60 minutos de manhã e 60 minutos de tarde para agilizar estas reuniões de alinhamento.

A seguir estão algumas questões, como sugestão, para que você possa ter ideia de como funciona e elaborar as melhores questões a serem tratadas:

  1. Inicie a conversa dizendo, você pode estranhar, mas vamos iniciar este ano de forma diferente, independentemente do tempo que estamos trabalhando juntos, vamos começar um novo ciclo e quero que seja um ciclo virtuoso, de ganhos e crescimento para todos.
  2. Proponho que nesta reunião possamos nos conhecer melhor e assim certamente poderemos juntos construir um ambiente de trabalho sadio, harmonioso e produtivo.
  3. Para começar gostaria de conversar sobre você, as suas atividades e como você percebe a empresa:
    1. Quais são suas metas pessoais e profissionais?
    2. O que você tem feito para assegurar que está cumprindo estas metas? Elas estão em alinhamento com o seu momento na organização? Como poderá fazer este alinhamento?
    3. Como posso ajudá-lo?
    4. O que gostaria de começar, parar ou continuar a fazer?
    5. Quais são as suas dificuldades hoje?
    6. Como pode utilizá-las de forma a se transformarem em alavancadores?
    7. Quais são as questões sob controle?
    8. O que vai fazer para assegurar que continuem desta forma?
    9. Em que áreas você sente que precisa de mais apoio, estrutura e direção?
    10. Quais as opções?
    11. Existem barreiras?
    12. Como podem ser removidas?
    13. O que você acha que pode ser feito de forma diferente, com maior ou menor frequência?
    14. Peça para que ele recapitule os acordos realizados. Certifique-se que as questões principais ficaram claras.
    15. Fale-me sobre a forma que você gostaria que fosse acompanhado o seu trabalho e como gostaria que fosse realizado o feedback.
    16. Qual a periodicidade?
    17. Em sua opinião como a nossa área é percebida pelos demais?
    18. Qual a razão desta percepção?
    19. O que você teria de sugestão para a nossa área?
  1. Fale do desafio da sua área e que gostaria de contar com a ajuda da equipe e em particular do funcionário em questão.
  2. Comente da forma com que gosta de trabalhar, da sua forma de feedback e de como vai fazer para adequar a sua maneira com a expectativa que o funcionário comentou na entrevista.
  3. Comente que vai analisar as situações de melhoria que ele trouxe e que em outro momento voltarão a conversar.
  4. Se coloque a disposição e peça a colaboração dele.
  5. Agradeça a sua disponibilidade e a conversa franca que ocorreu.

Lembre-se durante a conversa de praticar a escuta ativa, prestar atenção para os canais sensoriais (visual, auditivo e cinestésico), estilos de comunicação (racional, pragmático, reflexivo e afetivo) e busque entender o Sistema de Valores Motivacionais (MVS) do outro, fazendo empréstimo do estilo do outro utilizando a empatia para ser mais assertivo nas abordagens.

Boa sorte e sucesso.

Se este tema fez sentido para você, te convido para se aprofundar no assunto definindo formas de utilizá-lo ao seu favor.

# alinhamentos, alavancadores, propósito, legado, opções, barreiras, estilos de comunicação, canais sensoriais, feedback, Escuta Ativa, Sistemas de Valores Motivacionais

Fontes de Consulta:

  • BARÇANTE, L. C.; CASTRO, G. C. Ouvindo a voz do cliente:transforme seu funcionário num parceiro. 3 ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1999.
  • BEKIN, S. F. Conversando sobre endomarketing. São Paulo: Makron Books, 1995.
  • BOGMANN, I. M. Marketingde relacionamento: estratégias de fidelização e suas implicações financeiras. São Paulo: Nobel, 2002.
  • BRUM, A. M. Um olhar sobre o marketingPorto Alegre: L&PM, 2000.
  • BRUM, A. M. Endomarketing como estratégia de gestão:encante seu cliente interno. Porto Alegre: L&PM, 1998.
  • BULGACOV, S. Conteúdo e processo estratégico: estudo comparativo de casos na indústria alimentícia do Paraná. Tese do curso de Pós-Graduação da EAESPS-FGV, 1997.
  • CATTELL, R.B. Abilities: Their Structure, Growth and Action. Boston: Houghton-Mifflin, 1971.
  • CERQUEIRA, W. Endomarketing:educação e cultura para a qualidade. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1994.
  • ERIKSON, E. Childhood and Society. New York: W.W. Norton, 1974. (Infância e Sociedade, Zahar Editores)
  • FROMM, E. Man For Himself. New York: Holt, Rinehart, and Winston, 1947.
  • MCKENNA, R. Marketing de Relacionamento.9ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 1999.
  • Personal Strengths Publishing, Inc., Carlsbad, CA, USA
  • E.H. Teoria da Consciência dos Relacionamentos

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui