Esgotamento emocional na rotina das mulheres

0
75
Esgotamento
Esgotamento emocional

Mas o pior é o súbito cansaço de tudo. Parece uma fartura, parece que já se teve tudo e que não se quer mais nada. Clarice Lispector

De uma forma discreta e sem importância o esgotamento emocional vem tomando conta da rotina das mulheres sem que ela perceba.

Muitas acreditam ser apenas um cansaço e que uma boa noite de sono ou uma folga prolongada resolverá, mas essa folga muitas vezes não acontece, pois, sempre pensamos que somos capazes de contornar a situação e tudo ficará bem, muitas identificam como cansaço.

Acreditar que uma folga para relaxar resolverá e tudo ficará bem, é normal, mas, a folga dificilmente acontece, pois é uma situação que pode ser contornada, os sintomas físicos ficam nítidos.

Quando resolvemos procurar um médico, mas não é grave, nada que um calmante natural não resolva junto com aqueles famosos relaxantes musculares.

Seguimos o tratamento, afinal não podemos ficar doente, quem cuidará da casa, dos filhos, dos animais e da rotina familiar?

Os sintomas físicos melhoram por um curto período, até aparecer outro, e mais outro.

O esgotamento emocional aparece após aquele período conturbado de estresse elevado, normalmente acompanhado daquele “probleminha” o qual você não consegue resolver.

Segue alguns sintomas frequentes, o qual você deverá ficar atenta:

  • Cansaço ao acordar — mesmo com uma boa “noite de sono”, muitas acordam com a sensação de estar carregando o mundo nas costas, para iniciar o dia é necessário de muito esforço e uma boa dose de café, mas o cansaço piora durante o dia.
  • Queda de rendimento nos afazeres — Os trabalhos diários passam a ser penoso, finalizar o dia e cumprir com as tarefas torna o dia mais cansativos, e o pior, no final do dia você está cansada e com a sensação de não ter dado conta dos afazeres, normalmente o pensamento fica lento e a criatividade estagnada.
  • Memória fraca — Esquecer dos afazeres diários, compromissos ou até mesmo pagar uma conta são sintomas nítidos de esgotamento emocional.
  • Falta de entusiasmo — As programações de antigamente começa a ficar monótona, sair com amigos, jogar conversa fora e ter um momento de descontração já não é essencial. Desculpas para fugir desses programas viram rotinas.
  • Dores de estomago, azia e intestino desregular — Os sinais físicos aparecem com o tempo, o nosso aparelho digestivo é o primeiro a apresentar sintomas, pois, nossa emoção não está indo bem. O esgotamento emocional provoca algum problema no sistema digestivo.
  • Dores de cabeça — Sempre pensamos que um analgésico resolverá tudo, mas as dores são constantes, procurar uma ajuda médica é o ideal, investigar os sintomas físicos é essencial.
  • Vontade de chorar sem motivo aparente — A sensibilidade é um sintoma muito persistente, coisas pequenas passam a incomodar, muitas até procuram uma pessoa próxima para desabafar e no dia seguinte sente fraca por ser tão sensível.
  • Dificuldades em assimilar conteúdo – Ler um livro, relaxar ouvindo uma música começa a ficar difícil, normalmente no meio da tentativa de relaxar vários pensamentos surgem na mente e quando se dá conta esquece o que acabou de ler ou ouvir. A concentração em palestras e aula já não é a mesma, a sensação de fadiga fica constante.
  • Pensamentos negativos constantes – Por mais que seja uma pessoa otimista, os pensamentos negativos sempre surgem e a sensação de que vai explodir é frequente, se sentir machucada a todo momento e esperar demais dos outros auxiliam a ter estes pensamentos.

Para tratar o esgotamento emocional é primordial tratar com ajuda de um médico os sintomas físicos, mas, para que o resultado seja significativo, suas emoções também merecem um real cuidado.

Descansar é primordial, assim como relaxar. Auxílio de um terapeuta irá apresentar melhoras significativas. Mas é necessário está disposta a libertar-se do que lhe faz mal.

Jogue a seu favor, não carregue bagagens que não são sua.

Cuide-se, ame-se, para poder cuidar do outro. Você deve estar em primeiro lugar na sua lista de prioridade. Não deixe a vida te levar, leve o bom da vida.

Artigo anteriorAfinal, o que Querem as Mulheres?
Próximo artigoPrimeiro de Dezembro, Dia Mundial do Combate à Aids
Rosy Teixeira
Colunista Oficial, com publicações mensais Rosy Teixeira é mãe, consultora de novos negócios, Life Coach, palestrante e sócia da ABT Consultoria Empresarial. Pós-graduada em Gestão Estratégia de Pessoas pelo Senac e Graduada em Administração de Empresas. Faz parte da equipe do Hospital das Clínicas FMUSP há onze anos, tendo participação nos projetos Jeito HC de Atender (Hospital das clínicas FMUSP) e Reikiana. Sua paixão por pessoas surgiu na época da faculdade, quando sentiu a necessidade de se desenvolver nesta área, na qual é sua especialização. A sede pelo autoconhecimento ficou mais forte no momento que fez a formação em Coach e algumas especializações em PNL - Programação Neurolinguística. Conhecedora de ferramentas de Assessment (análise comportamental) e Reiki ajuda pessoas a se conhecer e melhorar sua autoestima.e performance na vida pessoal e profissional. Atualmente atua como Consultora de Novos Negócios, Coach de negócios, Coach de Relacionamentos (Life Coach), Análise Comportamental (ferramentas de assessment). Além disso realiza Palestras motivacionais e temas personalizados para cada cliente, Networking entre Empreendedores por todo Brasil e Exterior, Ministra Cursos para Liderança, empreendedores, Gestão de conflitos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here