Negging – sedução disfarçada de machismo e ofensas

0
1805
Negging
Negging - sedução disfarçada de machismo e ofensas

Negging é uma estratégia de sedução disfarçada de ofensas para desarmar a mulher

Negging é o termo em inglês a qual refere manipulação emocional e pode ser tão sutil no início que às vezes pode não ser notada e passar despercebida.

A intenção da prática é lidar com a competição diante de mulheres, principalmente, bonitas e inteligentes.

Mas deve-se prestar atenção nesse tipo de manipulação, pois ela é muito mais comum do que imaginamos e como a sua forma de controle é sutil e lenta, a vítima pode não se atentar aos seus efeitos.

Você talvez nunca tenha escutado ou lido algo referente ao assunto, mas com certeza já sofreu com ele.

Sabe quando o cara chega em você falando que o seu cabelo é lindo, mas que precisa de uma hidratação? Ou que você poderia ser modelo se perdesse um pouco de peso? Ou que você passa tanto batom, que nem tem vontade de te beijar? Pois bem, isso é negging.

O conceito foi criado por Julien Blanc, um homem (babaca) que enfureceu a população feminina mundial por se chamar de “especialista na arte da sedução”, mas que fez uso de técnicas de abuso e assédio para as suas aulas de conquista.

Ou seja, não fosse ruim por si só, o negging já nasceu errado.

Abaixo deixarei algumas frases comuns desses abusadores:

  • O relatório ficou ótimo. Quem te ajudou?
  • Você é tão bonita, mas se alisasse o cabelo ficaria mais linda ainda.
  • Gostei dessa sua blusa, parece que te deixa mais magra.
  • Eu estou realmente começando a gostar de você, mas é uma pena que você não seja o meu tipo.
  • Como é que a gente vai disfarçar a sua beleza hoje? Como é que a gente vai fazer para você ficar menos chamativa hoje?
  • Acho que eu não te reconheceria se te visse sem maquiagem.
  • Você fala bastante, onde é o botão de OFF? (como se estivesse brincando).
  • Acho que você cuspiu em mim! (enquanto a mulher fala alguma coisa).
  • Você poderia ser modelo se fosse mais alta/mais magra/tivesse os cabelos mais tratados/a pele melhor.
  • Você sempre exagera no batom, não dá vontade de beijar assim.
  • Seus cabelos são bonitos. Aplique? Não? Parece!
  • Seus peitos são silicone?
  • Você é delicada, mas suas mãos são um pouco brutas, que engraçado. (ao pegar nas mãos da mulher).
  • Agora entendo por que você tem tantos pretendentes: é porque você é bonita.
  • Você não é tão bonita assim, mas eu não ligo para a ditadura da beleza. (especialmente para mulheres muito bonitas).

A ideia é desqualificar a mulher, para ela se sentir insegura e dar graças aos céus por essa “preciosidade humana” estar com ela. É uma forma descarada de tentar mexer com a autoestima feminina.

Infelizmente, como todas temos altos e baixos, todas podemos ser vítimas disso e realmente ter a autoestima arranhada. O importante, ao perceber isso, é entender que a culpa não é sua, mas sim do embuste que aderiu a essa tática e a aplicou em você.

A saída para evitar cair nessa prática é se conhecer bem e não se apegar a comentários de outras pessoas, já que você nunca sabe quais são suas intenções.

Se ame e procure ajudar as mulheres ao seu redor.  Não deixe que homens e a sociedade em geral criem inseguranças e te envergonhem pelo seu corpo ou escolhas.

Mulheres empreendedoras, empoderadas, donas de si, lindas, belas, maravilhosas, magníficas, não precisam de aprovação de nenhum homem.

Se algum homem decidir que vai te diminuir, dê as costas para ele, pegue suas coisas saia fora e faça uma ligação para Lady Gaga, Rihanna, Beyoncé (nossas amigas famosas) e compre uma passagem para Paris, Londres ou Nova York que com certeza você se sentirá muito melhor e muito, mas muito mais feliz.

Acesse outras matérias de minha autoria, clique aqui.