O Poder de decidir: a liberdade de escolhas redireciona o nosso Eu

0
O Poder de decidi
O Poder de decidi - a liberdade de escolhas redireciona o nosso Eu

Tenho visto muitas pessoas empurrando a vida com a barriga, conformadas com a situação

O Poder de decidir é algo libertador. Não temos o poder de mudar o que acontece, mas podemos decidir o que fazer com o que nos acontece.

Muitos podem pensar que para os Coachs ou pessoas prósperas é muito mais fácil fazer determinadas coisas. Escrevo este artigo para que vocês saibam que isso não é verdade.

Somos todos feitos da mesma matéria: carne e ossos. Temos, portanto, o mesmo “avatar” nesta terra, a não ser que você tenha vindo de outro planeta, do contrário, possui a mesma condição humana.

Geneticamente, somos atraídos pelas recompensas, pelos prazeres. Não obstante, vivemos em sociedade. Portanto, precisamos usar nossa mente para fazer não só o que gostamos, mas tudo o que estiver envolvido, para ter o resultado que precisamos.

Acontece que, nossa genética ainda vem dos nossos ancestrais que sobreviveram. Estes tinham que caçar para sobreviver. Nosso corpo foi projetado para gastar o mínimo de energia possível.

Hoje a tecnologia está cada vez mais avançada. Você chega em casa, e o portão se abre automaticamente.

Se está com fome, e não quer ou não pode sair para comprar, pede uma comida por delivery. Se a roupa está suja coloca para lavar, sai de lá e já vai para a secadora.

Você já observou que é muito mais fácil, ficar em frente ao sofá assistindo a uma série da Netflix do que sair para a academia? Que é muito mais prazeroso comer uma sobremesa preferida do que um prato de legumes que você não curte muito!

Utilizando nossa ferramenta “O Poder de decidir” faz com que façamos aquilo que não gostamos, mas que precisa ser feito.

No trabalho, geralmente utilizamos esta ferramenta com muita maestria.

Agora quando isso envolve aprender o abençoado idioma, ou conseguir o corpo ideal que você tanto sonha a conversa muda.

Isso também acontece, com os relacionamentos, no namoro era benzinho para lá, amorzinho para cá, depois de algum tempo, os termos são trocados para aquela chata mandona e aquele marido grosso!

Independentemente de sua crença religiosa, entendamos que, somos energia, inteligências, seres espirituais experienciando uma vida terrena.

Nosso cérebro é diferente dos outros seres vivos, temos a capacidade de pensar, de analisar e tomar a decisão mais assertiva.

Os demais animais, simplesmente seguem seus instintos, seguem o fluxo de sua criação. O João de Barro não vai para a escola para aprender a fazer sua casa.

Ele simplesmente a faz. Você já viu uma casa de João de barro quadrada? São todas redondas!

Os animais já nascem andando ou nadando. Nós, por outo lado, levamos no mínimo um ano para andar e mais uns 18 anos para não mais depender dos nossos pais para nossa sobrevivência.

Falo 18, mas em muitos casos, é 30, 40 e outros ainda, que permanecem dependentes emocionalmente ou financeiramente dos pais.

O que eu quero com este artigo, é dizer que não podemos mudar as coisas que nos acontecem, mas temos a capacidade de decidir o que fazer.

Pergunte a um atleta de alta performance se ele treina motivado todos os dias; àquela pessoa, que você a considera próspera financeiramente, como foi que ela chegou lá.

Então decida agora, o que você quer para sua vida.

Não existe mágica.

Se você quer:

  • Um relacionamento bem-sucedido faça o que você fazia no início do namoro!;
  • Uma saúde excepcional, deve fazer escolhas saudáveis, comer comida de verdade, não o que vem embalado;
  • Viajar nas férias, deve poupar ao invés de ir para a happy hour toda semana, foque na sua viagem, e ficará fácil abrir mão de algo bom por um determinado tempo, em prol de algo melhor ainda;
  • Falar um novo idioma faça um pouquinho todos os dias, procure por conteúdo que você gosta, tipo músicas, filmes, bate papo, existem aplicativos gratuitos na internet;
  • Dinheiro para fazer algo que queira, mas nunca sobra, pague–se primeiro;
  • Exemplo: Compre um tênis da marca X. Abra uma poupança, e coloque lá todo mês x, valor. Qualquer dinheiro extra, que não seja da renda fixa, coloque lá, assim rapidamente conseguirá compra-lo. Eu tenho duas: a liberdade financeira (que faço investimento) e a outra que eu chamo diversão e férias;
  • Deixar as roupas de ginástica ao lado da cama, e acordar mais cedo;
  • Ler cinco paginas de um livro por dia, de segunda a sexta, em um mês terá lido 100 folhas!

Comparar você, com o fulano que teve outras experiências, com você é algo injusto e desumano.

A única pessoa com quem você deve se comparar é com sua pessoa de ontem.

Toda vez que você se sentir desmotivado, faça as seguintes perguntas a você:

  • Quem te disse?
  • Por que você acha isto?
  • Você não é bom o bastante, comparado a quê?
  • Em qual contexto?
  • De que forma isso é ruim?
  • Como que você chegou a essa conclusão?
  • Se você fizer de outra maneira, pode melhorar?
  • O que você pode fazer para conseguir o que você quer?

Eu tenho certeza de que você não é a mesma pessoa de dois anos atrás!

O poder de escolha é um dom divino, é conhecido também, como liberdade de escolha, libre arbítrio. Você o usa todos os dias, na verdade a todo o momento.

Você pode ler este artigo e continuar vivendo sua vida como antes, mas pode aproveitar e refletir sobre sua vida e as coisas que você pode começar a fazer para ter um resultado diferente.

A escolha sempre será sua.

Você decide se vai continuar se fazendo de coitadinho: não tem jeito mesmo, nasci assim e vou morrer assim…

Isso só funciona para os outros, para mim é diferente… Você fala isso porque não conhece meus pais e marido…

Para encerrar, compartilharei o print de um bate papo com o professor de neurociência, cada quadradinho branco, representa 1 ano de vida. Neste exemplo, são 90 anos. O que esta de vermelho, representa os 43 anos que já vivi.

O Poder de decidir
O Poder de decidir – Perspectiva de Vida

E para você como seria o seu preenchimento? Quanto tempo ainda te resta, nesta perspectiva acima?

Será que vale a pena continuar do jeito que esta? Ou é melhor usar o seu Poder de decidir, e fazer uma escolha que te levará para seus objetivos, mesmo que seja difícil?

Eu não sei em que estagio você esta, mas quero dizer que, não importa o que aconteceu lá traz. Deixe para lá.

Viva a vida com da melhor forma que você puder. Ame quem realmente importa. Diga mais eu te amo. Escolha ser feliz. Escolha ter uma atitude que agregue a sua vida, ao invés de chorar o leite derramado.

Chorar da dor de cabeça e não coloca o leite de volta no copo. Mas sua atitude, cria melhores oportunidade de repor o leite que já caiu.

Um beijo de luz e ate o próximo artigo.

Clique aqui e acesse, curta e compartilhe minhas outras matérias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here