Obesidade e saúde – O papel da alimentação e da atividade física

0
2753
Obesidade e saúde - O papel da alimentação e da atividade física

O preocupante problema do mundo contemporâneo

Obesidade e saúde – Do ponto de vista médico, a obesidade em si não é uma doença, mas sim uma condição crônica urgente e motivo de grande preocupação e um transtorno de alta complexidade.

O ponto comum nas opiniões é que a obesidade é fator de risco para desenvolvimento de inúmeras doenças que estão relacionadas, como diabetes, certos tipos de câncer, doenças cardiovasculares, etc.

Se trata de um problema do mundo contemporâneo. De acordo com os dados do IBGE, o número de pessoas com excesso de peso e de obesos, mais que dobrou nos últimos 20 anos e isso é assustador.

O tratamento de doenças relacionadas (diabetes, colesterol, cardiovasculares, etc.) têm um custo significativo no orçamento publico.

IBGE – Excesso de peso e obesidade – PNS (Programa Nacional de Saúde | POF (Pesquisa Orçamentos Familiares

Meu papel aqui não é o de diagnosticar porque não sou médica, mas o que gostaria de compartilhar é minha experiencia com a obesidade na minha família, na minha vida pessoal e no meu dia a dia profissional.

90% da minha família materna é obesa. Sempre falamos que obesidade era hereditário, até o dia em que iniciei com minha mãe um tratamento com uma endocrinologista fantástica, Dra. Maria Lina Baldassari, que nos disse que a obesidade não é hereditária, mas os maus hábitos alimentares vão passando de pais a filhos por costume.

Ri muito de expressões que ela mencionou pois retratavam a nossa vida: “não vai comer tudo? Da aqui que eu como” – “pecado jogar comida fora, deixa que eu como” e por aí vai. Me dei conta de que realmente nossa família sempre foi “boa de mesa”, “bom garfo”.

Minha mãe tinha nível de obesidade considerado mórbido. Ela era pequena, 150 cm, ossatura pequena, e mais de 120 kg. Tentamos primeiramente um emagrecimento a base de dieta e medicamento, mas passado alguns meses, não se notavam resultados superiores a 2 ou 3 kg. Foi indicada para cirurgia bariátrica. Essa cirurgia foi realizada 9 anos depois.

Ela perdeu em 1 ano uma média de 50 kg depois estabilizou e até engordou um pouquinho, pois afinal os maus hábitos ainda estavam ali, mas a qualidade de vida que ela adquiriu é indescritível.

Antes não caminhava 500 metros sem parar 3 vezes, passando a caminhar horas, subir e descer escadas, e a alegria indescritível de coisas que para muitos são normais como o dia que ela conseguiu cortar a própria unha do pé! Podem imaginar isso?

Medicamentos de pressão arterial alta de uso constante deixou de ser necessário, pois a mesma voltou aos níveis normais.

Não é minha intenção gerar polemica. É verdade que há obesos com a saúde perfeita, mas essa não é a regra geral e ninguém pode negar que ela é um fator de risco, alias de alto risco. Bem, o problema conhecemos, agora o que fazer para mudar esse quadro?

Reeducação alimentar e atividade física. Vejam que não falo de dieta, pois ninguém pode passar a vida em dieta. Falo de reeducação alimentar, que nada mais é que aprender a comer de forma saudável e gostosa, por que não?

Também podemos obter os benefícios da atividade física para a saúde cardiovascular.

O exercício aeróbico melhora muito a aptidão cardiorrespiratória em pessoas com algum tipo de deficiência, esclerose múltipla, AVC, etc. A atividade física de intensidade moderada auxilia muito na gravidez, aumentando a aptidão cardiorrespiratória sem oferecer risco ao feto ou a mãe e favorece no alivio de dores na coluna pelo excesso de peso que suporta durante a gestação. No pós-parto, auxilia a voltar rapidamente a forma.

De acordo com estudos realizados, praticar atividade física de intensidade moderada, de 150 a 300 minutos semanais reduz de forma significativa os riscos de doenças cardiovasculares, ajuda a controlar os níveis de glicose no sangue inclusive em pessoas que já são portadoras de diabetes.

Queridos, nesta época do ano, onde as famílias e amigos se reúnem ao redor de mesas fartas, não abra mão da tua saúde. Confraternize, comemore, coma e beba, mas com moderação e não como se fosse tua ultima refeição. Os efeitos de 4 dias podem tardar muito a reverter.

Também dentro do possível, saia a caminhar com a família apos as refeições. Auxilia a digestão, relaxa a mente e fortalece os vínculos entre vocês.

Desejo a todos muita saúde, física e mental, para 2021 e muitos outros anos que virão.

Boas Festas!

Clique aqui e acesse, curta e compartilhe minhas outras matérias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here