Transtornos de Aprendizagem e o Trabalho da Psicopedagogia

Transtornos de Aprendizagem e o Trabalho da Psicopedagogia

A Intervenção Psicopedagógica como aliada na evolução da Aprendizagem

Transtornos de Aprendizagem são caracterizados pelas dificuldades que uma criança pode apresentar em algum momento da sua vida acadêmica.

Esses Transtornos independem dos fatores externos e da dinâmica aplicada pelas escolas, os estudos mostram que esses transtornos são neurobiológicos e alguns deles podem ser hereditários.

Dentre os Transtornos de Aprendizagem mais comuns podemos destacar: Dislexia, Discalculia, Disgrafia, Disortografia, TDAH e deficiências que podem influenciar na Aprendizagem como: Autismo, Deficiência Intelectual, Síndrome de Down, entre outros.

O papel desempenhado pelo psicopedagogo é verdadeiramente fundamental na vida das crianças que enfrentam o Transtorno de Aprendizagem, eles são os facilitadores do processo de aprendizado.

O trabalho é individual voltado para o desenvolvimento das habilidades de cada criança com o objetivo de diminuir as dificuldades apresentadas. Dessa forma, faz-se necessário que haja uma avalição prévia para que seja investigada a causa da defasagem pedagógica.

O psicopedagogo identifica as áreas em que a criança enfrenta dificuldades e adapta o ensino para torná-lo mais acessível e eficaz. Isso pode envolver a utilização de recursos visuais, jogos educativos e estratégias de ensino diferenciadas.

Os desafios que uma criança com Transtorno de Aprendizagem enfrenta são inúmeros, principalmente se esta apresenta mais de um transtorno, entre eles estão as seguintes dificuldades:

  • Leitura: dificuldades na leitura de palavras complexas, entendimento dos encontros consonantais, consciência fonológica, interpretação de texto.
  • Escrita: dificuldade na coordenação motora fina, na escrita cursiva, na compreensão das regras gramaticais, na escrita de palavras complexas.
  • Habilidade Matemáticas: A dificuldade nas habilidades matemáticas pode estar diretamente ligada as 4 operações básicas, mas podem se estender para conceitos mais complexos como aprendizado das horas, frações, porcentagem e problemas matemáticos.
  • Déficit de Atenção: A atenção e o foco ajudam no desempenho da aprendizagem, estando diretamente ligados a capacidade de memorização do que se é ensinado. Quando há um déficit de atenção a criança tem dificuldade de concentração e consequentemente a dificuldade de assimilar novos conteúdos.
  • Deficiências: Algumas deficiências podem influenciar diretamente no desempenho da criança no seu contexto escolar, trazendo dificuldades peculiares que necessitam de apoio e adaptação curricular.

Essas dificuldades podem se estender por toda a vida, trazendo inúmeros prejuízo ao seu desempenho acadêmico, inclusiva na vida adulta.

O apoio aos familiares é essencial para que todos tenham um conhecimento mais aprofundado do transtorno e das suas peculiaridades, podendo assim ajudar de forma efetiva a sua criança na evolução e na melhora das suas dificuldades.

Ainda, na mesma proporção faz-se necessário o apoio há escola, pois é nessa instituição que a criança recebe a carga máxima dos contextos pedagógicos. Auxiliar os professores em como pode ser realizada a adequação das suas atividades aumenta as chances de melhora dessa criança.

E por último, mas não menos importante essa criança necessita de apoio emocional, pois em inúmeras situações ela pode perceber seus atrasos diante dos colegas, ou até mesmo sofrer bullying por parte de outras crianças.

Visite meu Instagram: @adapte.aprendizagem

Clique aqui e acesse, curta e compartilhe minhas outras matérias.

Compartilhar

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
Telegram
Pular para o conteúdo