728 x 90

Vacinação Contra Gripe começa em 25 de março

Vacinação Contra Gripe começa em 25 de março

Imunização, melhor forma de combater vírus

Vacinação Contra Gripe começa em 25 de março por causa do aumento dos vírus respiratórios no Brasil desde o começo de 2024.

Essa vacinação era feita, geralmente, entre os meses de abril e maio.

Mas nesse ano, ela começará oficialmente na próxima segunda-feira, 25 de março, no Brasil.

Além disso, por causas das variantes de vírus respiratórios, alguns locais já começaram a vacinação antes mesmo da data oficial do Ministério da Saúde.

Aliás, a população idosa é uma das prioritárias nesse começo de campanha.

O ministério já distribuiu as doses a partir do dia 20 de março para as regiões Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

No Norte, a vacinação começará no segundo semestre, um método seguido desde 2023 pelas autoridades competentes para atender particularidades climáticas da região, pois é quando começa o Inverno Amazônico – tempo de grande circulação viral e de transmissão da doença

Vacinação Contra Gripe

Poderão se vacinar gratuitamente pela campanha no Sistema Único de Saúde (SUS):

  • Menores de 6 meses à 6 anos;
  • Crianças indígenas de 6 meses à 9 anos;
  • Trabalhadores da Saúde;
  • Grávidas;
  • Puérperas;
  • Professores que trabalham presencialmente;
  • Povos indígenas;
  • Idosos com 60 anos ou mais;
  • Moradores de rua;
  • Bombeiros;
  • Militares;
  • Pacientes com doenças crônicas;
  • Pessoas com deficiência permanente;
  • Caminhoneiros;
  • Funcionários do transporte rodoviário coletivo;
  • Trabalhadores portuários;
  • Funcionários do sistema de privação de liberdade;
  • Presidiários.

Para tornar a matéria mais didática, entrevistei a doutora Maisa Kairalla, presidente da Comissão de Imunização da SBGG:

  1. Por que a vacinação contra a gripe, em 2024, começará em 25 de março?

Neste ano, a campanha de vacinação contra a gripe foi antecipada para começar em 25 de março devido ao aumento da circulação de vírus respiratórios que temos observado no país. Tradicionalmente, a campanha ocorre entre abril e maio, mas a antecipação da campanha visa proteger a população antes do inverno, especialmente grupos de risco como idosos, profissionais de saúde e gestantes. Estimamos que 75 milhões de pessoas serão imunizadas, sendo que a distribuição das doses já começou a partir do dia 20 de março para as regiões Sudeste, Sul, Nordeste e Centro-Oeste.

Já no Norte, a campanha deve iniciar no segundo semestre, adaptada às particularidades climáticas da região.

  1. Quais pessoas serão as prioridades para tomar a vacina da gripe?

Os grupos prioritários para receber a vacina contra a gripe incluem os idosos (que, devido a um processo natural do organismo, têm a imunidade reduzida), gestantes e puérperas, povos indígenas, crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais (independentemente da idade), além de profissionais da saúde, das forças armadas, do transporte rodoviário coletivo e do sistema de privação de liberdade, bem como professores, pessoas em situação de rua e a população privada de liberdade.

  1. Quais são os componentes da vacina para gripe?

A vacina tem sua composição atualizada anualmente.

A atualização é necessária porque o vírus influenza apresenta altas taxas de mutação, o que resulta na inserção de novas variantes todos os anos para as quais a população não apresenta imunidade. Para 2024, as vacinas estão compostas com as seguintes cepas: Vacinas trivalentes: – Influenza A/Victoria/4897/2022 (H1N1)pdm09. – Influenza A/Thailand/8/2022 (H3N2). – Influenza B/Austria/1359417/2021 (B/linhagem Victoria). Vacinas tetravalentes com acréscimo da seguinte cepa: -Influenza B/Phuket/3073/2013 (B/linhagem Yamagata).

  1. Quais os benefícios da vacina para idosos?

A influenza causa sérios danos à saúde, especialmente na população idosa. Além do agravo pulmonar, com a ocorrência da gripe e por muitas vezes, infecção bacteriana secundária, exacerba as comorbidades pré-existentes como as cardíacas e pulmonares, aumenta a taxa de internação hospitalar, mortalidade e perda da qualidade de vida.

  1. Existe algum risco da vacina em idosos?

As vacinas inativadas são bem toleradas e seguras.

Os eventos adversos mais comuns são dor, edema e eritema no local da aplicação, de curso autolimitado e resolução em até 48 horas.

Efeitos sistêmicos leves e transitórios podem ocorrer, como febre, mal-estar e mialgia.

Eventos mais graves, como reações anafiláticas e Síndrome de Guillain-Barré são raros.

Em caso de persistência por mais de 48h ou agravamento dos sintomas o paciente deverá procurar atendimento médico.

  1. Quais os conselhos indicados para os idosos com relação à vacina contra a gripe?

A idade avançada é um dos principais fatores de risco para formas graves e complicações pela doença.

A gripe provoca respostas no organismo da pessoa idosa acarretando queda de imunidade com aumento de casos de pneumonias bacterianas secundárias: provoca também inflamação que precipitam complicações cardíacas e neurológicas aumentando incidência de eventos isquêmicos como infarto do miocárdio e acidentes vasculares cerebrais.

No Brasil, cerca de 70-80% das mortes relacionadas à influenza ocorrem entre idosos. Portanto, é de suma importância que a população idosa se vacine.

Além disso, pesquisas revelaram que quarenta por cento das empreendedoras brasileiras é composto de idosas.

Portanto, é um público que precisa tomar a vacina contra a gripe já no começo da campanha.

Entre em contato para mais informações sobre este assunto, pelo Instagram: @lucianamallon

Clique aqui e acesse, curta e compartilhe minhas outras matérias

3 - 0

Thank You For Your Vote!

Sorry You have Already Voted!

Posts Carousel

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

Latest Posts

Top Authors

+ Comentado

Vídeos em Destaque

3 - 0

Thank You For Your Vote!

Sorry You have Already Voted!