As Histórias de Quadrinhos: A sua origem no mundo

0
8
A História de Quadrinhos
A História de Quadrinhos: A sua origem no mundo

Conheça um pouca destas incríveis histórias

As Histórias de Quadrinhos deu o seu primeiro surgimento no mundo como gênero em 1895, criado pelo artista americano Richard Outcault com a publicação em tirinha, que convencionou a linguagem das HQS.

A sua primeira HQ moderna foi Yellow Kid, que na verdade, esse era o nome principal do personagem da tira At the Circus In Hogan’s Alley, que saía uma vez por semana no jornal New York Word.

E sua linguagem é bem do uso dos sinais gráficos como as onomatopeias (para a tradução do som) e as pequenas estrelas sobre a cabeça de um personagem (indicando dor ou tontura), o uso de linhas para separar um quadro de outro e estabelecer um sentido de evolução no tempo entre as cenas representadas, o uso de tiras para mostrar a uma voz do narrador dentro da história.

Seu uso conquistou o mundo, através de jornais e revistas, atraindo o gosto de várias idades, e adquiriu diferentes nomes nos diversos países em que se estabeleceram. Nos EUA, eram chamados de “Comics”, pois as primeiras historinhas eram de humor, cômicas.

Na França eram publicadas diariamente nos jornais em tiras ou “bandes” e ficaram conhecidas como “bandes-dessinées”. Na Itália, ganharam o nome dos balõezinhos ou fumacinhas, “fumetti”, que indicam as falas dos personagens.

Na Espanha chamou-se de “Tebeo”, nome de uma revista infantil (TBO), da mesma forma que no Brasil chamou-se por muito tempo de gibis (nome da antiga revistinha)

As Histórias de Quadrinhos no Brasil se deu no século XIX, de onde adotaram o estilo satírico, conhecido como os cartuns, que se estabeleceram com as populares tiras de jornais.

O seu primeiro lançamento em quadrinhos, foi publicada na Revista Vida Fluminense, no dia 30 de janeiro de 1869, no Rio de Janeiro, com a obra Nhô-Quim, criada pelo chargista italiano Ângelo Agostini, que tinha sátira política e social nas publicações jornalísticas e populares brasileiras.

O primeiro gibi, que foi a primeira revista brasileira, o Tico-Tico, se deu no dia 11 de outubro de 1905, pelo jornalista Luiz Bartolomeu de Souza e Silva, que era direcionada ao público infanto-juvenil e tinha colaboração de outros desenhistas.

O modelo atual criado pelo Outcault, veio da sua origem bem antiga. O seu primeiro surgimento foi através dos homens das cavernas, que se comunicavam em forma de pinturas rupestres (Período Paleolítico e Neolítico), contando em desenhos a saga diária de nossos ancestrais na luta pela sobrevivência.

O cinematógrafo se deu no mesmo tempo que os Comic’s, como uma única diferença que uma é considerada a sétima arte enquanto a outra não recebeu da crítica a devida importância, sendo considerada uma má influência para as crianças e adolescentes. Por terem temáticas abordadas que fugiam as narrativas convencionais.

As histórias de quadrinhos de todos os tempos:

Art Comic’s

A sua primeira publicação se deu no ano de 1938, e serve até hoje como modelo para os super-heróis, como a aparição do Superman.

Maus

O seu grande marco para graphic novels, por ganhar o seu primeiro prêmio Pulitzer. Publicada em 1980 e 1991, e traz uma reinterpretação artística das barbáries do pai do autor Art Spiegelman, que passou no campo de concentração nazista.

A obra é de ficção não ficcional, para crianças com temática escura.

Mulher Maravilha

Apareceu pela primeira em All Star Comic’s, como uma figura de protofeminista, lutando pelas mulheres injustiçadas em um mundo moldado pelo homem.

Ganhou uma aparição controversa e foi muito bem aceita no ano de 1942. E serviu como ícone para várias mulheres em todo planeta e influenciou a criação de outras inúmeras heroínas.

The Yellow Kid

Criada pelo Richard F. Outcault, com a imagem de um garoto pequeno, e com umas orelhas enormes, uma cabeça careca e uma camisola amarela.

No início ela foi publicada pelo New York World e mais tarde pelo The New York Herald. E teve a sua criação no mês de março do ano 1897.

Captain America

Ele apareceu dando um murro na cara de Hitler, pelo seu criador o Steve Rogers, que era contra o nazismo e o caveira vermelha. Um símbolo do patriotismo, que se tornou incrivelmente popular, e foi o primeiro a ganhar um quadrinho solo.

The X Man

Estrearam na Era de Prata, e cresceram em popularidade com o passar dos anos.

E são considerados os únicos no universo dos quadrinhos que nasceram com poderes mutantes e serem severamente perseguidos por isso.

Em seu enredo criado trata de questões sociais, preconceitos e perseguições.

Akira

Publicados nos anos 1982 e 1990, os quadrinhos e filme animado de Akira, foram os pioneiros em trazer os mangás e a cultura do anime japonês para o mundo ocidental, e influenciou vários desenhistas.

A sua história gira em torno de temas como poder, alienação social e corrupção política.

The Amazing Spiderman

Foi criada pela Comic’s Code Authority, uma organização que visava censurar os conteúdos das revistas. No ano 1954, quaisquer quadrinhos publicados pelas principais editoras deveriam respeitar as regras estabelecidas pela CCA.

Batman O Cavaleiro Das Trevas

Para dar uma nova interpretação emblemática o escritor e desenhista, Frank Miller cria o aposentado Bruce Wayne, que decide vestir o manto do Batman pela última vez para salvar Gotham City.

Watchmen

No ano de 1986 foi o grande marco para os quadrinhos. Ambos Watchmen e o Cavaleiro das Trevas começaram a serem publicados.

O trabalho de Allan Moore, pegou todos os temas convencionais de quadrinhos de super-heróis, para trazer uma nova abordagem interessante e adulta.

Na história se passa em um mundo, onde os super-heróis são homens e mulheres comuns que decidiram vestir uma máscara e lutar contra o mal.

Clique aqui e acesse, curta e compartilhe minhas outras matérias.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui