Chorar ou vender lenço no momento de crise ou incertezas?

Há dois tipos de pessoas, as que sonham com uma vida melhor e as que agem

Chorar ou vender lenço no momento de crise ou incertezas, quem você decide ser? Essa é a escolha que fará toda diferença na sua vida.

Algumas mulheres passam boa parte da vida em cima do muro ou posicionadas no lugar aonde as oportunidades e novas experiências vão simplesmente sendo desperdiçadas, umas após outras.

Esse posicionamento que leva a uma enxurrada de desperdícios e arrependimentos é aquele em que você escolhe apenas sonhar com mudanças ou se vitimizar pelas circunstâncias. Dar poder para algo externo, deixar que traumas, problemas financeiros, governo, demissão, falta de dinheiro e mais uma grande lista seja maior do que a sua essência e seu propósito.

Calma, não estou aqui menosprezando nenhum fator da lista acima, mas há uma saída e sim, uma decisão. Há cura para toda e qualquer ferida.

Habilidades podem ser desenvolvidas, técnicas aperfeiçoadas e tudo o mais melhorado partindo do controle das emoções.

E foi exatamente o que pude presenciar no evento idealizado pela jovem empreendedora Bruna Milittão.

Uma jovem que saiu do papel de sonhadora para gerar cura e transformação na vida de outras mulheres. A Bruna decidiu que onde há crises e incertezas, há um solo fértil para novas ideias e soluções que geram negócios, criam oportunidades, conectam pessoas e materializam inclusive o retorno financeiro.

Em uma cobertura no centro comercial mais badalado de São Paulo para empreendedores que já entenderam que o lugar certo e as pessoas certam são a combinação perfeita para alavancar o seu negócio, Bruna Milittão reuniu dezenas de Mulheres.

O evento chamado Curadas para casar – “Corpo, Alma & Espírito” pelas palavras de sua idealizadora:

“é um movimento para desconstruir medos, traumas e crenças antes do casamento e ensina passos para se preparar para a chegada do noivo, além de fomentar o empreendedorismo feminino, nascido do coração de Deus e das experiências que Ele me permitiu viver para que hoje eu pudesse me levantar para ser curada, curar e influenciar mulheres a se prepararem para a chegada do noivo e o tão sonhado sim.

Sou practitioner em Programação Neolinguística, Mentora de Mulheres em inglês por propósito, palestrante e escritora e minha experiência de vida e profissional, sem falsa modéstia, fazem de mim uma observadora critica de cada evento que participo, seja como ouvinte, seja para compartilhar aqui na Revista com vocês e o que mais me chamou a atenção nesse evento foi a generosidade de uma empreendedora tão jovem de abrir espaço para que outras mulheres além de aprender o seu conteúdo, pudessem brilhar.

Esta foi a primeira edição, foi organizada por algumas mãos amigas, contou com um delicioso coffee break, músicas escolhidas a dedo, e muita, muita emoção.

Mas seu projeto não para por aí, como o nome da matéria diz, a Bruna que passou por muitas experiências e escolheu vender o lenço, ajudando outras mulheres a serem transformadas para o tão sonhado “SIM”, conta com outras empreendedoras, que a representarão em outras regiões do Brasil.

Pude presenciar ali a diferença de alguém que sonha para alguém que realiza quando nos foram apresentadas algumas de suas embaixadoras que seguirão com o Curadas para Casar em Santa Catarina, São Paulo, Minas Gerais, Bahia e até fora do Brasil, em Portugal.

Entre uma palestra e outra, as participantes puderam trocar experiências e conhecer alguns dos produtos que estavam sendo mostrados.

Das mulheres que estavam ali expondo seus serviços e produtos, algumas me chamaram a atenção.

Conheci Priscila Lima, filha de um comerciante (semianalfabeto) Evangelista e de uma costureira, Eva que era proprietária do Ateliê. Em setembro de 2019, ela precisou assumir o comercio, pois, seus pais haviam se mudado para Minas Gerais.

Mas antes de assumir o empreendimento dos pais ela atuava na área financeira e para dar conta precisou ficar só na área da costura.

Veio a crise em março de 2020, tudo foi fechado e a Priscila fez a escolha dela: sentar e chorar ou se aprimorar. Decidiu então fazer cursos e usar o que aprendeu com sua mãe. Juntou o dinheiro recebido quando era da área de finanças e investiu em seu Ateliê, que leva o seu nome. Para abrilhantar o evento da Bruna, algumas mulheres desfilaram seus vestidos, um mais lindo do que o outro.

Outra história emocionante foi da Roberta, que vende produtos eróticos e dá palestras sobre sexualidade, falando sobre o tema à luz da Bíblia, cuidados com a saúde feminina, importância da libido para nós empreendedoras, controle hormonais entre outros assuntos, mas a história dela será relatada em outra oportunidade.

Para finalizar, quero confessar que também conheci uma outra concretizadora. A Camila Kelly me pegou por meu vício em café. Fui atraída pelo aroma do café e a forma como estava ali exposto e servido no evento. Fiz uma entrevista exclusiva com ela e será apresentada logo mais aqui na aEmpreendedora.

Foram muitas histórias, o que confirmou minha tese de que somos o resultado de nossas escolhas. Quando decidimos vencer, não há circunstância que nos pare, e nem idade que nos impeça.

A Bruna Milittão talvez ainda não tenha se dado conta de que o que ela modestamente chama de projeto, já está feito. Talvez por ser jovem, em seus 27 anos, não perceba que já é um sucesso.

Pude testificar pelo brilho nos olhos das convidadas, das palestrantes, das parceiras e do entusiasmo dos dois únicos homens presentes: Nathan Lopes, seu sócio que fará a magia acontecer quando o evento for para a participação de homens que busquem o autodesenvolvimento e a cura emocional para entrarem em um casamento com sua identidade firmada na Rocha, baseada em princípios e que não vacilem quando as tempestades chegarem.

O outro homem já é um conhecido meu e respeitado profissional, que esteve presente me dois eventos meus, Daniel Silveira, que dá seu toque especial cuidando das nossas músicas. Conseguem imaginar um evento para mulheres sem imagem e som? Não tem como! E o Daniel arrasa sempre.

Muitas outras mulheres que estavam ali presentes trouxeram a mim suas histórias de vida, seus negócios e como sempre, as oportunidades foram lançadas e nós não as desperdiçaremos, pois decidimos vender os lenços e ajudar pessoas.

Claudia Pazzinato, consultora de imagens, Sueli Pacheco, personal organizer, Sônia, fotógrafa, entre outras.

Certamente que ouvirão falar das mulheres que lá conheci.

Compartilhar sobre esse evento com vocês é testemunhar o poder da decisão, o poder da escolha.

O evento contou com a colaboração da Tamara Drumont, que estava ali como amiga e apresentadora do evento e uma palestra espiritual da Pastora Cida e o ápice do evento, sem dúvida alguma foi a apresentação de dança da Ester Milittão, que é deficiente auditiva e dançou lindamente sentindo as batidas de um louvor maravilhoso, deixando a todas nós emocionadas.

Decida não se vitimar pelo que a vida te apresenta. Decida não sonhar, mas estar desperto e agir.

Tenho certeza de que, você que me acompanha aqui, tem esse impulso de realizar coisas novas. Comece pequeno, comece desenvolvendo novas habilidades e aperfeiçoando as que você já possui.

Chame pessoas com a mesma mentalidade e faça. Não espere o dia perfeito. Comece!

E assim como Bruna, está plantando hoje para colher algo grande amanhã, assim acontecerá na sua vida!

Parabenizo a essa jovem determinada e generosa que deu espaço e voz para outras mulheres brilharem, trouxe cura emocional, espiritual e inaugurou seu modelo de negócio.

Comece agora! Decida vender seus lenços!

 

Clique aqui e acesse, curta e compartilhe minhas outras matérias.

Compartilhar

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
Telegram
Pular para o conteúdo