Como aumentar o número de clientes em seu restaurante?

0
103
Restaurante - Cardápio

Ter um negócio dos sonhos é o que todos querem. Mas manter a atratividade e aumentar o número de clientes em restaurantes se torna um constante desafio com o aumento da concorrência. Para isso, separamos algumas dicas para você alavancar seus resultados.

A área da gastronomia atrai um número significativo de novos empreendedores todos os anos no Brasil.

Um negócio que atrai tanto pelos resultados obtidos pelo setor quanto pela realização profissional de empreender em uma atividade dos sonhos: boa comida, ambiente descontraído e fazer o que se ama.

Além disso, programas televisivos em voga como o Master Chef e muita informação sobre o setor também se tornam elementos muito atrativos para profissionais que querem entrar ou ter sucesso em seus negócios.

E com esse aumento da concorrência, como garantir o número de clientes em seu restaurante?

Muitas vezes o dia a dia desses negócios se torna difícil devido a concorrência e às questões relacionadas à gestão.

Dificuldade de encontrar profissionais qualificados, exigências quanto à qualidade, gestão de atividades e horários de trabalho nada convencionais são alguns dos fatores que tornam ainda mais dura a rotina para manter os negócios dos sonhos.

Para isso, separamos algumas dicas preciosas de como você pode manter o seu restaurante atrativo para sua clientela e para seu bolso no final do mês, é claro.

Confira as dicas do que você fazer para driblar os desafios do setor e ainda garantir uma boa demanda em seu estabelecimento.

  1. Tenha uma boa localização (e adequada ao seu posicionamento)

A localização para os negócios da gastronomia é fundamental. Principalmente se você tiver um conceito de alta procura como buffet para o almoço, lanches, cafés e pizzas. Para isso, você deve pensar em seu local quanto à acessibilidade para o seu público.

Normalmente, você tem que pensar que as pessoas que irão realizar suas refeições durante a semana, principalmente no horário do almoço, não se deslocam por mais de 10 minutos para comer.

Ou seja, você deve estar localizado em região próxima a centros comerciais, escritórios, escolas, faculdades, indústrias, etc..

Se você não consegue oferecer essa proximidade, talvez a sua oferta não esteja posicionada de forma adequada para o público que você quer atingir.

Para pizzarias também vale a regra da proximidade e deslocamento. No entanto, do ponto de vista residencial, já que o consumo é feito geralmente à noite e você tem que considerar a sua logística de entrega.

Neste ponto, não adianta ter um estabelecimento muito afastado, mesmo que você tenha um bom produto, pois o consumidor levará em conta sua taxa de entrega que, logicamente, ficará mais pesada no orçamento de seu cliente, fazendo diminuir também a sua procura e a fidelidade ao seu negócio.

Agora, se você tem um restaurante ou bistrô focado em jantares ou mesmo em almoços mais festivos, no qual não há preocupação com rotina de trabalho e horários, seu consumidor estará predisposto a se deslocar mais para te encontrar.

Então vale repensar o posicionamento que você oferece para o seu negócio e a localização que você tem. Saiba aproveitar as oportunidades da localização em que você está e observe o comportamento das pessoas que trabalham, moram ou frequentam a região.

Pesquisa de mercado pode ajudar a tomar decisões preciosas a esse respeito.

  1. Proponha um menu atrativo e condizente com as preferências de seus clientes (e não com a sua)

O seu cardápio é a alma de seu negócio, não é mesmo? Por isso, o cardápio jamais deve ser negligenciado. O que adianta ter uma boa localização se você não oferece o que seus clientes buscam? E nisso vale o foco que você deve ter para estruturar o seu cardápio.

Como ter foco para estruturar um bom cardápio?

Primeiro de tudo, você deve considerar que o seu cardápio é primeiro contato com o seu cliente. Ele irá te escolher pelo que você oferece, independente se ele te procura pela internet ou se te escolhe passando na rua.

Deste modo, saiba atrair seu cliente pelo cardápio disponibilizado também nesses meios e não apenas quando o cliente entra em seu restaurante. O cardápio deve servir para aumentar a visibilidade de produtos e, em consequência, aumentar o seu retorno financeiro.

Além disso, prefira oferecer produtos relacionados às preferências de seu público e não apenas o que você gosta e se propõe a fazer.

Não tente agradar a todos pois isso é sinônimo de custo para você, cardápios extensos exigem um alto nível de estoque e dificultam a escolha.

Somado a isso ainda temos que voltar ao foco. Se você oferece de tudo um pouco, você é especialista em que afinal? Quando o cliente pensar em seu restaurante ele vai lembrar dele como o quê?

Então, saiba adaptar sua oferta de acordo com o público e de acordo com sua estrutura de cozinha e especialidade.

Para isso, vale a regrinhas dos 4 S’s DO CARDÁPIO:

Seja SIMPLES em sua oferta. Prefira um cardápio enxuto, pois facilita a sua produção e a escolha para o cliente.

Com isso você economiza em produtos em seu estoque, garante que o que você oferta seja sempre fresco e de boa qualidade e ainda facilita a vida de seus clientes para a escolha.

De nada adianta você tentar oferecer de tudo um pouco, pois isso representará um grande custo para sua empresa em tempo de preparo e de estoque. Lembre-se que produtos parados e de pouco giro são sempre custos.

Seja SINCERO e transmita SEGURANÇA em seu cardápio.

O cardápio que você oferece tanto em forma de menus à la carte quanto o próprio contato visual com um serviço de buffet, deve deixar claro a estrutura do que é ofertado e detalhes, como o que é realmente o prato e alguns dos principais ingredientes utilizados no preparo.

Deixe sempre claro a proveniência de seus ingredientes, como é feito e se o que você oferta é fresco ou congelado (evite isso a todo custo, mas isso discutiremos em outro artigo).

Cuide desse detalhe principalmente pela mudança de comportamento de consumidores que buscam uma alimentação mais saudável e adaptada às suas necessidades nutricionais, como pessoas em dietas especiais e veganos.

Seja SEDUTOR. O aspecto visual do cardápio faz vender mais! Um cardápio bem estruturado permite dirigir o olhar para produtos específicos e em destaque aumentando o giro desses produtos.

Somado a isso, ainda tem o fator de credibilidade e confiança quanto à qualidade do que ele irá consumir em seu restaurante. Passe a alma de seu negócio também nos aspectos visuais do seu menu.

Além disso, saiba estruturar fórmulas para facilitar a escolha e permitir que o giro de alguns produtos de pouca procura ou de conveniência, como incluir sobremesa e bebidas já num preço determinado ou fórmula fixa.

  1. Renove periodicamente seu cardápio

Você não come o mesmo prato todos os dias certo? O seu cliente também não. Então sabia variar tanto o buffet quanto o menu à la carte periodicamente para evitar que o seu cliente enjoe de seu restaurante.

Não variar o menu é um dos motivos que fazem o seu cliente começar a considerar seus concorrentes para fazer suas refeições e começar a evitar o seu.

Certa vez, com amigos franceses aqui no Brasil, eu ouvi o seguinte comentário que nunca mais esqueci: “aqui no Brasil as pessoas comem a mesma coisa todos os dias”.

Essa pessoa se referia ao nosso sagrado arroz e feijão. E sabemos que essa é a base sim para muitos brasileiros. No entanto, saiba fugir da mesmice nos acompanhamentos mesmo se você oferece marmitex ou prato feito.

Por que ter todos os dias os mesmos tipos de carne? As mesmas saladas ou as mesmas massas? Varie. Sempre!

Agora, se você tem serviços à la carte, você não deve cair na estabilidade e no conforto de sempre oferecer os mesmos pratos.

Prefira propor novidades, fazer algumas trocas e variar os pratos principais a cada três meses. Isso vai fazer com que seu restaurante tenha sempre novidades para provar e aumentar a atratividade e fidelidade de quem já frequenta.

  1. Tenha um conceito original

Como se diferenciar da concorrência? Essa é a questão que muitos empreendedores fazem não apenas no início de suas atividades, mas depois para se manterem competitivos também.

Neste ponto, alguns preferem criar cardápios diferenciados em termos de oferta, outros ambientes baseados em temáticas específicas ou um estilo de público ao qual você quer atrair.

No entanto, conceito de restaurantes geralmente são notados apenas pelo ambiente que você oferece para os seus clientes, certo? Errado. Você deve se posicionar também pela sua oferta.

Você pode se diferenciar pelos pratos que oferece, pelos serviços, pelo atendimento, e até pela comunicação que você mantém com o seu público para divulgar o seu negócio.

O que você deve ter claro é que toda inovação é bem-vinda, todo novo conceito também. Isso vale sempre desde que você conheça as preferências de seu público e que você não trabalhe em cima de tentativa e erro.

Isso é custo para você. Você pode acabar pagando alto pelos clientes não entenderem de forma clara o que você oferece ou por tantas mudanças que você propõe.

Para isso você deve ser consistente quanto ao seu posicionamento e sempre coerente com seu público.

Não aja no desespero! Por exemplo, se você é um café, está dando certo como café, mas teve queda no número de cliente, percebeu uma oportunidade e começa a oferecer também refeições.

Opa! Você corre o grande risco de perder seu posicionamento como café e se transformar em “algum lugar ali para ir e comer”. Depois, para você voltar ao seu conceito de café é um caminho muito mais difícil de se voltar atrás. Pense nisso.

  1. Garanta uma boa equipe com você

As pessoas que trabalham com você são partes fundamentais para você conseguir ter produtos de qualidade e excelência em serviços.

Todos sabemos que mão de obra qualificada no setor, principalmente para as atividades de sala e atendimento ao cliente, é difícil de ser encontrado.

Então, contrate pessoas que tenham perfil que possa refletir a alma de seu negócio e ofereça treinamentos periódicos para seus colaboradores. Ninguém nasce sabendo, não é mesmo?

Além disso, com treinamentos você tem a vantagem de fazer com seu colaborador tenha hábitos e ofereça o atendimento da forma que você acha conveniente para o seu negócio.

Tente garantir a estabilidade da equipe com um clima de trabalho agradável, benefícios para os colaboradores e uma comunicação aberta e clara com eles.

Afinal, o pessoal de sala está em contato ativo com seus clientes. Por isso, eles podem te trazer informações preciosas sobre preferências e comportamentos de clientes para que você possa melhorar seus pratos, atendimento ou mesmo estrutura de seu restaurante quando for o caso.

Saiba ouvir. Isso sempre trará benefícios para sua gestão.

Já para o pessoal de cozinha, fique atento ao mercado e aos cursos profissionalizantes. Saiba onde existem bons profissionais apenas esperando uma bela oportunidade para trabalhar com você.

  1. Tenha uma gestão eficaz

Gestão é cuidar das finanças sim. Mas, não apenas isso. Tenha em mente que os relacionamentos que você mantém com os seus públicos e o conhecimento de seu mercado é o que te trará também bons resultados.

Na parte de custos, considere que os seus insumos e outros produtos e custos variáveis devem ser no máximo 30% dos seus gastos mensais, assim como os custos com a sua equipe também devem ficar em torno dessa porcentagem.

O valor de seu aluguel deve ser em torno de 10 a 20% (no máximo) dos seus custos, investimentos em marketing cerca de 5% e seus lucros devem ser no mínimo 15%.

Se seus valores passaram muito disso (e não são em suas margens de lucro)… Ops. Isso é sinal que pode ter algo de errado aí em suas contas.

No entanto, a gestão de seus negócios não é apenas a parte da sua contabilidade. Tente fazer economias também em suas compras, otimizando por exemplo o relacionamento que você tem com seus fornecedores.

Você sabia que você pode ter melhores negociações quando você garante periodicidade e frequência na compra e a fidelidade com seu fornecedor?

Além disso, você deve saber gerenciar seus relacionamentos internos com colaboradores e clientes.

Quanto mais próximo você for da sua equipe, você vai fazer seus colaboradores se tornarem mais unidos, melhorar a comunicação entre eles e incentivar a busca por resultados e por solução de problemas em conjunto.

Com isso o clima de trabalho melhora e muito.

A proximidade com seus clientes também é um ponto chave. Você pode ter o conhecimento das preferências e dos comportamentos de seus consumidores, se eles estão satisfeitos e até mesmo quem são seus principais concorrentes. Sim!

Seus concorrentes não são apenas aqueles que você considerada para se espelhar ou aqueles que estão próximos a você. Eles são aqueles que os seus clientes vão quando não escolhem seu restaurante.

Às vezes não é o bistrô que está localizado ali na esquina de sua rua, mas é a lanchonete do prédio de onde ele trabalha, já que oferece o que ele precisa de forma rápida quando ele não tem tempo para sair do trabalho ou não pode ser deslocar.

E, conhecendo essas questões fica muita mais fácil para você ter novas ideias e estratégias para aumentar ainda mais sua clientela.

Agora, se você não consegue essas informações, pois não tem um relacionamento tão estreito com todos os seus clientes, que tal fazer uma pesquisa de mercado para conseguir identificar isso?

Informações de mercado e conhecer de fato o nível de satisfação de seus clientes com base de dados assertivos é de grande utilidade para você saber onde melhorar ainda mais seu negócio.

Nem sempre a regra e a estratégia de um restaurante vale para o outro, apesar de ser o mesmo ramo de atividade. O que muda é o público, a proposta e o posicionamento, a oferta, a adaptação de sua equipe e várias outras especificidades que são só suas.

Espero que tenha aproveitado nossas dicas. Nos próximos artigos detalharemos ainda mais como você pode aumentar ou fidelizar sua clientela.

Então acompanhe nosso Blog e no caso de dúvidas ou se precisar de auxílio para melhorar seus negócios, entre em contato conosco na Consultoria Análise!

Abraços e até o próximo artigo!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here