Cultura Gótica – Origem, costumes, a arte e no cinema

0
9
Cultura Gótica
Cultura Gótica – Origem, costumes, a arte e no cinema

Uma subcultura que está na literatura, música, filmes, roupas e maquiagens

Cultura GóticaO termo ganhou também conotação de duro ou bárbaro, e desde do século XVIII é usado em algo que é diferente, distinto e excêntrico.

Para começar vamos falar da sua primeira aparição e do seu significado. A palavra “Gótico”, é um adjetivo para designar o que é relativo e usado pelos Godos, um povo Germânico.

Tudo começou na Idade Média, com a arquitetura gótica, naquela época era restrito em relação a arte, quem mandava na época era a Igreja Católica, no tempo da inquisição que vigorou X ao XV.

O artista não era livre para mostrar a sua arte e nem poderia ir contra a igreja se não eram queimados como bruxos nas fogueiras.

Acabando a idade das trevas, entra o Renascimento que veio renascer novas ideias, e veio resgatar a arte que era privada na Idade Média. Resgatando eles chamaram a arte do tempo antigo de gótica, por ser algo sombrio nas arquiteturas.

E entrando o Romantismo, eles passarão abordar em suas literaturas sobre esta arte. Esse foi o começo na literatura gótica. Aprofundou mais no Ultrarromantismo, falando não só de morbidez, mas de amores impossíveis e também da morte.

Na música inspirou artistas dos anos 70 e 80, que foram influenciados pelo diferente e mórbido, vindo da literatura. Depois veio o cinema que passou a mostrar o Gótico, como nos filmes “O Drácula”, “A Família Addams” entre outros.

Nas vestimentas como cabelos, roupas e maquiagem é uma febre dos anos 80 até hoje. Para quem gosta de algo bem sinistro e bem atrativo.

No cinema brasileiro temos um exemplo do diretor e cineasta José Mojica Marins(13/03/1936-19/02/2020), mas conhecido com o seu personagem O Zé do Caixão, que fez vários filmes e ainda apresentou um programa de tv.

Em seu primeiro filme “A Meia-Noite Eu Levarei A Sua Alma”do ano 1964, que traz elementos de terror bem sinistros. Onde seu personagem o Zé do Caixão está assassinando brutalmente uma mulher.

No filme mostra ele querendo achar uma mulher para ter um filho seu para manter o seu sangue vivo. E seu personagem é totalmente gótico.

E sempre nesse teor ele já fez mais de 40 produções e atuou em 50 filmes. E começou a se interessar pela arte do cinema nos anos 50. E seu personagem mais famoso, o agente funerário sádico com roupas pretas, cartola, capa e unhas longas.

E ficou conhecido como o mestre do terror do cinema brasileiro, e com o sucesso o seu personagem foi confundido com o próprio autor.

(José Mojica Marins(13/03/1936-19/02/2020), Zé do Caixão)

A cultura Gótica, conhecida como subcultura urbana da década de 70 e 80 deu início no Reino Unido, que está associada a gênero musicais com temas que dizem morbidez, decadência, marginalidade, melancolia, romantismo sombrio e obscuridade tirados da literatura gótica.

E sua raiz se deu com a cultura punk, originada na Inglaterra no final dos anos 70. Que em sua letra já carrega uma mistura de expressões artísticas e musicais da contracultura, surgiu no Underground no início da década dos anos 80, o pós punk misturado com gótico, nos clubes noturnos da Inglaterra com o Batcave.

E na estética visual é encontrado o gótico tradicional, o vitoriano, medieval e os mais moderninhos.

E no Brasil os seus adeptos da cultura dark da música foram:Joy Division, Bauhaus, Siouxsie and the Banshees, The Cure, Sisters Of Mercy, The Damned, Alien Sex Fiend entre outros. E o termo de uso como gótico na música se deu mesmo nos anos 80.

Na metade da década de 80 e início do ano 90, a subcultura gótica já tinha se disseminado para outros países, incluindo o Brasil e a Europa.

Referência

Clique aqui e acesse, curta e compartilhe minhas outras matérias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui