Dia do Flamenco – 16 de novembro

Patrimônio Internacional da Humanidade

Dia do Flamenco é comemorado em 16 de novembro, porque conforme a tradição nessa data comemora o nascimento da personagem Carmen, da Opera de Bizet, que foi baseada numa mulher real que, segundo pesquisas, faria aniversário nesse mesmo dia.

A cigana Carmem dançava e cantava Flamenco com castanholas e saia rodada.

O Flamenco possui: dança, canto e música.

Por isso foi reconhecido, pela Unesco, como patrimônio imaterial da humanidade.

Na antiguidade, onde hoje é o país da Espanha, existiam em maioria duas etnias: os iberos e os celtas.

As mulheres celtas já dançavam com sapatos estilo boneca e faziam barulhos com esses calçados no chão.

Os iberos já usavam castanholas nas danças.

Tanto os celtas quanto os iberos usavam, nas danças, acessórios como: xales, lenços, cestas, jarros, flores, leques, saias rodadas e compridas.

Depois vieram os árabes que se espalharam por toda a Espanha com suas culturas.

Durante o século XV, os ciganos chegaram com toda a sua Arte, principalmente na região da Andaluzia.

Dessa mistura toda nasceu o Flamenco.

Assim, o Flamenco recebeu influências das culturas: celtas, hebraicas, israelitas, ciganas e árabes. 

No Flamenco existem as seguintes sequencias:

  • Violão flamenco solista;
  • Violão flamenco e percussão (as palmas e o cajón – a partir de Paco de Lucía);
  • Violão flamenco, percussão e canto;
  • Violão flamenco, canto, percussão e dança.

Para escapar da Inquisição, judeus, árabes, celtas e ciganos da Espanha se uniram em determinados guetos.

Então a cultura dessas etnias se misturou, principalmente, no Sul da Espanha.

Segundo o professor Antônio Sandmman, do curso de Letras da UFPR, a palavra Flamenco tem raiz árabe, que veio da expressão: “felag mengu”, que significa algo como “camponês de passagem” ou “fugitivo camponês”.

Pois os povos que formaram o Flamenco fugiram da Inquisição para os guetos próprios.

A palavra Flamenco surgiu na Literatura pela primeira vez, em 1774, no livro “Cartas Marruecas”, de José Cadalso.

A época de ouro do Flamenco foi entre 1869 e 1910, onde os músicos e bailarinos se apresentavam em locais chamados Café Cantantes.

O violão de flamenco tradicional é confeccionado com madeira de cipreste e abeto.

Assim é mais leve e um pouco menor que o violão clássico, com a meta de tocar um som mais agudo.

O Flamenco é separado em três categorias:

  • Flamenco Jondo: pertence ao Flamenco Tradicional significa profundo, denso ou pesado. Nele há os primeiros cantes.
  • Flamenco Chico: são as danças festeiras como: bulerías, rumbas, tangos e alegrias e que não possui a mesma seriedade que no “jondo”.
  • Flamenco Intermédio: todas as maneiras que se encontram entre as duas categorias acima.

As categorias de flamenco se subdividem em estruturas musicais chamadas palos.

Por exemplo:

  • Soleá: surgiu de uma dança antiga chamada: “el jaleo”
  • Malagueña: dança que surgiu em Málaga.
  • Alegrías: de compasso misto, originário da cidade andaluza de Cádiz
  • Bulerías: têm ritmo vivo e vibrante.
  • Seguirya: gênero trágico, que expressa sofrimento e dor.
  • Zambra: é uma mistura de dança cigana com dança árabe, que pode ser dançada com pandeiro ou snujis, instrumentos parecidos com castanholas de ferro ou sininhos com elásticos nos dedos.
  • Fandangos: era uma dança antiga da Espanha que foi adaptada pelo Flamenco.
  • Tangos: os tangos flamencos são diferentes dos tangos argentinos. Seu maior artista é Camaron de La Isla.
  • Sevillanas: é uma dança típica de Sevilha.
  • Rumbas: consideradas as danças mais alegres.

Significados dos acessórios e gestos na Dança Flamenca:

  • Castanholas:

Esses instrumentos já eram usados, desde a antiguidade, na Espanha pelo povo ibero que dançava tocando com castanholas nas mãos.

O Flamenco adotou isso.

As castanholas, para os antigos iberos, tinham o poder de expulsar os maus espíritos.

  • Xales e mantóns:

Os xales já eram usados nas danças da Espanha, desde a antiguidade, pelos povos celtas e iberos que habitavam lá.

Os mantóns fazem referências às avós, mulheres sábias e feiticeiras. Pois esses xales significam proteção e sabedoria.

Em alguns rituais antigos, a mulher conseguia o poder do arquétipo da águia quando dançava com xale.

O Flamenco absorveu esses acessórios.

  • Lenços e Véus:

Esses tecidos já eram utilizados pelas mulheres celtas e iberas nas danças na Espanha antiga.

Para essas bailarinas, dançar com véus significava saber driblar as ilusões.

O Flamenco contemporâneo usa esses acessórios.

  • Sapatos e sapateados: as antigas celtas da Espanha já faziam sapateados.

Quando uma mulher faz sapateados, significa que ela não aceita ser pisada e coloca suas vontades em primeiro lugar.

  • Palmas: As palmas já eram usadas pelos antigos povos da Espanha.

Elas servem para despertar o corpo para os ritmos das danças e músicas. Além disso também são percurssões.

Existe a palma brilhante que é aguda e forte.

Também há a palma surda que é grave.

  • Chapéus:

Os chapéus e sombreiros significam domínio da mente e do pensamento.

  • Movimentos dos Braços e das Mãos:

Para os antigos celtas que habitavam a Espanha na antiguidade, os braços e as mãos imitavam elementos da natureza como: árvores, animais, ventos, etc.

Para eles quando uma mulher imitava um elemento da natureza com as mãos e braços, ela estava se comunicando com ele.

  • Saias Rodadas e Compridas:

Elas significam ligação entre a mulher e a terra. Mas não é toda a Dança Flamenca que adota essa vestimenta.

  • Saia Bata de Cola:

É uma saia justa, comprida e com cauda.

A bailarina pode fazer vários movimentos com essa peça comprida.

Reza a lenda que a primeira moça a dançar com bata de cola foi uma princesa.

Conforme o mito, quando ela colocava bata de cola e ia para o mar, tinha o poder de virar sereia.

  • Flores:

Os antigos povos da Espanha dançavam com flores nos rituais da Primavera.

Já nos casamentos, esses povos antigos, dançavam com rosas nas mãos.

Há danças no Flamenco que é possível usar flores.

  • Leques:

Existem dois tipos de leques na Dança Flamenca:

    • Abanico: é o leque comum.
    • Pericón: é um leque grande.

O leque surgiu no Oriente e chegou na Espanha Antiga através das primeiras navegações.

Na Idade Média, surgiu a linguagem dos leques, onde cada gesto diferente correspondia a uma ação.

Naquela época, os jovens usavam para se comunicarem.

Essa linguagem entrou na Dança.

Benefícios da Dança Flamenca:

  • Corrige a postura;
  • Ajuda no desenvolvimento da coordenação motora;
  • Queima calorias nocivas;
  • Modela o corpo;
  • Auxilia na percepção espacial;
  • Ajuda no equilíbrio;
  • Oferece conhecimentos musicais;
  • Dá noção corporal;
  • Oxigena o cérebro;
  • Aumenta a autoestima;
  • Estimula o raciocínio lógico.

Portanto, essa dança é ideal para empreendedoras e mulheres que trabalham no comércio.

Vídeos com danças flamencas:

  • Sapateados e Leques:

 

  • Zambra:

  • Aula de Tango Flamenco Com Rosa:

  • Rumba:

  • Dança Com Saia Bata de Cola:

Entre em contato para mais informações pelo Instagram: @lucianamallon

Clique aqui e acesse, curta e compartilhe minhas outras matérias

Compartilhar

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
Telegram
Pular para o conteúdo