Expedição de História: Vozes do Paraná

Entrevista com Lucas Buchile

Expedição de História: Vozes do Paraná foi um projeto cultural que levou oficinas literárias e contação de histórias a 6 cidades do interior do Paraná.

Em 13 de julho de 2023, no cine Passeio, lugar turístico de Curitiba, ocorreu à estreia de um filme documentário e o lançamento de um livro de duas grandes escritoras Gloria Kirinus e Luci Collin, ambos foram produtos finais de registro da Expedição História: Vozes do Paraná, que consiste em levar oficinas literárias e contação de histórias em 6 cidades do interior do Paraná: Loanda, Cambará, Antonina, Marmeleiro, São Mateus do Sul e Santa Terezinha de Itaipú.

Lançamento de um livro de duas grandes escritoras Gloria Kirinus e Luci Collin
Lançamento de um livro de duas grandes escritoras Gloria Kirinus e Luci Collin

Esse projeto criado e coordenado por Lucas Buchile. Assessor Literário, Bacharel em Artes Cênicas com habilitação em Interpretação e Direção Teatral pela Universidade Estadual do Paraná. Especialista em Contação de Histórias e Literatura Infantil e Juvenil pela faculdade de Ampére. Especialista em livro para a infância: Processos de criação, circulação e mediação contemporâneos pela Casa Tombada SP. Foi Gestor e Diretor de Produção de importantes projetos de políticas públicas do livro e da leitura no Estado: como “Agentes de Leitura do Paraná” e Cotidiano Leitor”

Segundo Buchile,

“Além dos registros em um filme é uma nova estória paranaense repleta de afetos e expressões culturais, escrita por todas as pessoas que fizeram parte dessa expedição”.

Palavras essas que foram vistas em sua ação ao chamar a frente do telão de cinema, como estrelas do processo, os expedicionários que fizeram possível a realização dessa proposta.

Na Estreia do Documentário ele disse que não havia escrito nada, iria improvisar suas falas o que até lhe surpreendeu, pois acreditava que ninguém iria. Suas palavras foram recebidas com uma sonora gargalhada da sala lotada que o aguardava para a exibição do filme.

Comentou que o projeto foi idealizado em 2012, inscrito na lei de incentivo em 2018, aprovado em 2020, captado em 2021 e realizado em 2022 e 2023. Demonstra isso, que o trabalho de produção cultural é processual, teve contratempos e só foi possível sua realização na pós-pandemia pela proximidade humana.

Agradeceu a equipe de expedicionários, pela confiança que tiveram na proposta, por juntos passarem medos reais frente ao desconhecido em não saber o que lhes esperavam naquela e na próxima cidade.

“Todo encontro é alquímico, na medida que um se transforma, transforma o outro, também” Frase de Jung psicólogo suíço que se viu no agradecimento pela experiência, das crianças, adolescentes, adultos e idosos expresso nos rostos de quem foi registrado no filme estrelado.

 

Clique aqui e acesse, curta e compartilhe minhas outras matérias.

Compartilhar

Facebook
Twitter
LinkedIn
Email
Telegram
Pular para o conteúdo