Legado das Mulheres no Agronegócio Brasileiro

0
71
Legado das Mulheres
Legado das Mulheres no Agronegócio Brasileiro

Muito além da herança, é o amor à terra e aos negócios

Legado das Mulheres no Agronegócio vai além da herança recebida, é melhor definido como a paixão pelo desenvolvimento das atividades agropecuárias que é transmitida de geração em geração, fazendo com que muitas famílias brasileiras se perpetuem e permaneçam no campo até os dias atuais.

Nos últimos 10 anos houve um aumento na participação, exclusivamente, feminina na administração das propriedades rurais brasileiras e segundo o IBGE atualmente este número chega 18,6%.

Mais nem sempre foi assim. As mulheres sempre foram importantes na lida no campo, mais a elas ficavam reservadas somente as atividades domésticas e muitas vezes desenvolviam atividades como plantar e colher, no entanto, a administração sempre foi reservada aos homens da família.

No entanto, as mulheres sempre estiveram ao lado dos homens, fossem eles avôs, pais, maridos ou irmãos, e muitas destas mulheres em algum momento tiveram que assumir a administração da propriedade, algumas vezes pela morte repentina ou prematura do patriarca.

Desta forma, as mulheres foram deixando as cozinhas das fazendas e investindo cada vez mais em conhecimento, especializando-se nas atividades desenvolvidas pelas famílias e muitas delas, assumiram a administração das suas propriedades.

Apesar do preconceito existente, por ser uma atividade predominantemente masculina, hoje 34,7% das fazendas brasileiras são administradas por mulheres e suas famílias.

Além disso, temos que destacar que, conforme os dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada – CEPEA, dos trabalhadores que atuam no campo, 32% são mulheres, sendo que em alguns setores como de cana-de-açúcar, esta participação cai para apenas 9%.

Precisamos demonstrar que as mulheres vêm se destacando cada vez mais no agronegócio brasileiro e construindo um belo legado para as futuras gerações.

Atualmente temos a primeira mulher nomeada como Ministra da Agricultura: Tereza Cristina Corrêa da Costa Dias, assim como a Sociedade Rural Brasileira, vem sendo presidida pela primeira vez por uma mulher: Tereza Vendramini.

Estes são apenas alguns exemplos do espaço que as mulheres, brilhantemente, vêm conquistando no agronegócio brasileiro, com muita luta e determinação, nas quais, deixam como legado das mulheres na história do Brasil.

O preconceito ainda existente exige que as mulheres estejam melhor preparadas para assumirem um cargo mais alto, assim como algumas empresas tem como política não empregar mulheres em atividades agrícolas que são consideradas totalmente masculinas.

Ainda há um longo caminho a ser percorrido, mais as mulheres vêm cada vez mais conquistando seu espaço no agronegócio brasileiro, demonstrando capacidade, solidez e conhecimento.

Além disso, os desafios enfrentados por elas demonstram a sua paixão pela terra, pelas atividades agrícolas, fazendo com que deixem um belíssimo legado para as futuras gerações.

Clique aqui e acesse, curta e compartilhe minhas outras matérias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui