Natal… Pessoas Especiais

0
36
Natal - Pessoas Especiais
Natal - Pessoas Especiais

Papai Noel, palavra doce na boca de criancinhas sonhadoras.

Natal para mim…
Natal para você…
Natal para eles…

Eles, tão alienados ao nosso mundo e nós tão alienados ao mundo deles.

Ontem fui a uma festa de Natal numa casa de acolhida, onde festejaram o dia com pessoas especiais. São especiais sim, com todas as letras. Elas me ensinaram muito num só dia.

Elas me acolheram, me integraram na festa, seguraram-me pelas mãos e me levaram para onde a música tocava, uma roda de pessoas lindas, dançando, felizes. Elas olharam nos meus olhos e sorriram. Como quem diz: Venha, a festa é sua também.

Eu fiquei sem palavras, o sorriso congelou no meu rosto, a emoção tomou conta.

Dali para a frente, era emoção atrás de outra, quando as crianças grandes e pequenas, juntaram-se num só grupo e divertiram dentro de pula-pula, roda de dança, cachorro quente e muitas outras coisas mais.

Um almoço especial doado por um restaurante solidário, comemos juntos nas mesas, ouvindo borbulhos dos acompanhantes, porque eles eram silenciosos, apenas sorrisos.

Eles não falavam mas entendiam tudo que se passava em volta, sorriam, abraçavam, sentimento genuinamente puro, e eu me emocionava a cada lado que virava e via aquela singela troca de amizade. Olhinhos brilhantes de alegria e felicidade.

Logo chegou o Papai Noel, a figura esperada por todos. Derramava balas nas mãos de cada criança e adulto e falava palavras carinhosas, e os meninos o seguiam felizes.

A esperada hora do presente havia chegado.

Eu estava num mundo diferente. Não tinha gritinhos de crianças, correrias e brincadeiras, mas essas pessoas lindas e especiais sabiam que a figura do Papai Noel era mágica. Ele sentava na sua cadeira vermelha, com aquela roupa vermelha e barba branca.

Os meninos grandes e pequenos sabiam que cada um receberia uma sacola de presente das mãos daquele bom velhinho, então sentaram-se em sua volta, aguardando chamar o seu nome.

Esperavam ansiosos, olhando fixamente a figura bondosa à sua frente.

A voz no microfone era nítida, ao chamar um nome, o dono desse nome se levantava para buscar o que tanto esperou para ganhar. Saia feliz, ao receber o seu presente e tirar a foto abraçado ao bom velhinho.

Tinham aqueles que mesmo ouvindo não tinha como buscar, não sabiam andar, então os pais os levavam para perto do bom velhinho que pacientemente esperava para entregar o presente e dar um abraço fraterno.

Tinham também, aqueles pequeninos, que ainda no colo materno ou paterno, sabiam que o seu presente estava lá, e seus pais o levavam no colo até o Papai Noel que os segurava no colo para uma foto, e entregava a sacola para os pais, visto que os pequeninos não teriam como receber.

Esse momento ímpar ficou cravado no meu coração, na minha memória, e hoje agradeço a Deus por mais essa dádiva que foi me dado, de visitar e presenciar tanta bondade existente nos corações daqueles cuidadores, doadores de si e mentores da casa que acolhem tantas almas necessitadas de amor e cuidados.

Natal, agora tem um significado diferente dentro de mim.

Natal, doar seu tempo àqueles que nem sabe de sua existência, mas que te recebem com tanto amor que parece que nós é que vamos até lá para receber e não o contrário.

E para você? Qual o significado de Natal?

Como seria, se trocássemos de lugar, um dia apenas, eles na nossa pele e nós na pele deles?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here