Podemos falar tudo que desejamos e pensamos?

0
1213
falar tudo
Podemos falar tudo que desejamos e pensamos?

Todos nós, em um momento ou outro, já nos deparamos com essas dúvidas cruciais.

Quando falar tudo que desejamos e pensamos? Como falar para não magoar as pessoas? Como ser compreendido e não criar conflitos e problemas desnecessários? Por que a comunicação ainda é tão desafiadora para a maioria das pessoas?

Vivemos em plena a era da comunicação e da informação, e nunca essas dúvidas estiveram tão presentes.

Os grandes problemas com a comunicação atualmente, passam por desafios antigos da humanidade: a sua comunicação e as suas relações interpessoais cada vez mais degradadas e mais complexas.

No século passado, o velho Guerreiro Chacrinha já dizia: “Quem não se comunica, se trumbica”. Mas nos dias atuais, as pessoas estão comunicando mais, porém, continuam se trumbicando.

O fato das pessoas hoje terem mais acessos às informações, aos aparatos tecnológicos de comunicação, “dizerem o que pensam”, “falarem tudo na lata”, não tornou a comunicação mais eficientes pois, continuam errando, sendo mal-entendidos e, consequentemente, sendo malsucedidos na vida pessoal, social e profissional.

Ok! Mas, que cuidados deveremos tomar quando formos falar alguma coisa?!?

Em primeiro lugar, é fundamental compreendermos que quando abrimos a boca para falar qualquer coisa, depois de falado, não tem como mudar ou apagar.

Diferentemente da escrita, a qual, se não desejamos publicizar, deletamos, rasgamos ou queimamos, a fala, falou tá falado! Não adianta querer desdizer o que foi dito. Missão impossível.

Em segundo lugar, o que falamos ou comunicamos, não passa apenas pelas nossas intensões, desejos, mas é, principalmente, como afirma o inglês David Ogilvy, fundador da Ogilvy&Mather e considerado o pai da publicidade:

“Comunicação não é o que você diz, é o que os outros entendem”.

O nosso dilema então é: como saber o que os outros estão entendendo do que estou dizendo?

Sejam bem-vindos (as) a um dos maiores dilemas da humanidade: como praticar uma comunicação assertiva, eficiente e de qualidade?

Em nossos 30 anos de experiência com comunicação e oratória, podemos afirmar com toda certeza teórica e prática, que você pode SIM falar tudo que você deseja.

Porém, precisa aprender algumas técnicas fundamentais, que sintetizaremos aqui em 4 dicas:

  • Fale tudo que você deseja para a Pessoa Certa, na Hora Certa, no Contexto Certo e de Forma Correta.

Muitos problemas de comunicação seriam amenizados ou evitados se levássemos essa regra em consideração nos momentos de fala.

Exemplo: eu tenho algo para falar para a pessoa A, mas, falo para a pessoa B.

Você acabou de fomentar uma fofoca ou maledicência. E poderá ser julgado por isso. Pois, se a informação diz respeito a A, B não tem nada a ver com isso.

Às vezes, estamos muito ansiosos para falar, não escolhemos direito a hora, nem o lugar e nem o momento e a pessoa.

Só explodimos, vociferamos pensando só em nossas vontades, desejos ou necessidades. E por fim, é muito comum as pessoas terem razão e perdê-la pela forma como se expressaram ou falaram.

Outra situação muito comum é ver pessoas dando de dedo no outro, gritando, usando de sarcasmos, mentindo ou se vitimizando. É você perdendo a razão em detrimento da emoção.

  • Desenvolva e pratique esses 3 “As”: Autoconhecimento, Autodesenvolvimento Autofeedback.

Esses 3 “As” são fundamentais para o seu treinamento em comunicação humana.

Tenha em mente que a sua comunicação é parte do seu comportamento e que, seu comportamento, é o principal gerador da sua comunicação.

Portanto, você não é o que você pensa ser, mas sim, você é o que transmite, externaliza para o outro ou outros.

Seu comportamento tem o poder de comunicar quem você é, de gerar uma marca, positiva ou negativa de você para o mundo e para as pessoas.

Mesmos que suas intensões sejam positivas, se o seu comportamento ou suas ações são negativas, para o outro, o que marca é seu comportamento e suas ações.

Até porque, você sabe: de boas intensões o inferno está cheio, não é mesmo?!

Expresse suas intensões de forma coerente, clara, objetiva e concisa. E mantenha o autofeedback permanente para ajustar suas necessidades e avaliar os pontos positivos e negativos de seus comportamentos e de sua comunicação.

  • Aprenda e Pratique a Comunicação Assertiva e a Oratória Assertiva.

Que consistem em um conjunto de teoria e prática que visam desenvolver capacidades, habilidades e competências de relacionamentos pessoais e interpessoais, demonstrando, de forma eficiente, uma inteligência emocional e social, onde a comunicação e a oratória, são concebidas como importantes aliadas na transmissão de ideias, informações claras, concisas que visem o respeito mutuo, a solidariedade e a colaboração entre os envolvidos.

A comunicação assertiva e a oratória assertiva contribuem para a adequação do comportamento, visando alcançar seus objetivos pessoais ou interpessoais.

  • Treine e desenvolva sua comunicação não verbal.

Sua voz e seu conhecimento. Seu poder de influenciar os outros passa por 55% pela comunicação não verbal, que são os gestos, as expressões faciais, as micro expressões, as posturas e as movimentações.

Podem estar no nível do consciente, quando você treina, pratica conscientemente ou, na sua maioria, estão no nível do inconsciente; são os tiques, os cacoetes que você nem sabe que tem, mas o outro ou os outros sabem.

A voz influencia 38%; cuidado com seu tom de voz, falar baixo demais é problema, pois passa desmotivação, preguiça e se torna incompreensiva, mas, falar alto demais também é, pois, transmite agressividade e passa uma comunicação violenta.

O correto é conhecer a sua voz, desenvolver a adequação vocal, beneficiando-se dos seus pontos positivos e treinando os negativos. E, 7% de sua capacidade de influência, estão no seu conhecimento, nos argumentos e na organização e estrutura do seu raciocínio.

Estude, leia, informe-se sobre tudo um pouco. Você não precisa ser um expert em tudo, mas, deve ser uma pessoa bem informada para poder participar e dar sua opinião com consciência, coerência, assertividade e responsabilidade.

Isso é ser inteligente e demonstrar inteligência.

Com essas técnicas, dicas e orientações, você pode desenvolver o seu poder comunicacional e poderá enfrentar esse grande desafio da humanidade: a comunicação eficiente e assertiva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here