Poema – Até o Pai Confiou!

0
0
Até o Pai Confiou
Poema - Até o Pai Confiou

Deitei meus braços na janela
Cruzei minhas mãos
Olhei ao alto
Larguei meu corpo
No colo da lua bela.

Lá de cima
Joguei-me e corri pela rua.

Comecei a andar
E perguntar:
Aonde está minha mãe
Aonde está a sua?

De mãos dadas
Entre sorrisos e saudades
Saímos num cortejo
Em avenidas, vales e brejos.

Em todo lugar
Ouvimos alguém falar
De um Ser especial
Que nos ama, nos amou
Sem desejar nenhum mal.

De passos em passos
Abraços em abraços
Enlaços e pés descalços.

Fomos compreendendo
Mesmo que nossas mães
Não estejam aqui
Logo ali.

Haverão de voltar
Haverão de vir.

Entre sorrisos e carinhos
Nos acolherão.
Em seus doces ninhos
Tanto adultos quanto menininhos.

Contarão à todos nós
Que hoje sim, é um dia especial.
Não existiu nem existirá
Nenhum outro igual.

E tanto as mães que aqui estão
Em nossos braços ou não
Nos dirão:
Saudades, sim
Revolta; não!

Pois aqui ou lá
Sempre a vida eterna reinará.
Isto ninguém poderá sufocar
Jamais de nós, irão tirar.

Sempre haverá vida e vida
Vida na chegada
Vida na partida
Vida além da vida.

E com tantas vidas unidas
Aquelas que estão próximas
Ou de partida.

Contarão com a Mãe Suprema
A Mãe das mães.
Que cuida de todos
Doando amor, doando pães.

Maria, Maria
Maria em todos lugares
Maria em todos os lares.

Maria que reúne
Todos os amores
De todas as mães
E faz um enorme buquê de flores.

Para distribuí-las
Com muitas cores
Com muitos pães.

Por toda a Terra
Mesmo ainda aonde
Há guerra.

Desde o mais pacífico homem
Ao mais bruto,
Todos sofrem com o luto.

De suas mães
Que os amam.
Dando suas vidas
E não reclamam.

Contra esse amor
Não há nenhum plano
Nenhum engano.

Pois o Amor Supremo
Da Mãe das mães
De Maria que não abandona
Ninguém nem de noite nem de dia.

Só o amor de mãe liberta
Só o amor acolhe e acerta.

Então, chega a gratidão
De filhos e irmãos
De pais mães e mãos.

Mãos postas perante o Criador
Que em todas as mães depositou .

Muita paz, muita luz, muito amor
Até o Cristo para nascer
De Maria cheia de graça
O Pai Celestial confiou!

Artigo anteriorDia do Silêncio, 7 de Maio, uma Reflexão para a Paz
Próximo artigoInatividade Física e Obesidade – Conheça seus fatores de riscos
Uma inusitada empreendedora de almas por intermédio da poesia e crônicas. Pessoa simples que iniciou suas escrituras apenas com o intuito de expor seus sentimentos, desabafando no papel tudo o que não podia demonstrar de outra forma. Uma mulher com muitos conhecidos, e poucos amigos; sempre quieta, reservada, mas muito sensível, sentimental e observadora. Desde jovem procurou aproveitar todas as oportunidades que a vida lhe ofertava, porém algumas de suas escolhas, bem como a presença de algumas pessoas em sua vida, a levaram provar experiências que testaram sua força física, mental e espiritual. Aprendeu muito com sua triste trajetória. Onde pequenos fragmentos de suas experiências, narradas por meio de poemas nos cárceres da vida, permitiu lançar um livro autoral – “Minha Vida Em Pedaços”, sendo ela protagonista da própria história de vida. Uma profissional exemplar, sempre muito dedicada e uma mãe parceira, buscou fornecer às suas filhas e familiares, o que de melhor poderia proporcionar dentro de suas várias limitações. Atualmente, após superar muitos obstáculos e ter enfrentado incontáveis críticas e inúmeros olhares de desdenho, ajuda os mais necessitados, sejam eles próximos ou até mesmo desconhecidos. Atos de bondade, uma empreendedora de almas, que sempre leva palavras de conforto com seus textos ou simplesmente com sua presença.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor insira seu nome aqui