728 x 90

Primeira Parada da Longevidade

Primeira Parada da Longevidade

Envelhecer com saúde é uma dádiva

Primeira parada da longevidade, 24 de março, com a principal meta de valorizar os idosos e destacar a década do envelhecimento saudável.

Em dezembro de 2020, a Assembleia Geral das Nações Unidas, declarou o período entre 2021 até 2030 como a década do envelhecimento saudável com o principal objetivo de combater o etarismo que é o preconceito contra idosos.

Motivados por esse movimento pela Década do Envelhecimento Saudável (2021-2030), a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia, do Estado de São Paulo, realiza grande evento na Avenida Paulista, chamado: Primeira Parada da Longevidade.

Os principais objetivos desse evento são:

  • Refletir sobre o envelhecimento de maneira positiva.
  • Reconhecer o principal valor com as contribuições dos idosos para a sociedade.
  • Destacar a necessidade de políticas inclusivas que promovam a participação social, a saúde mental e o bem-estar dos idosos.
  • Conscientizar sobre os problemas enfrentados pelos idosos.
  • Estimular ações políticas concretas para realizar ambientes inclusivos e amigáveis para todas as idades.
  • Conquistar recursos para que os anciãos envelheçam com dignidade.
  • Mostrar que envelhecer faz parte da vida preparando jovens para isso de forma saudável sem estereótipos.

Esse evento acontece domingo dia 24 de março, na Avenida Paulista, a partir das 9 horas da manhã e reúne os seguintes grupos:

  • Famílias com idosos.
  • Especialistas em terceira idade.
  • Profissionais de saúde.

A Primeira Parada da Longevidade conta com uma caminhada com início em frente à Fiesp e o término em frente à Casa das Rosas, com uma apresentação da bateria das Velhas Guardas.

O evento é apoiado pelas seguintes instituições:

  • Fiesp.
  • Secretaria Estadual de Saúde.
  • Secretaria Municipal de Esporte e Lazer.
  • Associação Brasileira de Gerontologia.
  • Associação Brasileira de Alzheimer – Regional SP.
  • Associação Médica Brasileira.
  • Aptare.
  • Associação São Joaquim.
  • Liga das Escolas de Samba de São Paulo.
  • Convita.
  • EternamenteSou.
  • Instituto Jô Clemente.
  • Maturi.
  • Longevidade Expo+Forum.
  • PUC-CAMPINAS.
  • Vitalità.
  • CAF: Centro de Ensino e Assistência em Fonoaudiologia. – AME CRI-Norte.
  • Sociedade Brasileira Caminho de Damasco (SBCD).
  • Unibes (União Brasileiro Israelita do Bem-Estar Social).
  • Unidade de Referencia à Saúde do Idoso.
  • Geraldo de Paula Sousa.
  • Ambulatório LGBTiA 60+ Campinas.
  • Ambulatório Trans 40+.
  • USP 60+.
  • Velho Amigo.
  • Virada da Maturidade.
  • Walking Football Brazil.

Dados do evento dia: domingo,24 de março local: avenida paulista (Fiesp) horário: 9h00min. às 12h30min.

Para tornar a matéria educativa entrevistei Diego Feliz, especialista em Gerontologia, membro da diretoria da SBGG-SP e idealizador da Parada da Longevidade:

  1. Como surgiu a ideia de uma parada da longevidade?

Estamos na “Década do Envelhecimento Saudável nas Américas: 2021-2030”, uma importante iniciativa da OPAS para chamar atenção para a desigualdade social que ainda implica no processo de envelhecimento e na velhice das pessoas, principalmente aquelas que são vulnerabilizadas socialmente.

Sabemos que os diferentes preconceitos e a discriminações, são aspectos que prejudicam nossa participação social e acesso digno aos direitos básicos, em que, associados ao Idadismo – preconceito relacionado a idade, podem acentuar a exclusão social e comprometer a velhice digna e saudável.

Neste sentido, a SBGG-SP, enquanto sociedade científica comprometida socialmente no fortalecimento de políticas públicas para o envelhecimento e velhices, criamos esse grande movimento, para dar visibilidade à essa questão e fortalecer as ações políticas entre o Estado, organizações da sociedade civil organizada, especialistas em Geriatria e Gerontologia, pessoas idosas e pessoas interessadas por esse tema, a fim de pensarmos juntos em ações para ressignificação do envelhecimento e Velhices na cultura, para romper com estruturas culturais idadistas, e na valorização dos saberes das pessoas idosas, que são fundamentais para o nosso desenvolvimento da nossa sociedade, tanto pelos saberes e histórias que podem nos direcionar, como pela oportunidade de seguirem ativas em todos setores da sociedade.

  1. Quando e onde acontecerá a parada da longevidade?

A Parada da Longevidade acontecerá na Avenida Paulista – com a concentração na frente do prédio da FIESP – importante marco da principal avenida da nossa cidade, no dia 24 de março às 9h.

  1. Quais os objetivos da parada da longevidade?

Dar visibilidade pública às questões do envelhecimento e Velhices em sua diversidade, incentivar uma maior articulação entre o Estado, Instituições sem fins lucrativos da sociedade civil organizada, setor de comércio e indústria, pessoas idosas e interessadas no tema da Longevidade, a fim de se pensar em ações de valorização do envelhecimento e Velhices, rompendo com ideias e práticas idadistas e o protagonismo da pessoa idosa.

  1. O que fazer para que a parada da longevidade aconteça também nas outras capitais brasileiras além de São Paulo?

Acreditamos que a SBGG, por ser uma sociedade científica que conta com regionais em vários estados brasileiros, tem um potencial enorme de mobilização junto ao poder público local e a sociedade como um todo.

A Parada da Longevidade não é um evento de apenas uma instituição, mas de uma rede comprometida com as oportunidades de envelhecimento e Velhices dignas para todas as pessoas.”

Agora, falarei sobre envelhescência:

A envelhescência é uma palavra criada pelo sociólogo, Manoel Berlinck, que compreende os 45 aos 65 anos de idade, um tipo de espiral entre a idade adulta e a velhice.

Hoje, o envelhescente pertence à geração sanduíche, que são os nascidos entre a década de 1940 a 1980.

Pois essa geração precisa cuidar dos filhos, que ainda não estão definidos no mercado de trabalho devido ao avanço tecnológico. Mas também precisa cuidar dos pais idosos.

Essa geração é como um salame, dentro de um sanduíche, tendo que dar sabor às duas fatias de pão, que seriam os filhos e os pais idosos.

Em 2024, a escritora, Corina Ramos, Colunista Oficial & Embaixadora da aEmpreendedora, decidiu reunir outras escritoras, com mais de 50 anos de idade, para montar um livro sobre envelhescência.

Entrevistei Corina Ramos abaixo:

  1. O que é envelhescência?

“Envelhescência é um termo que foi criado entre nós pela literatura de Mario Prata, jornalista e escritor que fez a primeira crônica sobre o tema, fazendo uma comparação com a adolescência.

Ele trata das similaridades entre uma fase e outra de uma forma bem-humorada.

Posso dizer que é uma fase da vida entre a maturidade e a velhice que traz desafios percebidos para quem está nela e observações visíveis aos outros.

Começa a fase a partir de mais ou menos 50 anos, com visíveis transformações físicas, na forma de pensar, e, nas emoções, até achar que a velhice chegou e se assumir como tal.

  1. Como surgiu a ideia de elaborar um livro sobre envelhescência?

Quando pensei em sistematizar minha experiência num método para trabalhar competências através do autoconhecimento das pessoas, organizei um grupo de que fizeste parte desde o início onde discutíamos como colocar na prática o que chamei de método das CHAVES (num acrônimo: conhecimentos, habilidades, atitudes, valores, espiritualidade e singularidade).

Agora em 2024 amadureceu a ideia de oferecer um e-book a um público especial que deve ser valorizado pela sua experiência singular de cada trajetória longa vivida, e em consideração ao aumento desta população chamada de idosos no Brasil e que ainda sofre tantos efeitos do preconceito quanto à sua idade.

  1. Quais os conteúdos existentes nesse livro sobre envelhescência?

Alguns conteúdos distribuídos em 4 trilhas de aprendizagem para desenvolver as competências do envelhescente, principalmente da mulher, nessa fase da vida.

As coautoras e convidadas trazem suas experiências e vivências em várias áreas de suas especialidades, entre as quais o uso de recursos da natureza para aprender a sentir (primeira trilha) a beleza e o aroma, saindo do piloto automático de nossa vida, com reflexões e exercícios, através de terapias que tratam as emoções, atendendo integradamente o físico, mental e espiritual, as histórias e lendas de diferentes culturas, como plantar algumas flores, os efeitos dos óleos essenciais.

Há o conteúdo que traz conhecimento de práticas simples que podem ser aplicadas no dia a dia, como das artes ancestrais de Jin Shin Jyutsu e da Cabala, complementadas em bônus de um manual de yoga para ansiosos e atitudes para melhoria da vida prática como aprender a ler rótulos em supermercado e como higienizar e preparar alimentos, temos um material sobre diversos chás e seus efeitos também.

Há conversas sobre conceitos e princípios de várias áreas do conhecimento, como direito e suas formas de reconhecimento do espaço do envelhescente, leis que oferecem novas realidades à pessoa de mais idade, como manter sua clareza mental com exercícios práticos, noções importantes na trilha da Ativação: como entender e aprender o empreendedorismo e o voluntariado, o que caracteriza a essência do feminino e ritual de celebração da vida. São muitos conteúdos distribuídos em dois volumes, com bônus complementares tanto de prática quanto de sugestão para mais leitura.

Os bônus são mini e-books que complementam os dois volumes do “e-book mãe”.

Trata-se de tudo que pode dar uma chamada à vida para que envelhescentes possam sentir prazer em si e também ao sair de si para o encontro do mundo. Inspirar-se para mostrar o que tem de melhor acumulado em sua trajetória e revisitado para reconstrução e repaginar sua vida.

Esse é o segredo de Dulce, a personagem que transita e interage com os leitores durante todos os textos do livro digital.

  1. Especialistas dizem que os idosos de hoje são diferentes dos idosos de 40 anos atrás, o que realmente mudou?

Estamos numa fase em que somente agora mencionamos e aprendemos o que é ser realmente envelhescente.

Era uma fase muito definida, a velhice.

O idoso era considerado um velho, apenas sendo usado um eufemismo no termo, mas todas as características que a sociedade esperava há quarenta anos atrás hoje ainda se esperava, infelizmente pelo preconceito quanto à idade, exemplo não ser mais produtivo e não poder aprender algo novo, ser chato porque está perdendo a capacidade de decisão e de clareza mental, a possibilidade quase certa de que terminará com demência….

As coisas se modificam lentamente, mas hoje a pessoa de mais idade não aceita ser representada por um ícone de velho, curvado e com bengala.

As descobertas da neurociência mostram que a pessoa de mais idade pode continuar aprendendo, ao criar novas sinapses.

A literatura e a arte visual está se debruçando sobre a envelhescência e muitos livros e alguns filmes documentários como o de Gabriel Martinez, estão abordando essa fase.

Todos esses fatos fazem que o envelhescente se veja como uma pessoa produtiva, criativa e que tem muito para compartilhar com as outras pessoas.

O nosso e-book segue nesta direção para maior autoconhecimento da leitora e do leitor envelhescente e seu sentimento de autovalorização.

  1. Nesse domingo, será realizada a Primeira Parada da Longevidade, em São Paulo, qual é a importância de um evento desse para as pessoas na envelhescência?

A parada da longevidade em São Paulo evidencia a atualidade do tema e sua relevância.

Longevidade é o que todos nós desejamos se não nos sentimos em solidão.

Um evento deste alcance é justamente para celebrar e demonstrar o reconhecimento de trajetórias longas que trazem atividade e vida para o meio social.

Gosto de brincar com a palavra, portanto: Longe chegamos + Vida construímos + Atividade queremos + Idade celebramos = uma Parada para trazer o movimento da vida celebrando a longevidade.

Acredito que será modelo para outras paradas e marchas pelo país.

Parabéns aos organizadores da Parada da Longevidade! Bela iniciativa!

  1. Como as pessoas devem fazer para comprar o livro sobre envelhescência?

Para aquisição do e-book, a partir do mês de abril lançaremos o livro e será divulgado o local ou locais de acesso para compra.

Início da segunda quinzena de abril, aguardem!

Mas já temos um grupo de interessados nesta fase de pré-lançamento no WhatsApp e num chat criado por uma das coautoras Tatiana Fazio que é estudiosa em Inteligência Artificial e criou uma agente virtual que pode responder às questões dos mais curiosos.”

Empreendedora, agora que você leu o texto acima com suas devidas entrevistas, saiba que os envelhescentes consomem cada vez mais e é um excelente caminho investir em produtos para essa faixa etária.

Entre em contato para mais informações sobre este assunto, pelo Instagram: @lucianamallon

Clique aqui e acesse, curta e compartilhe minhas outras matérias

5 - 0

Thank You For Your Vote!

Sorry You have Already Voted!

1 comentário

Posts Carousel

Deixe um Comentário

O seu endereço de email não será publicado. Os campos obrigatórios estão marcados com *

1 Comentário

  • Karen Clayton
    1 de abril de 2024, 06:55

    Excellent blog here Also your website loads up very fast What web host are you using Can I get your affiliate link to your host I wish my web site loaded up as quickly as yours lol

    RESPONDER

Latest Posts

Top Authors

+ Comentado

Vídeos em Destaque

5 - 0

Thank You For Your Vote!

Sorry You have Already Voted!