Síndrome da Mulher Maravilha e os impactos no empreendedorismo

0
3921
Síndrome da Mulher Maravilha
Síndrome da Mulher Maravilha e os impactos no empreendedorismo

Conheça os grandes desafios dessas empreendedoras

Síndrome da Mulher Maravilha – O excesso de autocobrança e dificuldades em dividir vida pessoal e profissional são os maiores desafios para elas.

Empreender no Brasil é um grande desafio diante de tamanha oscilação do mercado, falta de apoio do governo, enfim, uma infinita lista que todos os dias empreendedores de todos os gêneros precisam enfrentar para permanecerem no mercado.

Mas vamos focar na mulher empreendedora, audaciosa e sonhadora que entrou no empreendedorismo por duas vias, pela dor ou pelo amor.

Pela Dor – Empreendedora pela necessidade do sustento próprio e da sua família, para aumento de renda ou como principal renda, resolve empreender, usando suas habilidades ou enxergando uma oportunidade para ter uma renda.

Esse perfil de empreendedora possui uma visão de curto prazo, suas metas são baseadas no valor de dívidas que precisa pagar, muitas vezes se esquece que criou uma empresa e age como se tivesse um emprego, a diferença é que vai trabalhar muito mais.

Pelo Amor – perfil da empreendedora que geralmente estudou, fez um curso e se preparou para exercer a profissão dentro do próprio negócio, perfil sonhador, consegue muitas vezes imaginar sua empresa no futuro.

Um dos grandes desafios é focar no presente, sempre começa muitos projetos e não consegue finalizar quase nada.

Talvez você tenha se identificado mais com algum desses perfis, e deve estar se perguntando qual é o perfil que consegue ter mais sucesso?

A resposta é ambos podem ter sucesso, desde que estejam dispostos e inovar, buscar conhecimento, desenvolver uma equipe de alta performance, treinando e formando novos líderes, implantado processos eficazes para que a empresa possa funcionar sem que esteja 100% na operação.

Um dos grandes desafios das pequenas e médias empreendedoras é saírem da operação, estão quase sempre na parte operacional, gastando energia e travando muitas vezes o crescimento da empresa.

Aqui apontei os desafios de empreender, o que acontece é que além desses muitas mulheres ainda possuem Marido, Filhos, Casa e muitos outros compromissos, que precisam administrar.

Venho observando cada vez mais um desgaste emocional em muitas mulheres empreendedoras, durante anos o foco foi a empresa e hoje olham para suas vidas pessoais, saúde e lazer e se sentem insatisfeitas, uma autocobrança sem fim.

Muitas estão perdendo a motivação e energia pois não aprenderam a ter equilíbrio entre vida pessoal e profissional, não se acham boas suficientes para continuar, o mais impressionante é quando se dão conta que mesmo diante de tanto sacrifício pela empresa mesmo assim não conseguem ter o resultado que desejavam.

É o que chamo da síndrome da Mulher Maravilha, querem ser perfeitas em todos os aspectos da vida, a grande descoberta é que a perfeição não existe, estamos todas em uma jornada de constante crescimento e evolução, aceitar que talvez o que fez sentido há três anos atrás, hoje não faz mais, o que estamos vivenciando, também não faça daqui a um ano, por exemplo.

É preciso buscar a felicidade e bem estar diariamente em nossas atividades, buscar prazer pelo trabalho e carreira, sentindo-se e fortalecendo-se diariamente.

Entender que não dá para voltar ao passado e mudar nada, o que podemos fazer é focar no momento presente para construir um futuro extraordinário.

Orgulha-se de sua história e veja quantos desafios já superou para chegar onde está.

Boa sorte Mulher Empreendedora através da sua história muitas outras histórias serão transformadas.

Acesse outras matérias de minha autoria, clique aqui.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here